Durante toda a campanha eleitoral do ano passado, o prefeito Rui Palmeira afirmou que sua prioridade seria a Saúde Pública – porque a população apontou este como o principal problema da administração Cícero Almeida.

O tamanho do “buraco”, entretanto, é maior do que Palmeira poderia supor.

O secretário João Marcelo Lyra, mesmo não sendo um especialista em Saúde Pública, conseguiu formar uma boa equipe técnica: levou para junto dele nomes como Marcelo Constant, Celso Tavares, Tania Kátia, entre outros.

Trabalhando com uma parcela do orçamento do ano passado – o de 2013 ainda não foi votado pela Câmara de Vereadores -, a pasta já vive dramas assustadores, inclusive com dívidas acumuladas e não pagas pela gestão passada. Até o pagamento de pessoal tem sido feito com dificuldades. Os assessores do secretário, aliás, são os últimos a receber.

Para se ter uma ideia do tamanho da encrenca, na definição de um dirigente da pasta:

– Temos medicamentos, fios de sutura, material para prevenção de câncer ginecológico, glicosímetros etc. numa montanha de lixo. Tudo imprestável.

Por este motivo, o material será destruído pelo fogo: “Na verdade, o nosso dinheiro é que será incinerado”.

Há coisas mais feias por lá: dados e informações sobre compras de medicamentos e serviços sumiram dos computadores, impossibilitando que se faça uma estimativa de gastos e compras numa área essencial. A Secretaria de Saúde tenta, agora, resgatar essas informações – sem saber se conseguirá.

Ele? Tem muita esperança de mudar o quadro “dantesco” nos próximos meses.

Luto na PF

Morreu ontem à tarde, no Hospital do Coração, um dos personagens mais emblemáticos da Polícia Federal em Alagoas – o agente Valdir de Sá Leite.

Aos 87 anos, ele continuava em atividade no movimento sindical da categoria, do qual foi um dos pioneiros. Cidadão Honorário de Maceió, “seu Valdir” era considerado o homem da conciliação dos contrários.

O corpo dele está sendo velado no Parque das Flores. O sepultamento acontece às 17h.

Serveal cobra 'caro demais' para reformar delegacias
Um Toledo em lugar de Toledo no Palácio do Governo
  • LUIS LINS

    RICARDO,UM DOS MOTIVOS É A FALTA DE COMPROMISSO DOS FUNCIONÁRIOS TANTO CONCURSADO E APADRINHADOS POLITICOS QUE TRABALHAM QUANDO QUER E NÃO SABEM O QUE É CUMPRIR HORÁRIOS E NÃO ESTÃO NEM AÍ PRA POPULAÇÃO,DIGO A SR SECRETARIO DE SAÚDE SE QUISER EU MOSTRO ONDE ESTÃO ELES.

  • Ricardo Prado

    Caro Ricardo. É triste essa situação, e mais triste ainda, é o fato da impunidade assombrosa que toma conta desses usurpadores do erário público, um exemplo disso, está no cotidiano da SMS e por conseguinte,nas US, funcionários (assessorias) que ajudaram nesse processo avassalador,permanecem exercendo funções, inclusive, manipulando a liberação de medicamentos nos postos de saúde, e outros, em locais estratégicos dentro da própria secretaria, obtendo informações privilegiadas.Ou seja, estão pedindo para serem picados por essas cobras.

  • Ricardo Melro

    Quem melhor demonstrou os motivos da judicialização da saúde foi o prefeito Rui Palmeira. Quado ele, e sua equipe, lançou luz na pasta, e demonstrou os desmandos, a bagunça generalizada, restou claro o porquê da população buscar na Defensoria Pública a ajuda para os serviços que o SUS tem obrigação de fornecer.
    Vale dizer: a judicializaçao nao é causa da ineficiência do SUS, ela é consequência da ineficiência.

    Se é assim, e assim é, nao dá para entender quando os gestores reclamam da judicializaçao. Esta, a judicializacao, é um grito dos que nao foram ouvidos, dos que foram abandonados.

  • Do povo

    A saúde em Maceió sempre teve os recursos mais vultuosos destinados aos hospitais, grandes centros e clínicas conveniadas. A atenção básica tem sido esquecida há anos! E o pior: tendo alguns gestores como sócios desses grandes centros!!!! A negociata é pesada e ao mesmo tempo descarada! Ficam com a fatia gorda do orçamento. Como pode isso?! Povo, abra os olhos e liguem as coisas a partir de agora.
    Montanhas de medicamentos e correlatos vencidos na CAF! Quem são os responsáveis por administrar a CAF? Porque não tentaram remanejamento, troca, doação? É dinheiro público jogado na privada! Será que o povo e MP sofre de imbecilidade?!! Creio que não! PF e MP: quebrem o sigilo bancário e fiscal dessas pessoas da gestão passada e dos laranjas que fica bem “facinho”… São peixes pequenos! Cego é aquele que insiste em não querer ver.

  • RUI PALMEIRA tem a solução.

    Montou uma equipe TÉCNICA, jovem com o mesmo PENSAR GRANDE:
    >MORALIZAÇÃO na gestão pública da SAÚDE.
    >MORALIZAÇÃO na aplicação dos recursos orçamentários na SAÚDE.
    Ouvi a entrevista hoje pela manhã do Secretário Municipal de SAÚDE, médico JOÃO MARCELO LYRA, muito equilibrada, de conteúdo de gestão pública MODERNA e certamente norteando os objetivos de RUI PALMEIRA no trabalho de melhor os serviços públicos municipal na base da pirâmide social (Atendimento aos mais pobres).
    E aos da 3ª Idade, que possam ser VOLUNTÁRIOS na recuperação do atendimento digno aos mais pobres, serão bem recebidos pelo Dr. João Marcelo Lyra.
    P/Arabutan.

  • Deise Lima

    A bagunça toda começou quando o nosso ex-governante, nomeou apadrinhados políticos “imcompetentes” para chefiar cargos de diretores administrativos na saúde, um grande exemplo é o Pam Salgadinho e a maternidade Denilma Bulhões, que antigos diretores ao invés de trabalhar em pró da população e melhoria dos usuários, preocupavam-se em perseguir quem se destacava. Espero que o atual prefeito não cometa o mesmo erro,e destine os cargos administrativos a pessoas competentes, pois existem pessoas capacitadas nos órgãos da SMS.

  • sonia

    Amado Ricardo,btarde,a saúde de Alagoas e de Maceió está a beira da morte,os descasos nas administrações estão superlotando os cemitérios da MORAL E DOS BONS COSTUMES,Deus fez o HOMEM,para ser sua Imagem e Semelhança,e portanto ter integridade moral,honestidade,bondade,responsabilidade e amor,o amor incondicional(este que Deus tem por nós)sem medir esfôrço.más o homem não atina para isto,pensa em se eleger com promessas fantasmas,manipulando o coração de tantos eleitores sofridos,em busca de dar mais um voto de confiança a eles(aos candidatos a prefeitos,vereadores,governadores e etc,achando que “esse vai ser melhor,vai fazer alguma coisa em benefício do pôvo.amado é difícil,em parte concordo com o comentário do sr.Luiz Lins,existem funcionários e funcionários,mais também existem as questões de quem está na direção administrativa de cada setor(posto de saúde)tem diretores que só visam o poder,não se importando verdadeiramente com o bom andamento dos trabalhos,exigem muito de uns(dos que trabalham)e dando total liberdade aos que só vão cumprir horário,prova disso são os postos do PSF,muitos são os usuários que reclamam que os agentes de saúde não comparecem em suas residencias(falo isso porque trabalho em um posto de saúde e ouço todos os dias.entre tantas coisas está também a questão do espaço físico e condições deshumana em que trabalhamos também,no posto de saúde de riacho dôce por exemplo,é decortar coração a condição de trabalho por lá,é CUPIM TOMANDO CONTA DO ESPAÇO,o prefeito precisa ir lá com urgencia,PRECISA SER DETETIZADO URGENTE,FUNCIONÁRIOS ADOENCENDO,E MEDICAMENTOS EM FALTA.Enquanto os aparelhos de glicose e etc estão indo para o lixo,existem vários processos de pacientes solicitando os mesmos e não teve resposta da secretaria de saúde.SENHOR PREFEITO RUI PALMEIRA,EU SOU UMA QUE FUI INTOXICADA COM O VENENO PARA CUPIM QUANDO ESTAVA TRABALHANDO,TENTEI FALAR COM O SR.SECRETÁRIO DE SAÚDE E ME BARRARAM,tenho tudo gravado e fotos,ainda estou com a cabeça ferida das mordidas dos cupins,passei desde antes do carnaval só em emergencia e sem médico para me socorrer,E QUANDO LIGUEI ESTA SEMANA PEDINDO PARA FALAR COM O SR.SECRETÁRIO,desta vez por telefone,me fizeram mil pergunta e depois ficaram desdenhando de mim,estava ouvindo ao telefone.SENHOR PREFEITO,PEÇO QUE DEUS TE DER SABEDORIA,CAPACITAÇÃO E CORAGEM DE TRABALHAR,ao tempo de que QUERO AQUI LHE LEMBRAR QUE;PARA SE ADMINISTRAR UM SETOR,SEJA ELE QUAL FOR,NÃO É NECESSARIAMENTE NECESSÁRIO SE TER NÍVEL SUPERIOR,O QUE SE PRECISA É VISÃO E NOÇÃO DAS COISAS,É TER COMPROMISSO COM AQUILO O QUAL LHE FOI DADO PARA FAZER,É TER AMOR AO QUE FAZ,E RESPONSABILIDADE,RESPEITO AO PRÓXIMO E AO DINHEIRO PÚBLICO.DEUS ADMINISTRA O MUNDO E NÃO PRECISOU DE DIPLOMA.SABE PORQUE? PORQUE TEM COMPETENCIA E AMOR POR CADA UM DE NÓS.SR.RICARDO,gostaria de ver aqui postado este meu comentário pois é de pura verdade,tens meu email,e podes me contactar se achar preciso.abraços.pessoas estão vindo de outros Estados para assumir direção de posto de saúde,sem noção de nada,só porque são parentes de A ou de B.Pense nisso Prefeito,para um melhor futuro político teu.abraços

  • Nisia da Fonte

    Antes a desculpa para que os médicos não cumprissem a carga horária era baseada nos baixos salários. Pois bem, houve um plano que os contemplou com mais de 100%. Algo mudou? NEGATIVO! Basta ir a uma Unidade de Saúde ou na “referência”, Salgadinho. Os especialistas de 20 horas cumprem 1 ou 2 turnos no máximo!Essa prática ocorre, em menor ou mesma escala, c/ os demais profissionais. Tem enfermeira,dentista,acs,ou auxiliar de PSF que trabalham em outro órgão no horário de expediente, profissional que assina o ponto e vai fazer unha ou malhar ou vai pra outro serviço e volta depois, posto de saúde na parte alta que fecha às 15h ou que faz rodízio, etc. Medida excelente foi a mudança dos diretores de Unidade. Tinha cada absurdo… Mas para que a população volte a ter um serviço que funcione é necessário não só que se reestruture as unidades, mas que os profissionais sejam pelo menos assíduos, que trabalhem todos os dias (não entra na minha cabeça que um número “x” de pacientes que deveria ser atendido em uma semana seja condensado em 1 ou 2 turnos! Isso vale pra médico, dentista, enfermeiro, psicólogo). Espero que coloquem pra funcionar o ponto eletrônico, que façam supervisão, que as metas sejam cobradas, que os bons profissionais (existem muitos) sejam valorizados. Há um descontrole completo atualmente!

  • Romao

    “Temos medicamentos, fios de sutura, material para prevenção de câncer ginecológico, glicosímetros etc. numa montanha de lixo. Tudo imprestável”. Sabe, Ricardo Mota, dói na alma ouvir relatos como esses! A minha sogra precisou ir para o Estado de São Paulo fazer uma cirurgia de câncer de mama porque aqui os médicos só lhe dizia: ‘a senhora tem de providenciar tratamento, por quê:… ou a senhora vai perder parte do seio, ou o seio todo!’, e por isso a ida dela pra lá com urgência… Nada conseguimos por aqui. Absurdo isso! E mais absurdo, Ricardo, homens e mulheres que, amanhã, não sabem onde estarão, e praticarem coisas tão horrendas como estas que são noticiadas. É triste…, lamentável!

  • solange maria

    caro ricardo acredito em tudo que o secretario ta dizendo mas os usuarios nao tem nada ver com isso e é quem ta pagando pois nos posto falta tudo e o prefeito junto ao secretario so lamenta e nada faz ja se pssaram dois meses de lamentação queremos agora AÇÃO,pois nós nao aguentamos mas.

  • rosa fontes

    Caro Ricardo, concordo com tudo isto,
    mais acontece, que os doentes continuam
    doentes e precisa urgente de ação,estão morrendo,os servidores continuam fazendo do serviço público bico e os que estão chegando tbm., olha não posso vim dia tal e tal., faça uma análise bem feita com quem conhece e trabalha á 10, 15 anos, não colocar contrato nas mãos de novatos e parentes,se não vai continuar tudo
    a SMS parece um cemitério, as portas abertas cheias, sem ar e todo mundo parado.Deculpe-me o desabafo. Rosa

  • Jô Carvalho

    Glicosímetros serão incenerados e eu fiquei de julho a dezembro de 2012, indo sempre ao posto de saúde para adiquirir um glicosímetro e esteve em falta, agora compreendo o porquê!!!! Em algumas vezes que lá estivce nemseringa para aplicação da insulina tinha. E depois reclamam que as pessoas sofrem as consequencias do diabetes

  • Enfermeira

    Enquanto pessoas esperam desesperadas por liberação de medicamentos nas US, funcionários plantonistas estão escondendo-os para não haver atendimento, em represália aos atrasos desses referidos plantões. E mais, outros desviam descaradamente medicamentos controlados sem o menos pudor, e eu, não posso fazer nada.

  • jose

    smccu para uns, smccu para os outros, eu quero entender para que serve esse orgão, quando passo pela orla, digo da jatiuca ate a pajuçara, conto uns cem fiscais, tomando conta da orla e organizando, se algum morador da area nobre for construir de imediato chega um fiscal, e embarga a obra, veja só o contraste, moro no sitio são jorge, um cidadão começou a murar uma area pública, na pista nova pierre charlita que da acesso ao sitio são jorge, como cidadão fiz uma denuncia, e foi aberto um processo, ao entrar em contato com o fiscal da area, ele falou que, o cidadão que esta murando a area pública tem a autorização do crea, e esta entrando com um processo de uso capião sobre a area pública, ao indagar a situação, o fiscal min falou que enviou para topografia, e que isso ira levar mais de 30 dias, e ele não imbargou a obra, daqui a 30 dias ali tera em torno de uns cinco barracos, eu sei que a topografia que ele se refere, é simplesmente o arquivamento do processo, eu pensei que a festa tinha acabado em 31 de dezembro de 2012, más ali a festa continua, estou com o meu protocolo e vou acompanhar a minha denuncia, o trabalho da imprensa é muito importante, para que tenhamos uma cidade para todos, a divulgação do esquema do abts, deu oque falar, sem aquela denuncia nada teria acontecido, peço que vocês coloquem o meu comentário, ontem a noite eu assisti na tv uma matéria sobre codigo de postura aonde a smccu, estava notificando os moradores do conj. graciliano ramos, sobre as calçadas, e aqui não vão fazer nada, sera que iremos ganhar uma favela. quantos barracos esse cidadão tem direto a construir. parabenizo a reportagem da tv pajuçara sobre abts.

  • Celso Tavares

    Ricardo, o que posso afirmar aos meus concidadãos é que estamos trabalhando duro e que não temos tempo para reclamar ou lamentar.
    A situação é grave, muito grave. Para alterá-la, priorizamos a Atenção Básica e reestabelecemos como prioridade o cidadão, o contribuinte, o maceioense. Essa observação parece óbvia, mas não é.
    A prioridade NÃO são o Secretário de Saúde, os diretores, coordenadores, funcionários da Sede nem os diretores de de unidades de saúde e suas equipes. Não são os vereadores, deputados, senadores, prefeito, governador, presidente, juizes, promotores nem desembargadores. Ah, não podemos esquecer dos fornecedores nem dos prestadores de serviços.
    Quando o Secretário me fez o convite para compor a Equipe muito relutei, mas ele me convenceu ao dizer que poríamos em prática a boa Saúde Pública. Acreditei e continuo acreditando na Equipe.
    Celso Tavares
    Coordenador Geral de Epidemiologia/SMS-Maceió

  • Cícero Albuquerque

    Em tempos como os que vivemos, a morte de um homem como o seu Valdir deixa uma grande lacuna. Homem de bem, enfileirado na corrente da esperança num mundo melhor e solidário com as justas lutas dos oprimidos. Combateu o bom combate. Deixou um belo exemplo.
    Deus o tenha!

  • Sylvio De Bonis Almeida Simões

    Se o Prefeito já sabe as razões que fazem a saúde em Maceió estar imprestável, que tal começar a trabalhar para modificar e só depois ficar de tró-ló-ló?! Se sabe fazer melhor, comece logo a fazer,

  • ANDRE TOMAZ

    Caro Ricardo, concordo com Dr CELSO TAVARES, acabei de assumir uma unidade de saúde e vejo a luta de atender uma população sedenta de saúde pública, estamos fazendo todo esforço para acabar com a preguiça de antigos e zelar pelo bom atendimento humanizado aos pacientes da unidade. Sou consciente de há muito a fazer mas lhe garanto que EU, DR CELSO, DR MARCELO CONSTANT e muitos que viram como é a saúde pública nua e crua, estamos dando o melhor chegando as 7 e saindo tarde da noite mas uma coisa lhe digo RICARDO MOTA os pacientes já viram uma melhora e agora já posso me sentir mais feliz e satisfeito como meu trabalho.
    agradeço a atenção e espero que possamos dar uma dignidade na saúde alagoana com imensa felicidade do dever cumprido.

  • Flávia Amaral

    Quando será que os aprovados no último concurso da saúde serão chamados????

  • andrade

    Já se passaram dois anos desta reportagem e o prefeito nada fez pela saúde. Cadê a prioridade?? e o reajuste? Falta tudo do mesmo jeito!! Qual a diferença da outra gestão??? Uma resposta convincente ninguém tem para dar????