O projeto de orçamento da prefeitura de Maceió para 2013 está, ainda, trancado nas gavetas da assessoria do prefeito Rui Palmeira. E há razões objetivas para tal. Apesar do discurso – de parte a parte – sobre a harmonia na relação entre Executivo e Legislativo, não é assim que a banda tem tocado.

A questão do duodécimo da Câmara Municipal – que quer um aumento de R$ 5 milhões é um empecilho ao envio da matéria aos vereadores.

Mas eis que surge uma alternativa de negociação, apresentada pela bancada governista.

Ao invés do dinheiro a mais, os integrantes da bancada governista aceitam cargos comissionados nas diversas secretarias municipais. Seria a compensação para que eles “abram mão” da grana adicional.

Por enquanto, o troca-troca não recebeu sinal positivo do prefeito. Resta saber por quanto tempo ele vai suportar a pressão dos vereadores. Palmeira vai precisar deles na hora de aprovar o projeto de orçamento. E está claro desde que o mundo é mundo: não há governabilidade de graça. E, neste caso, desgraça pouca é quase bobagem.

Saúde

A definição do nome do médico Jorge Vilas Boas para ser o novo secretário estadual de Saúde não satisfaz ao antecessor, deputado federal Alexandre Toledo, nem ao pretendente ao cargo, João Caldas, que queria a nomeação da mulher dele, Eudócia Caldas.

Vilas Boas é uma escolha técnica, mas que conta com o aval de Álvaro Machado, a quem ele é ligado desde os tempos em que Pão de Açúcar se chamava Jaciobá e zigue-zigue não tinha asa.

A vida imita a vida
Os próximos alvos do Gecoc
  • João Paulo de Lima

    Ricardo, o Rui pode até ser bem intencionado, mas é muito verdinho. Se não tiver cuidado, vai ser engolido. O Collor, o caçador de Marajás, quis governar sem o congresso e deu no que deu. E parabéns a você pelos comentários independentes. Você continua sendo o exemplo no jornalismo desta terra. Desde que a chamada “Rua das Árvores” era Ladislau Neto e Barão de Penedo era Rua Nova.

  • MAIS DINHEIRO! SÓ O CARA.

    Estou online no IMPOSTÔMETRO e registra nesta data uma arrecadação de impostos no BRASIL de R$ 208,771 BILHÕES (100%) e a nossa idolatrada simpática bella bonita querida presidenta DILMA VANA ROUSSEFF ficou com uma arrecadação para o governo Federal da merrequinha de R$ 177,171 BILHÕES (85,18%)(85,18%)(85,18%)(85,18%) e só o MINISTÉRIO DA FAZENDA teve de TORRAR algo de R$ 158,58 BILHÕES (89,59)(89,59%)(89,59%)(89,59%) para pagar AMORTIZAÇÕES, JUROS, REFINANCIAMENTO e ENCARGOS da FAMIGERADA DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL, do que o governo Federal recebeu no valor de R$ 177,17 BILHÕES. É VERGONHOSO.
    Isto quer dizer: É O GOVERNAR SEM DIVISÃO EQUÂNIME DAS RIQUEZAS PRODUZIDAS, é FALTA DE SERIEDADE NO TRATO DA COISA PÚBLICA.
    O DESgoverno DILMA ROUSSEFF só governa para uma minoria de RICOS e para a grande maioria dos POBRES A GRANDE ENGANAÇÃO rotulada de políticas públicas através de ESMOLAS, que jamais traduz pagamento da DÍVIDA SOCIAL através da ÉTICA, condições triviais de trabalho e serviços públicos dignos, jamais esmolas para enganar os SEM CULTURA e SEM EDUCAÇÃO dos CURRAIS ELEITORAIS pela troca de votos nas sustentação política. É só retirar as BOLSAS ESMOLAS e todos continuam na maior miséria ansoluta. O pobre deseja ÉTICA, DIGNIDADE COM QUALIDADE DE VIDA (emprego & renda).
    Se não acompanhamos meus passos, quanto + o raciocínio.
    Ademais, só rindo.
    P/Arabutan.
    P/Arabutan.

  • José Ricardo

    Caro Ricardo, se olharmos direitinho, o Rui já aceitou sim o trocatroca, pois em todas as secretarias já existem os familiares de vereadores assumindo cargos de terceiro, e até segundo, escalões. Um grande abraço.

  • Sabidinho

    Ricardo,

    O meu primeiro sorriso do dia:

    “desgraça pouca é quase bobagem” rsrs.

  • Doideira no mais dinheiro.

    Eita presidente HENRIQUE ALVES, o Modelo de Repartição além de FALIDO tá no inverso da ÉTICA e da MORAL, estamos online no seu site da Câmara dos Deputados e na LOA-2013:
    1-EM DESPESAS EXECUÇÃO – ÓRGÃOS, no Código 75.000 Refinanciamento da Dívida Pública Mobiliária Federal o valor PAGO de R$ 133.227.213.269,00.
    2-EM DESPESAS EXECUÇÃO – GRUPO DE DESPESAS – GND, no Código 6 Amortização/Refinanciamento da Dívida o valor PAGO de R$ 133.898.463.441,00.
    3-JÁ NO ITEM 1 Código 71.000 – ENCARGOS FINANCEIROS DA UNIÃO temos o valor PAGO de R$ 13.171.860.923,00.
    4-JÁ NO ITEM 2 Código 2 – JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA temos o valor PAGO de R$ 12.327.571.553,00.
    Tudo não passa de dizer a frase: FALTA DE ÉTICA”, em Japonês, Afro-Asiatic, Khoi-San, Russo, Irlandês poucos entende o riscado da maracutaia e no me engana que gosto das coisas obscuras.
    Este modelo FALIDO é o que PAGOU de uma dívida deixada por Itamar Franco de R$ 60 BILHÕES em 1994, o absurdo de mais de R$ 8,9 TRILHÕES e que ainda devemos mais de R$ 3 TRILHÕES, ÉÉÉÉÉ porque tomaram mais de R$ 4 ou 5 TRILHÕES de EMPRÉSTIMOS cujos destino é omisso pelo DESGOVERNO FEDERAL, e para nós brasileiros que pagamos IMPOSTOS está no ninguém sabe, no ninguém viu ou no doriUU sUUmiUU? Responde, explica Palocci e Mantega. Se fizer um filme faroeste só tem mocinho.
    Diante só rindo do votos errados de catengas e lagartixas no balançar a cabeça no IÔSIN e no SINSIÔ.
    Acorda Henrique, Renan e Dilma
    Ademais so rindo.
    P/Arabutan.

  • Alexandre

    Tudo vai se resolver pois eis que surge o grande trunfo de Rui Palmeira…o grande articulador Marcelo Moura…ou quer dizer Abraão Bentes….enfim…

  • jeconias justino

    Ricardo, é preciso acabar com essa ideia que vc quer dizer que é assim e acabou, ou seja, de que tem que dar cargos mais dinheiro pra gastarem como querem, ou cargos como vc disse. Se os projetos do Rui realmente forem pra o bem da população pobre, se os vereadores não ficarem do lado do prefeito, ou melhor, do povo, divulgue isso, como vc faz aqui. O Rui tem que olhar o exemplo do presidente dos Estados Unidos. A questão é: OS PROJETOS DO PREFEITO SÃO PRA O POVO?

  • Eleitora

    É por isso que Alagoas não vai para frente, sempre tem alguma negociata para se resolver alguma coisa com os vereadores e deputados.

  • Valdemir

    Estou certo de que o Prefeito cederá para o bem dos Vereadores. Mesmo que isto não fique claro para o povão, ou seja, não seja admitido pelo Prefeito, é, na verdade, o que vai acontecer. Tudo pela governabilidade.
    O orçamento, indubitavelmente, vai ser aprovado.Contudo, reafirmo, esta aprovação terá o seu preço.

  • Andyara de souza peixoto

    Gente isso tem que acabar! A governabilidade deve existir por si só.Vereadores estão aí para legislar não para barganhar.Vamos procurar as “brechas” na LEI e fazer valer o direito de fazer certo.Nós cidadãos precisamos disso,mas precisamos de gestores que tomem a frente e faça isso valer.

  • Celso Tavares

    Se os candidatos tiverem um currículo compatível com a função, respeitarem os horários, desempenharem as suas atividades de acordo com a lei e apresentarem resultados, a indicação é algo que deve ser considerado.
    Não pode, porém, ser uma sinecura.
    O contribuinte não pode aceitar que os seus impostos sejam utilizados para garantir a “mesada” de duques, marqueses, condes e príncipes que não dão um dia de trabalho enquanto as unidades de saúde, as escolas e as delegacias não funcionam.

  • marcelo peixoto

    Você está certíssima Andyra, temos que começar a ser honesto. Chega de tanto ver o dinheiro a ser aplicado corretamente, ser desviado para o ralo! Basta! Seria bom que todo parlamentar, municipal, estadual ou federal vizitassem o HGE. Aquilo sim é que é dedicação de todos os funcionários.

  • carlos

    É bom,falar que os vereadores,querem mais dinheiro e ninguém se preocupa com a fatura de quanto foi o custo para eleger um vereador.Falam em torno de 2 milhões de reais e quem paga a conta nós contribuinte.Francisco Hollanda,não tem culpa e sim o sistema que permite um custo tão alto para estes tolinhos representar o “povo”!!!