Com exceção da mídia local – o que é compreensível –, nada mais foi publicado sobre os protestos do senador  Collor em relação ao relatório da CPI do Cachoeira.

Todos os grandes jornais, sítios de internet e redes de TV apontam a bancada do PT como sendo responsável pela retirada dos nomes do procurador-geral da República Roberto Gurgel e do jornalista Policarpo Junior do texto final do deputado Odair Cunha (PT de Minas).

A CPI do ex-presidente era particular – bateu sempre na mesma tecla. Suas mágoas pessoais contra Veja e o PGR não foram contempladas.

Ele pode até dizer que foi covardia dos seus aliados petistas. Mas o fato é de que a CPI tinha muito mais a apurar e não o fez.

Em tempos de Rosimary Noronha, as relações perigosas se tornam explosivas.

O senador alagoano bem que tentou chegar aos seus desafetos, masos  afetos de outros viram pedra no meio do caminho do ex-presidente.

Frente Parlamentar Evangélica vai ao CNJ contra presidente do TRE
Amélio formaliza candidatura a presidente do TC
  • Rosita Cardoso Silva

    Novamente o senador Collor foi derrotado.
    Outro dia, lutou contra a exposição da sua maior derrota nos corredores do Senado. Perdeu apesar dos esforços do Senador Sarney.
    Pelo andar da carruagem, além da derrota do chapão, virão outras…

  • Zaneli Malta Prata

    Volto a solicitar a Ricardo Mota que ele, do alto de sua grande experiencia profissional e sabedoria política, social e, por que não dizer, filosófica, nos brinde com uma avaliação sincera sobre a cobertura política da mídia, destacando, é claro, a atuação dos jornalistas outrora indiciados por Odair Cunha na operação “cachoeira” da polícia federal, além de analisar o grau de independência do jornalista frente à orientação política do proprietário do meio de comunicação para o qual trabalha.
    Ressalto, por oportuno, que minha solicitação, não é tendenciosa, mas, sobretudo, motivada pelo desejo de ler outras opiniões a respeito do tema. E nada melhor do que saber o que pensa, ao menos no meu sentir, o jornalista de maior credibilidade e independência do Estado.
    Desde já, agradeço a atenção dispensada.

  • Antonio José Alves

    A ilustre Sra.(senhorita)Zaneli Malta Prata sua solicitação não é tendenciosa, mas a avaliação do nobre jornalista com certeza o é, principalmente quando fala do ex-presidente Collor.
    É bom lembrar que este senhor foi eleito senador por mais de 550 mil alagoanos.

  • Maikon Vieira

    O papel que o Collor fez na CPI foi ridículo. Se juntou com os antigos desafetos para tentar incriminar o PGR e o Policarpo. Porém a própria PF deixou claro que a relação do Policarpo com o Cachoeira não passou de Jornalista e Fonte. Elle mais uma vez foi guiado pelo ódio. Sem contar que não quiseram investigar o que realmente interessava que era a Delta e seu laranjal.