Vige como tem Zé lá na Paraíba! 

Assim cantou Jackson do Pandeiro, em composição de Manezinho Araújo e Catulo de Paula.

Mas tem muito Zé, também, por essas bandas.

O PT de Alagoas, por exemplo, aposta em dois “Zés” no Sertão, para conseguir eleger prefeitos no interior.

São eles: Zé da Emater, em Olho d’Água do Casado, e Zé Cícero, em Inhapi.

Outra aposta, na Zona da Mata, é Zé Carlos, de Cajueiro.

Segundo o presidente regional do PT, Joaquim Brito, a situação do partidoem Santa Luziado Norte, com João Pereira, já foi mais confortável. Hoje, a disputa no município, diz ele, registra um empate entre três candidatos.

Nas últimas eleições municipais, em 2008, o PT só conseguiu eleger uma prefeita: Sânia Tereza, em Anadia.

O resto da história todo mundo já sabe.

A expectativa dos petistas é eleger 50 vereadores em todo o estado. Em Maceió, diz Brito, o partido já teria uma vaga garantida, podendo fazer um segundo vereador.

Em 2008 o resultado foi o pior possível: zero.

Ricardo Barbosa, que representa o PT na Câmara Municipal de Maceió, foi “cedido” pelo PSoL, de Heloísa Helena.

 

Há 20 anos ruiu a República das Alagoas
PF vai atuar com 100% nas eleições em Alagoas
  • Ñ queremos forasteiros!

    Hahaha,eu acho é graça.Os petistas e seus aliados(deboxados)aqui em Sta Luzia do Norte ja estão cantando vitória,sabendo que eleição se decide na hora.Esqueçendo-se que a oito anos atrás a ex candidata Hermínia Tavares,que os mesmos a apoiava,agiu da mesma forma.Sempre com ironias através de suas músicas,indiretas e como é de costume,até brigas!A mesma aos poucos minutos antes do fechamento de todas as urnas entrou na igreja católica com uma imagem de Nsa Senhora nos braços pra agradeçer a suposta vitória.Mas…como diz o ditado,QUEM RIR POR ÚLTIMO,RIR MELHOR!!E dessa vez,eu espero que seja da mesma forma,pq apesar dessa minoria petista o povo santaluziense não é tolo e nem muito menos cego,nós não precisamos de forasteiros que vem,entram aqui e querem cresçer a nossas custas,não queremos ser dependentes nem viver da mesma forma que vivem os habitantes da cidade vizinha,não queremos ser “capachos”.Somos livres,e é assim que seremos.Vamos esperar até o dia 7 de outubro,e se Deus quiser,os “vitoriosos” vão sair com o “rabinho” entre as pernas,uma mão na frente e outra atrás,e nunca mais substimar-nos! Só pra lembrar a voces mais uma vez:qUEM RIR POR ÚLTIMO,RIR MELHOR!!!!

  • Cornelio Alves

    Caro Ricardo, o PT está desinformado. Precisa considerar a situação de Poço das Trincheiras. Lá também um Zé do PT pode ganhar as eleições. Trata-se do José Valmiro Gomes da Costa, que está dando um calor danado no outro Zé, que não é do PT, o José Gildo Rodrigues Silva.

  • PT acaba com você?

    Veja porque, só em 2012 até o dia 25/09 o governo da minha querida idolatrada simpática e bela presidenta DILMA VANA ROUSSEFF o que fez com o nosso dinheiro dos impostos que pagamos quando vamos as compras.
    1-TORROU:
    1.1-R$ 778,9 BILHÕES pelo MINISTÉRIO DA FAZENDA do incompetente solar italiano Mantega com a FAMIGERADA DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL, vamos repetir, TORROU/PAGOU apenas R$ 778,9 BILHÕES.
    2-GASTOU:
    2.1-R$ 576,3 milhões com o MINISTÉRIO DA CULTURA, mas DILMA TORROU R$ 778,9 BILHÕES COM A DÍVIDA PUBLICA FEDERAL.
    2.2-R$ 5,4 bilhões com o MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, mas DILMA TORROU R$ 778,9 BILHÕES COM A DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL.
    2.3-R$ 38.2 bilhões com o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, mas DILMA TORROU R$ 778,9 BILHÕES COM A DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL.
    2.4-R$ 38,4 bilhões com o MINISTÉRIO DO COMBATE A FOME, mas DILMA TORROU R$ 778,9 BILHÕES COM A DÍVIDA PUBLICA FEDERAL.
    2.5-R$ 50,9 bilhões com o MINISTÉRIO DA SAÚDE, mas DILMA TORROU R$ 778,9 BILHÕES COM A DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL.
    3-Você está satisfeito com o governar SEM divisão equânime das riquezas produzidas? Tome cuidado, se votar no PT ele acaba com você, em MACEIÓ a solução é VOTO CERTO, VOTO LIMPO, PREFEITO RUI PALMEIRA 45.
    P/Arabutan.

  • jose

    Sem querer tirar o foco da MATERIA, o TRE, proibiu mais uma vez a presença do ciço, no horario ´politico RADIO/TV, e AGORA?, é a vez de RENAN/COLLOR/COXINHA, aparecer no GUIA, ALGUEM TEM QUE FAZER ALGUMA COISA PARA SALVAR O CHAPÃO.

  • Rosita Cardoso Silva

    Se os aloprados do PT não desviassem tanto dinheiro público (mensalão), a situação do partido do Lula seria bem mais confortável nessa eleição, em todo brasil. Hoje completamos 20 anos da triste saída de Collor da presidência da república. Se compararmos o que fez o Collor com o que fizeram Lula e sua turma, Collor é inocente. Infelizmente no governo do PT, o congresso foi inundado pelo valerioduto.

  • Esperança

    Buzinou é treze em Cajueiro!
    votou é treze!

  • Antonio

    Quantos aos outros Zés eu não sei, mas do Zé de Olho D` Água do Casado não tem chance nenhuma de ser prefeito, pelo menos não nessa eleição.

  • josé Carlos Fernandes Neto

    Caro Ricardo, conto com você para cobrar das autoridades de Alagoas a lebrança pela passagem dos cento e vinte anos do Mestre Graça:

    27 DE OUTUBRO DE 2012 – CENTO E VINTE ANOS DO MESTRE GRAÇA

    Graciliano Ramos:
    Nascimento 27 de outubro de 1892
    Quebrangulo, AL Morte 20 de março de 1953 (60 anos)
    Rio de Janeiro, RJ Nacionalidade brasileiro Ocupação Escritor Escola/tradição Modernismo

    Graciliano Ramos viveu os primeiros anos em diversas cidades do Nordeste brasileiro. Terminando o segundo grau em Maceió, seguiu para o Rio de Janeiro, onde passou um tempo trabalhando como jornalista. Voltou para o Nordeste em setembro de 1915, fixando-se junto ao pai, que era comerciante em Palmeira dos Índios, Alagoas. Neste mesmo ano casou-se com Maria Augusta de Barros, que morreu em 1920, deixando-lhe quatro filhos.[2]
    Foi eleito prefeito de Palmeira dos Índios em 1927, tomando posse no ano seguinte. Ficou no cargo por dois anos, renunciando a 10 de abril de 1930.[2] Segundo uma das auto-descrições, “(…) Quando prefeito de uma cidade do interior, soltava os presos para construírem estradas.”[3] Os relatórios da prefeitura que escreveu nesse período chamaram a atenção de Augusto Frederico Schmidt, editor carioca que o animou a publicar Caetés (1933).[4]
    Entre 1930 e 1936 viveu em Maceió, trabalhando como diretor da Imprensa Oficial, professor e diretor da Instrução Pública do estado. Em 1934 havia publicado São Bernardo,[2] e quando se preparava para publicar o próximo livro, foi preso em decorrência do pânico insuflado por Getúlio Vargas após a Intentona Comunista de 1935. Com ajuda de amigos, entre os quais José Lins do Rego, consegue publicar Angústia (1936), considerada por muitos críticos como sua melhor obra.[5]
    Em 1938 publicou Vidas Secas. Em seguida estabeleceu-se no Rio de Janeiro, como inspetor federal de ensino. Em 1945 ingressou no antigo Partido Comunista do Brasil – PCB (que nos anos sessenta dividiu-se em Partido Comunista Brasileiro – PCB – e Partido Comunista do Brasil – PCdoB),[6] de orientação soviética e sob o comando de Luís Carlos Prestes;[1] nos anos seguintes, realizaria algumas viagens a países europeus com a segunda esposa, Heloísa Medeiros Ramos, retratadas no livro Viagem (1954).[7] Ainda em 1945, publicou Infância, relato autobiográfico.
    Adoeceu gravemente em 1952. No começo de 1953 foi internado, mas acabou falecendo em 20 de março de 1953, aos 60 anos, vítima de câncer do pulmão.[2
    Obras[8]
    • Caetés (1933) (ganhador do prêmio Brasil de literatura);
    • São Bernardo (1934);
    • Angústia (1936);
    • Vidas Secas (1938);
    • A Terra dos Meninos Pelados (1939);
    • Brandão Entre o Mar e o Amor (1942);
    • Histórias de Alexandre (1944);
    • Infância (1945);
    • Histórias Incompletas (1946);
    • Insônia (1947);
    • Memórias do Cárcere, póstuma (1953);
    • Viagem, póstuma (1954);
    • Linhas Tortas, póstuma (1962);
    • Viventes das Alagoas, póstuma (1962);
    • Alexandre e Outros Heróis, póstuma (1962);
    • Cartas, póstuma (1980);
    • O Estribo de Prata, póstuma (1984);
    • Cartas à Heloísa, póstuma (1992);
    Traduções[9]
    Graciliano Ramos também dominava o inglês e o francês. Realizou algumas traduções:
    • Memórias de um Negro de Booker T. Washington, (1940);
    • A Peste de Albert Camus, (1951)
    Prêmios[1]
    • 1936 – Prêmio Lima Barreto (Revista Acadêmica) – Angústia
    • 1937 – Prêmio Literatura infantojuvenil(Ministério da Educação) – A Terra dos Meninos Pelados
    • 1942 – Prêmio Felipe de Oliveira – Conjunto da Obra
    • 1962 – Prêmio da Fundação William Faulkner (Estados Unidos) – Vidas Secas
    Referências
    1. ↑ a b c Linha do Tempo. Página visitada em 16/01/2011.
    2. ↑ a b c d Releituras – Graciliano Ramos. Página visitada em 16/01/2011.
    3. ↑ Auto-Retrato. Página visitada em 16/01/2011.
    4. ↑ Graciliano Ramos. Página visitada em 17/01/2011.
    5. ↑ Oswaldo Goeldi – Graciliano Ramos. Página visitada em 16/01/2011.
    6. ↑ Graciliano Ramos – Graciliano Ramos e outros artistas da época denunciaram criticamente as mazelas sociais brasileiras, sobretudo a seca nordestina. Página visitada em 17/01/2011.
    7. ↑ Escritor brasileiro – Graciliano Ramos. Página visitada em 17/01/2011.
    8. ↑ Obras. Página visitada em 16/01/2011.
    9. ↑ Outras Obras. Página visitada em 16/01/2011.
    Bibliografia
    CORRÊA JÚNIOR, Ângelo Caio Mendes. Graciliano Ramos e o Partido Comunista Brasileiro: as memórias do cárcere. São Paulo, 2000, Dissertação (Mestrado em Letras), Universidade de São Paulo. orientador: Alcides Celso de Oliveira Vilaça.

  • paulo Targent

    Sem contar com você e eu,que apesar de ser conhecido pelo segundo nome, temos em nosso primeiro o Zé. Hehehehehehehe

  • Ppp.

    Políticos do “p”ensar “p”equeno. Vejam a diferença entre o “P” grande de POVO, o um “P” de Político + dois “pp” do pensar pequeno. O POVO cansou de ser enganado, o POVO cansou de ser agredido na sua confiança política, o POVO cansou da falta de solução dos grandes problemas sociais, o POVO cansou da falta de respeito como ELEITORES, a FAMÍLIA, aos FILHOS e NETOS e o POVO cansou da falta de postura ética no Horário Político. Tenho assistido a propaganda política nos meios de comunicação e o único candidato a majoritária ao governo municipal de Maceió, a PREFEITURA, que tem debatido suas idéias com a população maceioenses SEM AGRESSÃO aos demais candidatos é o político RUI PALMEIRA. Mostra e debate suas propostas, mostra da necessidade de uma renovação e das mudanças que Maceió precisa, jamais vi RUI PALMEIRA agredir as pessoas do candidato Ronaldo Lessa e dos demais como Rosinha, Galba, Jeferson, etc. Eu posso falar porque já votei em Ronaldo Lessa e não voto mais porque não fez merecer mais o meu voto, desde o momento em que recebeu o governo de Alagoas com uma DPME – Dívida Pública Mobiliária Estadual de antecessor ex-governador Manoel Gomes de Barros no valor de R$ 2,5 BILHÕES e passou para o seu sucessor no caso Teotonio Brandão Vilela uma Dívida Pública Mobiliária Estadual de R$ 6 BILHÕES, inviabilizando o Estado de Alagoas, que depois da consolidação desta Dívida no governo Ronaldo Lessa fomos obrigados a pagar pelo serviço da dívida, ou seja rolagem da dívida, ou seja JUROS, nada mais de R$ 50 MILHÕES por MÊS. Isto representa uma sangria até hoje de cerca de R$ 6 a 7 BILHÕES, a um estado pobre como ALAGOAS, Ronaldo Lessa não precisa baixar o nível da sua propaganda política tentando atingir RUI PALMEIRA que é dos poucos FICHA LIMPA, ao terceirizar com políticos que não resolveram os grandes problemas que necessitam os POBRES da base da pirâmide social, tais como: SAÚDE, EDUCAÇÃO, TRANSPORTES o que usualmente se chama um dos itens da Mobilidade Urbana, e o que fez neste sentido foi aquém do que deveria do desejado. Ronaldo Lessa tem capacidade de fazer uma campanha Limpa, mas infelizmente optou pela falta de respeito aos ELEITORES mais necessitados usando a propaganda da agressão e da falta de respeito e ética política. Entendo que a insegurança política de Ronaldo Lessa passa no uso da EMOÇÃO e deixa de lado o uso da RAZÃO, o POVO cansou da falta de soluções dos seus problemas nos últimos 20 anos, razão da rejeição enorme que passa Ronaldo Lessa. Motivos demais Ronaldo Lessa deve ter para seu comportamento ser de candidato agressivo, o que não é cabível nos dias atuais. Esta é a razão do VOTO CERTO, do VOTO LIMPO em RUI PALMEIRA 45.
    P/Arabutan.

  • tô ligado

    É Ricardo, diante dos comentários, a solução é na próxima eleição tirar os ZÉS, colocando outros nomes ja que ZÉ num emplaca.

  • MARCELO

    O Zé de Olho D’Agua do Casado está no PT como esteve em vários outros partidos. Ou seja, para cada eleição que disputou, e em todas para o executivo, derrotado. Era o pupilo do TATURANA Celso Luiz,junto com outro de história política idêntica, Marcos Vieira, destruiu a vida empresarial do Chico Doutor, e agora, aliado ao poder da beira do rio,tenta enganar com a falsa onda vermelha.Mas, já que o PT atualmente considera Collor,Maluff,Sarney e outras figuras como companheiros,nada de espanto para a outra derrota.

  • Cicero

    COM CERTEZA O NOSSO PT VAI TER UM DESEMPENHO PIOR QUE EM 2008. RETRATO DO MENSALÃO QUE TANTO NOS ENVERGONHOU…