Mesmo os mais tresloucados defensores do aumento do número de vereadores de Maceió deverão ter um momento de lucidez, hoje (na verdade, ainda terão até o dia cinco para “fechar” as coligações proporcionais).

É negociar as composições como se fossem 30 vagas na Casa de Mário Guimarães, mas fazendo cálculos com base nas atuais 21 cadeiras de vereador.

O problema é aritmético, além de político, claro. A decisão do juiz Sérgio Persiano, que aumenta para 30 o número de vereadores na capital, é liminar – pode vingar ou não.

A questão é: muda totalmente o coeficiente eleitoral.

Mais: o número de candidatos de cada partido ou coligação é calculado com base no número de vagas em disputa.

Se um partido sai sozinho, ele pode lançar até 150% de candidatos em relação às vagas; já as coligações podem chegar ao limite de 200 % das cadeiras em disputa.

Esses números fazem toda a diferença na hora de um partido decidir fazer coligações ou não.

Além do mais, se a liminar for derrubada, alguns candidatos de agora serão ex-candidatos um pouco à frente.

Ou seja: muitos poderão ser chupados pelo buraco negro eleitoral.

Nós, os humanos demasiados
Rui terá Marcelo Palmeira como vice; Jeferson Morais vai de Carimbão Júnior
  • Buraco é de prefeito.

    Buraco é na candidatura de prefeito em Maceió, dois candidatos de casamento jacaré com cobra d’água.
    1-Ronaldo Lessa candidato, condenado por ilícitos e a última condenação recente pelo TRF – Tribunal Regional Federal, porque consolidou letras inválidas do Estado de Alagoas, com prejuízo a Alagoas de mais de R$ 8,5 bilhões, cuja anulação terá Ronaldo Lessa que devolver ao erário público estadual, a Alagoas mesmo, grande parte em milhões de reais do nosso dinheiro garfado de maneira indevida, mesmo assim na maior cara de pau, sem respeitar o povo de Maceió se lança candidato, como se a Justiça fosse mero viés da conivência com a arte na política de fazer as coisas erradas. Duvida que sua candidatura seja barrado o registro pelo TRE/AL. Vamos ver se a Justiça Eleitoral está a serviço das improbidades administrativa de Ronaldo Lessa.
    2-Kátia Born, também condenada por ilícitos administrativo, aparece na maior cara de pau no palangue do DEM ao lado do candidato Jerferson Morais.
    Sobra RUI PALMEIRA, como esperança dos jovens sem escola, sem oportunidades de trabalho, jogados as drogas por uma política factóide de sensacionalismo divulgada pela imprensa de que tudo vai bem no governo federal do Brasil.
    Vamos lá RUI PALMEIRA.

  • lilice

    Eu quero mais é que, esse BURACO sugue esses CHUPA-CABRA, TDOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

  • Karlos Maia

    Caro Ricardo,

    A decisão da Desembargadora Ana Elisabethe, presidenta em exercício do TRE, com certeza pode ser motivo de recurso, tanto do MP federal, como do MP Federal, além da própria Cãmara. Porém as decisões do TJ e do TRE, analisaram os termos contidos no artigo 17 da LOM, bem como o disposto no Inciso IV. alinea “l” do artigo 29 A da Carta Magna. Aliás, com parecer bastante robusto e fundamentado da Procuradoria da Câmara de Maceió, assinado por Giogenes tenório e Marcelo Brabo. Poderá sim, haver uma correção para 31 vereadores, não sendo possível os números de 21 ou 25 componentes, posto quê, essas emenda foram rejeitadas pelo plenário da Casa Mário Guimarães. Sendo portanto, desde 2008, conforme emenda ao artigo 17 da LOM, excluída a composição de 21 vereadores. Quanto ao posicionamento do Nobre magistrado da 1ª Zona eleitoral, pare-nos uma peça mal feita com os argumentos apresentados no 2º ofício do Galba ao TRE apresentando 21 vagas e que em despacho de Dr. Orlando Manso, já determinava a incompetência do TRE em fixar número de vereadores para Maceió, tendo o juiz afrontado também o pleno que decidiu da mesma forma em consulta anterior.

  • wal

    Para eles os cálculos, são cálculos.
    Para a popUlação, os cáculos, viram um calculo…
    FALA SÉRIO…

  • Eumano

    Buraco mesmo é feito no ERÁRIO!!!E ainda não inventaram nada menos RUIM! “BICHO HOMEM É BICHO PESTE”!Reli hoje, o relatório do mestre Graça,ao governador,quando prefeito de Palmeira.
    De lá pra cá….

  • Milena

    Os efeitos financeiros com o aumento de mais nove cadeiras na Camara Municipal nao serao sentidos pelo erario. O percentual de repasse de 4,5 por cento nao sera alterado. Esse discurso do Galbinha e so para jogar para a torcida, como se diz na linguagem do futebol.

  • heyder pereira campos

    MESTRE, É SÓ OBSERVAR. O QUE TEM DE NEGUINHO SABIDO AÍ, NÃO ESTÁ NO GIBI.21, 30, 31. UMA VERDADEIRA MISCELÂNEA… EU HEIM ?