Qualquer intervenção humana na Natureza – e em qualquer lugar do mundo – vai alterar o meio ambiente. O tamanho do prejuízo pode variar, o que não varia é a nossa capacidade de destruição, que continua se manifestando quase que livremente. Dando mote, aliás, para grandes festas e desfiles da hipocrisia internacional nos moldes da Rio + 20 e outros eventos midiáticos. Ou seja: O Estaleiro Eisa, inegavelmente, se instalado em Coruripe – ou em qualquer outro pedaço do nosso litoral -, iria provocar danos ambientais. Alguém duvida disso?

Mas não foi esta a motivação do Ibama para vetar o empreendimento. Basta revisitarmos o histórico do órgão em relação à proposta de implantação do Eisa no Pontal de Coruripe. O primeiro documento do órgão federal já se manifestava com veemência contra o empreendimento:

Relembro  um  trecho do Parecer Técnico nº 48 –  sobre o empreendimento – assinado pelas analistas ambientais Ana Margarida Marques Portugal, Flávia Alves de Lima Paiva e Nájla Moura . O documento é de abril de 2010:

“Já em termos socioeconômicos destacamos a expectativa gerada pela possível instalação do empreendimento na população da região nordeste, o que acarretará migração para o Estado de Alagoas de trabalhadores em busca de oportunidade de emprego. Tal fato gera favelização e sobrecarga nos serviços públicos, já carentes no Estado (saúde, saneamento básico, educação, etc). Outro ponto relevante, diz respeito ao porte do empreendimento que acarretará demanda por diversos insumos não presentes em Alagoas, impactando o sistema viário nas unidades federativas vizinhas e a dinâmica da economia regional”.

O Eisa, portanto, provocaria a favelização em Alagoas por causa da busca de oportunidade de empregos por aqui. Pior: iria prejudicar a economia de outros estados pela sobrecarga do sistema viário da região.

Uma tragédia!

As evidências foram demonstrando, no avanço das discussões, que o que sempre esteve em jogo, efetivamente, foi um embate político – e não de política ambiental.

O presidente do Ibama, Curt Trenephol, afastado do cargo para tratamento de sérios problemas de saúde, esteve no final do ano em Alagoas. Reuniu-se com representantes do governo  deu as coordenadas sobre os estudos e relatórios a serem apresentados ao Ibama.

Era só esperar o bom tempo.

Mas aí, ele adoeceu e o Eisa Alagoas morreu.

"Aumento dos deputados pode inviabilizar Plano de Segurança"
Vilela muda comandos da PM e da Polícia Civil
  • Frederico Farias

    Mais uma vergonha para nosso estado…..um estado de coma.

  • Roseira de Castro

    Infelizmente os nossos políticos brigam entre si pela defesa do próprio umbigo, um sempre está puxando o tapete do outro. Meio ambiente é um detalhe, o Estado de Alagoas é outro detalhe…
    um grande abraço.

  • jose rocha filho

    O governador Teotonio vilela vai ficar calado…não é possível…e o vice fala ou não..Aureliano falava…governador isto dói ou não no seu coração…é mais desgraça para o estado…menos emprego…menos renda…menos saude …menos educação…governo federal covarde e bancada do senado e da camara
    covarde…povo alagoano sem liderança não tem com quem se pegar é uma tragédia

  • paulo madeiro

    Ricardo, Os senadores Collor, Renan e Lira sabiam do Estaleiro,ou são pernambucanos?

  • Pablo Casado

    Não lembro de ter visto um texto tão imbecil como o desse trecho do Parecer Técnico nº 48… pergunto-me como essas senhoras tiveram coragem de assinar tal documento…

  • Carlos Alberto dos Santos Silva

    Realmente tudo não passa de jogo
    político, que querem ter o povo sem emprego e sempre depedente dos políticos .Se afetasse tanto o meio ambiente SUAPE não em Pernambuco não existiria, ainda mais estando tão perto de Porto de Galinhas.

  • Marcos André Cavalcante

    Enquanto isso em Pernambuco…..3º estaleiro em construçao, refinaria, petroquimica,centenas de industrias, porto suape ampliando,duplicaçao e construçao de varias rodovias, 2,5 bilhoes de reais só para mobilidade urbana de Recife, mais de 190 mil empregos diretos e outros 300 mil indiretos, empresas de todo mundo investindo no Estado. Nós, continuaremos pobres por décadas, porque será? Alagoas continua com a idéia que o governo tem que dar aumento para funcionario, fazer concursos, aumentar os cargos comissionados enfim, mamar nas tetas desse quebrado Estado. Os politicos? continuam inertes, cuidando dos seus e do nosso minguado dinheiro. Soluçao? Trazer industrias, qualificar nossos jovens, eleger politicos comprometidos com o desenvolvimento do Estado. Infelizmente diante do quadro politico que estamos, dos candidatos que aí estao, continuaremos pobres, muito pobres. Ah, em relaçao da degradaçao ambiental, favelizaçao e outras pragas que estao alegando, só será resolvido quando Renan quizer, porque o estaleiro tem que ser obra do Senador, e ai de quem se atrever de enfrenta-lo. É por essas e outras, como o tribunal de faz de contas, assembleia, judiciario, executivo e apadrinhados que jamais iremos crescer, somos animais no curral, prontos para sermos abatidos. Acho que devemos nos mudar para Pernambuco…..

  • Há Lagoas

    Se tivéssemos representantes políticos voltados para os interesses de nosso povo lá em Brasília… Uma andorinha só não faz verão, Téo Vilela nunca teve apoio da bancada federal, por quirelas ideológicas, ciumes partidários e interesses mesquinhos, os alagoanos estão fadados a morrer na praia.
    E quanto a esta corja, ela continuará se perpetuando no poder em nome da miséria.
    Onde está o povo alagoano e sua mobilização para cobrar de seus representantes público a defesa de nossos interesses? Seremos omissos e o que é pior continuaremos a eleger os mesmos de sempre! Pobre alagoano, pobre Alagoas!

  • Dirge Fausto

    Mesmo com metáfora, você disse a verdade. O problema em nosso estado é essencialmente político, até porque, é um estado que menospreza o poder central através do voto do seu povo, principalmente quando escolhe governantes desalinhados com a realidade nacional. Se antes Téo e Renan,se uniam enquanto o primeiro era o manda-chuva do PSDB,sendo ambos alinhados com o então governador, hoje vemos, Téo de um lado, Prefeito de outro,Renan brigando apenas pelo partido, Fernando Collor mais distante, pois só pensa em apagar sua péssima imagem do passado a partir de Brasília, e o Benedito de Lira que dizem ser, uma das vozes do IBAMA, calado, como que, a reclamar de não ser Coruripe seu curral eleitoral. Para não ser prolixo, não falarei de deputados um a um, mas, a realidade é que a desunião política de Alagoas, só nos engrandece nas páginas policiais, essas sim bastante enriquecidas também pelas trapalhadas do governador, que, quer ajuda Federal, mas prefere para dar suporte à sua propaganda institucional, de que faz e demais, puxando para si o comando de uma operação que devia estar sim, nas mãos do Ministério Público Federal, sob regime de intervenção face a falência de nossas forças públicas que mantém nos seus quadros servidores desestimulados e mal-pagos, passando no mínimo por um ano, comandadas pelas forças federais. Esse é o retrato: Educação com reforma das escolas que ficam do mesmo jeito, saúde sucateada, um IML destruído… Enfim… O que fizeram com Alagoas?

  • Ivone Moura

    Esse estaleiro é uma farsa, se fosse de verdade o Ibama não tinha vetado… mau planejado, mau elaborado e ia ser mau instalado… no futuro a natureza agradece.

  • Marcelo Moreira

    “o que acarretará migração para o Estado de Alagoas de trabalhadores em busca de oportunidade de emprego”. Esse trecho desse infeliz parecer nº 48 (assinado por duas imbecis) me deixa muito revoltado.
    Sou filho de uma alagoana do município de Viçosa, meus pais mudaram-se para SP muito jovens, em busca de oportunidades e encontraram muito sofrimento, isso ocorreu há 48 anos.
    Sabemos que muitos nordestinos fazem isso até os dias de hoje pelos mesmos motivos: Não encontram boa qualidade de vida em sua terra natal e partem em busca de um sonho e outro lugar.
    Pergunta: Até quando a pseudo-elite hipócrita e estúpida irá condicionar o povo nordestino a viver em segundo plano?
    Um abraço Ricardo.

  • Ricardo Melro

    O nome desse filme é: “programado para negar”. Espero que a justiça federal reveja essa disparatada decisão do “técnico” Ibama. Vergonha.

  • Drogaria Central

    Sou de Coruripe e gostaria de saber se realmente já foi descartada por inteiro a implantação do Eisa aqui no Pontal de Coruripe?
    Não há mais nenhuma esperança Ricardo?

  • Yuri Pontes

    Só lembrando que o ato do IBAMA é um ato administrativo e como outro qualquer deve preencher todos os requisitos de existência, validade e eficácia.
    Entre eles estão o motivo e a finalidade do ato. Espero que judicializem esse caso, verifiquem a legalidade do ato e acaso viciado seja o mesmo anulado ou declarado nulo e que os técnicos possam se defender em processo administrativo disciplinar interno ou a depender da apuração até em processo criminal.

  • bel

    NAO SE PODE CONSTRUIR EM CIMA DO MANGUE. ARRUMEM UM OUTRO LUGAR!

  • sara

    O que é que essas mulheres do parecer técnico 48 tem na cabeça?Agora com o veto do Ibama contra o estaleiro em Alagoas,é que não temos mesmo:saúde,educação,saneamento básico,etc.O que temos é uma bancada federal que só pensa neles mesmos.Alagoanos,temos que mudar essa bancada em 2014,lembrem-se que o voto é livre e ninguém é obrigado a reeleger esses parasitas!!!

  • celso

    Ricardo, o que eu acho impressionante é que o Estaleiro de Pernambuco foi licenciado pelo IMA, e MPF não interfiriu como fizeram com o EISA de Alagoas, mas podera, ali tinha o dedo do Lula para calar a boca de quem fosse contra. Da mesma forma a Refinaria Abreu e Lima foi paralizada pelo Tribunal de Contas, por ter suspeita de super faturamento, e Lula ignorou, mandou prosseguir as obras. Só pra lembrar:O Estaleiro de Pernambuco e o Porto de Suape devastaram o triplo de mangue do que tem em Coruripe. E pra piorar Lula e Dilma praticamente forçou o IBAMA a licenciar a Usina de Belo Monte que vai devastar milhões de hectares de floresta, fazendo desaparecer TRIBOS INDÍGINAS E CIDADES que ficarão submersas sob as águas, além da morte de muitos animais silvestres.

  • MENTIRAS.

    MENTIRAS, QUEM MENTE? O IBAMA OU OS OUTROS? NÃO SEI, O QUE SEI É QUE A PRESSA EM ANUNCIAR ESTE ESTALEIRO, COMO CERTO, FOI UM ERRO, QUE SÓ AGRAVOU A INCOMPETÊNCIA EM ANALISAR A POSSIBILIDADE DESTA EMPRESA VIR A SE INSTALAR EM ALAGOAS. ESTADO QUE NÃO TEM MÃO DE OBRA QUALIFICADA, NÃO HÁ LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA PRÉVIA PARA OTIMIZAR A TRIBUTAÇÃO, LOGISTICA DO LOCAL E ESTADO E DEMAIS FATORES AGREGADOS AO “CLUSTER” DE UM ESTALEIRO E ETC. POR ISSO TUDO CABE A CADA UM AVALIAR QUEM É OU QUEM SÃO OS MENTIROSOS.

  • Anônimo M

    Brilhantes palavras e conclusões Ricardo, sua objetividade foi impressionante, Parabéns pelas sábias palavras !!!

  • Consigliere Alagoano

    O QUE ACHA A OPINIÃO PÚBLICA?
    .
    Acredito [Sei de onde PARTE] que há um LOBBY Contra-Alagoas , sobre o Eisa, A ideia de OPINIÃO PÚBLICA pressupõe a existência de povo enquanto conjunto de rostos razoavelmente singularizados.Povo vem a ser vontade,confiança,projeto em curso. Talvez o povo se distinga da massa especialmente quando a população resiste à massificação. Uma sociedade é hoje mais o menos politizado, menos ou mais legitimada, segundo a sua capacidade de modular, de calibrar, a presença simultânea de povo e massa.
    .
    Cansa o MARKETING de comemorações e projetos para nosso Estado, eles Morrem na Praia, neste caso em CORURIPE.
    .
    Um RECADO a MENTE CRIMINOSA deste LOBBY pró-quanto PIOR melhor.
    .
    2014 Nomes destes fatos vão ser revelados e seu tiro será… no seu pé…

  • Carlos Nascimento

    Ricardo é preciso que sua voz, ou melhor, também seu teclado, não silenciem já que és o único a ter coragem suficiente para tratar dessa vergonha política que se faz nesse estado de covardes.

  • Amancio Ayres

    Morreu e morreu de morte matada. A mão impiedosa do Rei Não poupou Alagoas, o ódio visceral que nutre pelo Téo e a obcecação pelo palácio República dos Palmares é bem maior do que qualquer projeto ou obra que possa atrapalhar seu sonho.

  • Soraya França

    É verdade que o porto de Suape teve construção liberada em Pernambuco, mas até onde sei, desde então não se pode tomar um banho de mar em Recife por conta dos tubarões que ali apareceram. E isso não é uma violência ao meio ambiente? Deus nos livre de algo parecido em Alagoas. Acredito que dá para conciliar progresso econômico e proteção ao meio ambiente.

  • santos

    TEM 500 POLICIAIS MILITARES PEDEVISTAS QUERENDO TRABALHAR, PROJETO APROVADO PELA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA E PELO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. SÓ FALTA INTERESSE POLITICO NESTE ESTADO. OU VÃO DEIXAR QUE MORRA MAIS GENTE, PRA SE TOMAR PROVIDÊNCIA…

  • CARLOS AZEVEDO

    CONCORDO COM O NOBRE BLOGUEIRO QUANDO DIZ “-Qualquer intervenção humana na Natureza – e em qualquer lugar do mundo – vai alterar o meio ambiente, É CLARO MEU CARO,A NÃO SER QUE SE CONSTRUIDA EM ORBITA.MESMO ASSIM MUITOS PESSIMISTAS E CRITICOS COMO ESSE RESPEITADO JORNALISTA , AUTOR DESSA REPORTAGEM.
    ENQUANTO O ESTADO CADA VEZ MAIS AFUNDA, ASSIM SENDO TODO DIA TEM MAIS PAUTA PARA REPORTAGENS.

  • Felipe

    Cadê o todo poderoso Senador RENAN CALHEIROS que tudo pode em Brasília, não vi ou ouvi nada por parte dele dando apoio ou brigando pela instalação do estaleiro em Alagoas, usando o seu poder e influência que tem na capital do país para conseguir essa liberação, pois, com toda certeza se o tivesse feito esse estaleiro já estaria fabricando seus navios, gerando emprego e renda em Alagoas.

  • Sidney

    o IBAMA com seus pareceres técnicos, poderia cobrar a contrapartida antecipada do Estado e da empresa que vai se instalar, ou seja, durante todo o período de construção da planta industrial, iniciar simultaneamente a reposição da área devastada. Este parecer é ridículo, pobre, mesquinho , para dizer o mínimo. Repito, um Estado miserável como o nosso, que só nos envergonha nacionalmente e mundialmente (com a nossa falta de estrutura para atender aos turistas que nos visitam, com a violência gratuita de números de guerra civil africana, além da principal mazela, a corrupção, entranhada nos políticos com a certeza da impunidade), não pode se dar ao luxo de negar um empreendimento desse porte, que mudará completamente a história econômica do Estado – que há mais de cem anos figura com Capitania Hereditária das poucas famílias de políticos demagogos e hipócritas – que só pensam no próprio bolso, e em surrupiar os cofres públicos.

  • ARRUDA

    O ESTALEIRO EISA NÃO PASSOU DE UMA INVENÇÃO DE ORFEU E FOI ABORTADO ANTES DE TER SIDO GERADO.

  • Silvio

    Até quando hein, vamos deixar que essas coisas nos aconteçam. E que conversa é essa de favela. Favela tem em todos os quatro cantos do Brasil. Não é diferente em Alagoas, Alguém já viu as do Rio de Janeiro. Na pequena Ipojuca-Pe, tem favela. E la´desmatou-se vários hectares para a refinaria.
    O Que é que está acontecendo ao nosso Estado. Tem que ter algum inimigo muito poderoso por trás de tudo isso e nós temos de aniquilá-lo, espero ansiosamente que o Secretário Luiz consiga reverter essa situação e mostrar outra área. Estamos gritando de ansiedade para que o nosso tão sofrido Estado consiga ao mesmo esse investimento que certamente vai atrair muitos outros. Porque precisamos gerar empregos para a partir daí diminuir a violência, o desemprego e tentar pegar o bonde do desenvolvimento. Eu Estou com Alagoas.

  • Carlos Humberto Guedes

    RICARDO, ISSO TAVA NA CARA, E EU DISSE EM UM DOS SEUS COMENTARIO ANTERIORES QUE NÃO SERIA INSTALADA UMA INDUSTRIA DESSE PORTE EM ALAGOAS, NESSE GOVERNO DO PSDB COM O TEO!! NUNCA.
    JA PERDEMOS VARIAS INDUSTRIAS PARA ARACAJU E OUTROS ESTADOS. O QUE DÁ CERTO AQUI É CASA FUNERÁRIA E LOJA DE ARMA DE FOGO.

  • ze

    Gente cadê, os nossos senadores RENAN,COLLOR E BIL, cadê a nossa bacada de deputados fed., E A ALE, essa ninguem conta pra nada. Estamos lascados, ISSO PODE-SE CHAMAR DISCRIMINAÇÃO NORDESTINA/ALAGOANA. briguinhas partidarias.

  • galdino malta

    RONALDO LESSA GANHOU UMA ELEIÇÃO COM UMA FABRICA DE PEÇAS PARA HELICÓPTEROS,TEO GANHA COM O ESTALEIRO,E O PROXIMO GOVERNADOR VAI INVENTAR O QUE?

  • Marcondes Franco

    lembro muito bem desse relatório do Ibama. Não sei como profissionais como essas se prestam a um papel desse. Além da absurdo e parcial laudo, o conteúdo do documento foge totalmente a alçada do Ibama. “favelização da região”. Isso é uma piada de muito mau gosto e um tapa na cara de todos os alagoanos.

  • JONICLEITON PEREIRA

    ACABOU A FARRA DOS GOLPISTAS. O IBAMA TEM TODA RAZÃO EM IMPEDIR A INSTALAÇÃO DESTE ESTALEIRO NEFASTO, POIS NOSSO ECOSISTEMA JÁ FOI POR DEVERAS AFETADO COM A DEVASTAÇÃO DA LAGOA MUNDAÚ E OUTROS EMPREENDIMENTOS QUE SÓ GARANTEM O LUCRO DE UMA DETERMINADA ELITE E NÃO PODERIA SER DIFERENTE NESTE CASO EM QUE MUITOS INTERESSES ESCUSOS ESTAVAM PARA SER PRATICADO.

  • marioinacio

    E ESSE GOVERNADOR VAI PERMANECER NESSA INÉRICA? Não vai “esperniar”? Cadê seus aliados políticos? De Brasília, da ALE(a quem nunca recusa as reivindicações financeiras). Será que ELE vai permanecer “em berço esplêndido”? ACORDE governador!
    Gostaria de saber qual a difererença entre a instalação do EISA e a construção do CONDOMÍNIO LAGUNA, em Mal. Deodoro? Os caramgueijos de lá, são de outro nipe dos daqui?

  • pedro

    Sergipe agradece penhoradamente aos políticos Alagoanos pela entrega de mais um empreendimento que ira gerar emprego e renda para aquele Estado.

  • luis

    Já que não permitiram a instalação de um empreendimento deste vulto, que geraria um valor sócio-econômico extraordinário para nosso CARENTE estado, espero que está linha de raciocínio seja seguida para projetos,como o loteamento Laguna, em Marechal Deodoro, em que o meio ambiente é extremamente agredido, onde o retorno financeiro é canalizado para pouquíssimos e o IBAMA tem sido bem mais maleável. Devemos seguir os exemplos dos nossos Irmãos sergipanos e pernambucanos, tem interesses políticos diferentes, mas com um único objetivo, o crescimento e o bem estar de seu povo.

  • MS

    É verdade SORAYA FRANÇA, o Porto de Suape teve construção liberada em Pernambuco. Mas, a pedra fundamental foi em 1974 e Porto começou a operar nos anos 80….Acredito se fosse hoje a liberação seria mais difícil por causa dos estudos de impacto ambiental!!! Sabemos que: Depois do aterro do manguezal em Suape,os tubarões com fome começaram a atacar os humanos em Recife e grande Recife, afetando o turismo de lazer naquela cidade…No mais, MARCOS ANDRÉ CAVALCANTE, disse tudo lá em cima…

  • Philipe

    Chega ser uma piada esse laudo das “ambientalistas” do Ibama, Alagoas inteira é uma grande favela, não existe pobreza pior do que a desse estado em todo o território nacional, mas emprego e infraestrutura com certeza melhorariam o cenário social do estado, a quem interessa o povo burro e sem emprego em Alagoas? todo empreendimento tem o seu preço social e ambiental, mas acredito que o desenvolvimento que iria trazer pra região seria infinitamente melhor do que os danos ambientais, se os danos ambientais fossem importantes para o Ibama, não existiria Suapi, em recife, belo monte, no amazonas, usina de angra, no rio, i por ai vai, a diferença pra esses estados é que os políticos desses estados são corruptos mais inteligentes, buscam manipular as pessoas sem dinheiro, enquanto os daqui pagam os votos!!!

  • Cadê o CORECON/AL.

    Quando fiz a denúncia ao Conselho Regional de Economia – CORECON/AL, o então presidente economista Denivaldo Targino da Rocha, garantiu que iria apurar, nada de resposta, fiz cobrança e como sempre de maneira informal, afirmou naquela ocasião que tinha sido arquivado por unanimidade, em reunião do Conselho, e que tudo ocorrera sobre a iniciativa do conselheiro economista Marcos Calheiros, logo depois outra justificativa de que teria sido indeferimento a minha denúncia porque não estava anexado o “Parecer do IBAMA”. Parece piada, quem tem poder de fiscalizar é o CORECON/AL, cabe a ele solicitar ao IBAMA cópia do Parecer, que o RM mostra muito bem ser de base econômica, o que enseja indagar se as analistas ambientais são portadora de formação superior em “Ciências Econômicas” e se estão devidamente registradas no CORECON/AL e/ou do Brasil, como ECONOMISTAS. Jamais foram economistas, porque são Biólogas, segundo divulgou a imprensa, jamais poderiam exercer a profissão de economista, e elaborar o parecer sócioeconômico do IBAMA. Compete agora a nossa Polícia Federal apurar não só o exercício ilegal da profissão do economista, como também da possível negligência do CORECON/AL nas denúncias por mim formuladas contra o Parecer Socioeconômico do IBAMA contrário a instalação do estaleiro em Coruripe/AL, e sem tem conotação ou ligações políticas entre economistas que tiveram envolvimento no arquivamento das denúncias por mim formuladas, com Senadores e ou Deputados Federais ou Estaduais.
    Razão pela qual, sendo eleito em 2011 Conselheiro do CORECON/AL, e diante dos fatos, jamais poderia assumir o cargo de Conselheiro, fato que já fui honrado e me honraria nesta gestão, mas, depois de ter a devida certeza do deserviço do CORECON/AL ao Estado de Alagoas, pela não apuração do exercício ilegal da profissão do ECONOMISTA no “p”arecer do IBAMA, de que indústria gera favelização, não assumi, não interessa e muito menos posso compartilhar de um CORECON/AL que tem um atual presidente na visão do pensar pequeno. Espero que desta feito o CORECON/AL volte e faça a devida fiscalização, além do mais já existe outro parecer do IBAMA, com uma conotação diferente e mais uma vez contrário a ALAGOAS!
    P/Arabutan

  • eduardo

    Alguém já procurou saber por que o Eframovitch que gosta tanto de Alagoas até hoje não botou os aviões da AVIANCA para atender Maceió? Alguém já contabilizou o que este homem gastou em Alagoas para viabilizar o empreendimento EISA em Alagoas? Alguém já procurou saber se Coruripe teria condições de fato para atender um empreendimento deste porte? Alguém já foi ou andou por lá para saber o grau de pauperização de infraestrutura daquele lugar, que não tem condições de receber sequer uma fábrica de biscoito? Enfim, uma grande enrolação, um engodo, que só perde para a fábrica de aviões que o Ronaldo ia trazer para Alagoas, de Portugal, alguém ainda se lembra? Pobre povo alagoano.

  • silvio marcelo costa freitas

    Infelizmente o motivo crucial do estaleiro não ter sido autorizado até agora é muito simples não chegaram ao valor de extorsão pedido pelos Politicos que mandam no estado.

  • marcelo

    Essas 3 distintas senhoras (…) que assinaram o tal paracer nº48, são funcionárias do IBAMA de Alagoas?

  • Vasconcelos Torres

    Um recado ao Felipe: o todo poderoso a que voce se referiu, é justamente ele, ele mesmo que mostrou seu poder.

  • Geraldino Oliveira

    Quando falamos do estaleiro não devemos lembrar apenas da cidade de Coruripe, mas do estado de Alagoas que possui um parque industrial mediocre. Um estado que depende apenas das usinas de açucar como geradora de renda.Agradeço viementimente em meu nome e em nome de todos os alagoanos ao ibama por uma atitude tão nobre, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!

  • Ovídio

    E pensar que foi esse mesmo IBAMA (ou EMBROMA) que deu parecer favorável ao Condomínio Laguna, no APA da Ilha de Santa Rita. Fala sério!!!!!!!

  • André Maciel

    Alagoas precisa, e muito, de indústrias,
    emprego e renda. Devemos batalhar e
    cobrar das “autoridades” condições para que os empresários invistam nessa linda e pobre terra. Enquanto isso por que não investem mais no turismo que gera empregos em diversas áreas e é excelente distribuidor de renda?
    Acorda Alagoas.