O atual presidente da OAB, Omar Coelho de Mello, vem recebendo pressões cada vez mais fortes para disputar um terceiro mandato. 

Ele me disse que não quer entrar na briga, mas vê com preocupação o andamento de disputa pela sua sucessão. 

Por enquanto, dois nomes que formavam no grupo que ele lidera são pré-candidatos, mas enfrentam resistência – o que é natural – de segmentos importantes da categoria.

É bem verdade que a Ordem vai além da própria atividade dos advogados – pela sua história em defesa das liberdades democráticas e do estado de direito -, mas o eleitorado ganha, cada vez mais, um perfil diversificado.

Os nomes na briga? Welton Roberto, conhecido advogado criminalista, e Marcelo Brabo, que se notabilizou atuando na Justiça Eleitoral.

Ambos formavam com a atual direção da OAB em Alagoas, mas o advogado Welton Roberto aparece como candidato de oposição.

É aí que surge o problema: o grupo está dividido, mas nenhum dos nomes apareceu como natural na briga pelo posto ocupado por Omar Coelho de Mello.

Envolvido com a eleição da direção da OAB nacional, ele está sendo puxado para ir em busca de novo mandato.

Se vai resistir às pressões? Sei não.

Embate

O clima esquentou, hoje pela manhã, na palestra feita pelo advogado Welton Roberto na Escola Superior do Ministério Público.

Doutor em Direito Penal, ele falou sobre sua visão da atuação do MP – uma discussão acadêmica. Que, ao final, ganhou um ânimo inesperado.

Ao criticar a legislação que limitaria a atuação dos advogados, recebeu a réplica – faz parte do jogo democrático – dos promotores que atuam na área criminal: com destaque para Alfredo Gaspar de Mendonça (ex-Gecoc), Míria Ferro, Martha Bueno, entre outros.

Um encontro, sem dúvidas, intelectualmente produtivo. Méritos para o advogado, que topou o embate, e para o procurador Sérgio Jucá, que o propôs .

Detalhe: os atuais integrantes do Gecoc não compareceram à convocação do procurador-geral adjunto Sérgio Jucá, dirigente da Escola Superior do MP.

Guerra de Canutos tem novo capítulo amanhã
"Caloteiro e mentiroso": É Collor na campanha eleitoral
  • Alien

    Chega disso de reeleição eterna, na lina de seguidores do estilo Fidel, Chavez, Lula, Havelange, Ricardo Teixeira,Sarney, Putin etc.
    É preciso mudar as pessoas, pois quem sai ganhando é a própria OAB. A chapa Brabo/Breda, além da harmonia sonora, é uma das melhores opções dos últimos tempos, inclusive porque acaba com a sequencia de advogados públicos na presidencia e agrega o voto de jovens advogados, exatamente pelo perfil jovial e dinâmico dos dois candidatos. Unanimidade e perfeição jamais existirão nesse processo eleitoral, mas que essa chapa é respeitável e representaria bem os advogados alagoanos, não há dúvidas.

  • advogado

    Sou advogado há 30 anos, recolhendo anuidade da OAB religiosamente. Por conhecer todos estes senhores, inclusive a turma do sr. Omar Coelho e seu discípulo Marcelo Brabo, digo, repito e reitero: a OAB precisa de advogado que defenda os advogados. Por isso já estou fazendo campanha e pedindo voto para o ADVOGADO DE VERDADE QUE É O SR. WELTON ROBERTO, QUE NÃO TEM MEDO E QUE DEFENDE NOSSOS DIREITOS. O sr. Omar nunca advogou e o sr. Brabo é seu seguidor, lamentavelmente. Renovação já na OAB.

  • LUIS LINS

    WELTON ROBERTO ELE QUER CAÇAR A 17 VARA E AGORA CRITICA MP AL UMA INTITUIÇÃO SÉRIA E ESCUTA OS APELOS DO POVO,ELE QUER SALVAR OS CLIENTES DELE QUE TEM UM CURRICULO RUIM E VIVE A SERVIÇO DO MAU EM ALAGOAS,ATÉ QUANDO VAI APARECER PESSOAS CONTRA O BEM DE ALAGOAS!!!PRA O WELTON ATÉ O MINISTERIO PÚBLICO NÃO PRESTA!!!WELTON
    VC ESTÁ NO ESTADO DIREITO DEMOCRATICO!!!1

  • Prof. Yuri Brandão

    MOTA:

    Seria interessante que a atual gestão da OAB, mais preocupada com o populismo e menos com as prerrogativas dos advogados (que o digam aqueles do escândalo de Arapiraca, negligenciados porque foram oposição na eleição da Ordem), tivesse se manifestado quanto à máfia do lixo com o mesmo vigor demonstrado na “Taturana”, né, Ricardo? Mas os anseios políticos (que existiam) e as amizades atrapalham… Nesse caso, o pau só bate em Chico, jamais em Ciço (ou melhor, Francisco)! Sem falar que o promotor do caso, o jovem e sério Marcus Rômulo, traz o “pecado” de ser parente do falecido Abílio, né?

    Outra: Welton Roberto está com apoio grande dos advogados; converse com eles, especialmente com a classe jovem, Ricardo. Ademais, peça para ver as pesquisas: o Brabo está muito atrás do Welton, cujo grupo a cada dia ganha em musculatura. O fato é esse, gostem ou não.

    Ah, e tomara que, na eleição deste ano, não haja e-mails “apócrifos” com ataques ao professor Marcos Mello, cuja autoria, na verdade, foi posteriormente conhecida e negligenciada, para o bem geral da Nação e daqueles que só combatem a corrupção alheia, jamais a do próprio grupo.

    E vivam os advogados da OAB que são procuradores de Estado e não dão mais nem UM diazinho de serviço! E vivam a hipocrisia e o samba do crioulo doido que rondam os bastidores de todas essas história!

    Por ora é isso.

    Y. B.