Para quem gosta da metáfora, a história dos chamados precatórios padece do pecado original. A lei que criou o que veio a se chamar precatório, em 2005, demonstrou, logo no início da sua vigência, que foi uma iniciativa de espertos para beneficiar espertos.

O instrumento que legalizou a negociação de atrasados e supostos atrasados salariais foi engendrada dentro da Secretaria da Fazenda, com o auxílio luxuoso da direção da PGE, de então. Foi preto no branco, com grande estardalhaço e anúncio de cofres cheios para o Estado e bolso estufado para os servidores públicos, que já ganhavam – e continuam ganhando – mal.

Se a ideia parecia boa – e parecia de fato -, logo depois das primeiras negociações dos tais “”precatórios” ficou evidente que os criadores do esquema é que ganhariam, como ganharam – muito dinheiro. Foi assim que fiscais de renda, procuradores de Estado, juízes, promotores e procuradores conseguiram embolsar uma grana rechonchuda – e tudo dentro da lei.

Os servidores que não tinham – nem têm – condições de chegar a grandes empresários para negociar as diferenças salariais a que teriam direito ficaram a ver navios. E longe, muito longe do cais.

Só em 2007, o governo do Estado fez modificações na legislação que possibilitaram os servidores menos aquinhoados receber algum. Mas é assim mesmo: receber algum, porque as maiores fatias do bolo continuaram com quem tem mais poder. O deságio pago por eles faria qualquer agiota – ou banqueiro – corar de vergonha.

Foi uma operação, até agora, de distribuição de renda às avessas – afinal: quem paga mesmo mais impostos no Brasil?

Demasiado desumano
Collor se reúne com Lessa e Galba, sua chapa
  • Não existe ética!

    Ricardão,tem até o”Disk Otátrios”,no ano passado um amigo me procurou,’ligue para esse número que ele é seu amigo,está pedindo demais’;de 3 milhões o”advogado”,daria ao amigo 120.000,00 em duas vezes!!

  • Monica

    Ricardo sou auditora fiscal e me encomoda muito quando voce fala fiscais da SEFAZ, eu mesma nao recebi o meu precatorio, por tanto peco para que qdo falar nesse assunto diga ALGUNS fiscais nao os fiscais,as pessoas acham que todos os fiscais de renda ja receberam e isso nao e verdade.nao podemos generlizar nenhuma categoria.

  • aberoaldo

    Vamos a diferença:PRECATÒRIO é para juízes e desembargadores de todas as instâncias e recebem logo à toque de caixa ,enquanto os PESCA OTÀRIOS são para o restante os servidores ,onde irão morrer e não recebem a MERRECA que lhes é devido.Isto é a vida ,onde quem pode mais,chora menos…é a justiça dos “bons”homens,porém, da DIVINA ,ninguém escapará,tarda mais não falha….

  • Carlos Costa

    Olha esses intermediários recebem dos otários uma p… grana por fora e não pagam imposto de renda.Os otários estes sim.
    Tem um promotor de Palmeira dos Índios (aposentado) que recebeu tudo que tinha direito e na hora de repassar o dinheiro por fora se negou a tal, daí essa turma agora recebe primeiro os cheques para só então liberá o dinheiro.

  • ARTUR

    É UMA VERDADE TUDO ISSO E OLHE LÁ SE NÃO FOR PIOR. É SÓ VERIFICAR O CASO DA MINHA ESPOSA ELA TINHA 40.000,00 E TEVE QUE ASSINAR PARA RECEBER 4.000,00
    OU ENTÃO NADA, E ELA ACEITOU E EU CONCORDEI POR SABER QUE É UMA LUTA CONTRA PODEROSOS MALANDROS.

  • A verdade

    No mp varios receberam, de promotores a procuradores…ate quem se diz rei e rainha da etica

  • LUIZ SANTOS

    POR ISSO OS CURSOS DE DIREITO E CONTABILIDADE ESTÃO CHEIOS – ACABOU O PERÍODO EM QUE SE APRENDIA PARA FAZER UM MUNDO MELHOR !!!

    ESTÃO TÃO CHEIOS QUE NÃO CONSEGUEM FORMAR BONS ADVOGADOS A GRANDE PARTE DELES NEM TIRAM REGISTRO DA ORDEM !!!

    O PERÍODO EM QUE VIVEMOS É ESTUDAR PARA FAZER MEU BOLSO MELHOR E PREJUDICAR O DO OUTRO !!!

    POR ISSO NÃO VEJO STATUS NENHUM EM DIVIDIR UMA PROFISSÃO COM QUEM SÓ SABE SE ENLAMAR

  • Rodrigo Silva

    Exelente materia Ricardo, não podemos deixar cair no esquecimento, mas a dura realidade é lamentavel, quantos militares e servidores não morreram sonhando com essa merreca, será que é tão dificil fazer um esforço pra pagar oque é devido aos mais batalhadores aos mais guerreiros e os que mais pagam impostos, não existe pior animal que o ser humano me envergonha esse país.

  • AAraujosilva

    Precatório bom é aquele que
    o precavido define logo o
    ‘quantum’ a receber(500mil).
    Pouco se lhe dá, se o valor
    de face do titulo seja e/ou
    chegue a estratosféricos
    3(três) milhões. Ô coisinha
    boa, supimpa, um precatório
    bem bolado …

  • Luiz Carlos Godoy

    “O instrumento que legalizou a negociação de atrasados e supostos atrasados salariais foi engendrada dentro da Secretaria da Fazenda, com o auxílio luxuoso da direção da PGE, de então…”

    “Vamos fazer um pecado safado debaixo do meu cobertor“ (versão original – composição: Chico Buarque e Ruy Guerra).

    “Vamos fazer um pecado rasgado, suado, a todo vapor“ ((versão após a censura).

    http://www.youtube.com/watch?v=Sf-WGYJHO8g

  • jamersson esclarecido

    Ricardo, temos 2 opções: o ruim ou o pior – O Estado deve aos servidores e NÃO POSSUI recursos para quitar a dívida. É melhor vender o crédito com deságio ou não recebê-lo…Com a lei foi vendido o crédito de mais de 1.000 servidores, sem a lei, Zero…qual o pior. Esta lei é excelente para o Estado, pois quita uma dívida (impagável!) sem desembolso de recursos.Acesse o site do MDIC – IMPORTAÇÃO – BRASIL cresceu- no período de 7 anos da lei- 175% – ALAGOAS cresceu 415% . Falta aprimorá-la – Por exemplo – a PGE só certificar, quando 50% dos servidores forem pequeno valor(quem mais precisa), o rico trazia a empresa e, esta, comprava, obrigatoriamente, a metade dos créditos dos “pobres”. Defender a lei é ajudar um Estado sem recursos e, pior, sem educação!!! resolver um problema sem solução!!!!!!!

  • joão

    Diz o artigo 100 da Constituição de 1988 que os pagamentos devidos pelas Fazendas Públicas Federal, Estaduais, Distrital e Municipais, em virtude de sentença judiciária, far-se-ão exclusivamente na ordem cronológica de apresentação dos precatórios e à conta dos créditos respectivos, proibida a designação de casos ou de pessoas nas dotações orçamentárias e nos créditos adicionais abertos para este fim. Como é, então que esse blog diz que a lei que criou o que veio a se chamar precatório seria de 2005 ?
    E mais: se não há precatório (até porque o Estado de Alagoas nunca pagou), pois o que há são cessões de crédito, qual o motivo de continuar com a tentativa de desinformação da sociedade, inclusive omitindo-se que pessoas humildes, idosos e doentes recebem sempre que há negociações ? O dr. Marcos Mello, que todos sabem não ser homem de “esquemas” e deviam respeitar mais por uma questão de justiça, já deu várias e claras explicações sobre o assunto, com didática que qualquer criança entende, e o Diário Oficial publicou os nomes de todos os que receberam até hoje. Não há mistério, a não ser pra os que querem posar de proprietários da moral do universo. Querem menos conversa e uma aula definitiva sobre esse assunto, vão ao endereço http://www.lacerdaelacerda.com.br/precatorios/index.asp

  • JOÃO

    “Além da queda, o coice”, era um ditado antigo que a vovó dizia quando havia um prejuízo grande.Os tempos mudaram, agora aqui em Alagoas, eu digo: Além da cada e do coice, a “mordida”: A QUEDA: o governo sabendo que por causa da justiça “lenta”, será?, não cumpre suas obrigações financeiras, pois ainda que perca a questão, nunca será nos dias dos seus oito anos de enrolada; O COICE: A justiça geralmente nega no estado em homenagem a não oneração da autoridade que arrecada, e que é quem paga, além do duodécimo, os “por fora” para a expansão e construção de palácios e privilégios; A MORDIDA: quando se ganha em Brasilia a justiça local não executa, e combina um sistema de pagamento chamado “precatório” que de precatório segundo Aurélio, nada tem, e que pequeno só recebe por uma intervenção direta de Deus, e enquanto isto,… Eles, Eles, Eles, da tripartição filosófica de Montesquieu, dão suas mordidas que de jumento eles não têm nada, agora, não vem com essa, que o leite já foi derramado, e o que estiver errado vai virar PRECATÓRIO DE PRECATÓRIO, ai já morreu o “BURRO E QUEM O TANGIA”, era vovó quem dizia. A coisa é tão seria que só de falar, comecei com prosa e terminei com poesia!

  • Mane

    E verdade tem desembargadore que colocou no bolso,meio milhão,mais o cnj,esta ai para pegar esses sabido eu tenho 60 mil para receber,vou morrer e não recebo mais isso ai não da em nada,so vai da em pizza.

  • MS

    Os verdadeiros otários no Brasil, são as pessoas como eu, que trabalham no setor privado e paga muito imposto, pra sustentar as benesses de funcionários públicos incompetentes!!! e não temos direito a nada, nada, nada!!! Umas das coisas mais erradas no nosso País é essa turma do serviço público, que na maioria não fazem porra nenhuma, prestam um serviço sofrível, ridículo e se acham no direito de receber tudo que é diferenças de planos, precatórios e outras enroladas!!! Sem falar que se aposentam com salário integral…Ora, deixem de reclamar e vão trabalhar cambada de VAGABUNDOS!!!

  • JEu

    Neste estado é assim mesmo, manda quem pode, obedece quem tem juízo e precisa para viver… Creio que não tem outra alternativa para os funcionários otários (ou honestos?) receberem “alguma coisa” antes de morrer… Cadê o governador para dizer “alguma coisa”?

  • JEu

    Prezado amigo Ricardo Mota, peço por favor não mais publicar notícias como esta, também estou esperando receber alguma coisa há quase 20 anos. Se a notícia pega, vou morrer e não vou receber nada, o que é pior, não acha? Assim é menos mal… Que fazer? Preciso desses recursos para resolver uma situação pessoal…

  • Servidora

    Eu achei que tinha precatórios a receber pelo IPASEAL e descobri que o adv MARCOS MELLO, durante o governo Ronaldo Lessa, retirou o processo p negociar por fora e como não houve negociação de nada, eu não tenho precatórios. O governo deveria publicar no DOE a relação dos que tem direito a recebe-los, fora isso, não há informação sobre valores.

  • nicaula abreu vanderlei de souza

    Só vai ter o direito de receber esses Precatórios as pessoas q deram o nome ao Adv. Zé Lins há muitos anos atrás? E quem ñ deu como fica? Já procurei saber e ninguém sabe me informar! Obrigada.

  • nicaula abreu vanderlei de souza

    Procurei o Escritório do Dr. Zé Lins e fui informada q ñ estava mais recebendo clientes para incluir na relação dos precatórios. Quem ñ tem o nome na lista do sinteal ñ vai mais receber? Nunca dei entrada e nem o meu nome consta na lista. Agradeço desde já a sua atenção! Obrigada!

  • Décio Torres

    Caro Ricardo, acho que você deveria aprofundar mais nessa questão dos precatórios. Milhares de pessoas poderão ser ajudadas com o seu trabalho jornalístico.
    Eu sou uma vitima também dos precatórios. Minha falecida mãe que era funcionaria publica, deixou para seus herdeiros diretos no caso meu pai, eu e minha Irmã o tal precatório. Meu pai faleceu a dois anos e não pode receber o tal precatório, embora transitado e julgado até a justiça não manda o Estado pagar o que deve. Infelizmente essa é a dura realidade.

  • Fabrício Lima

    E como é difícil ver algumas autoridades sem autoridade moral. Sociedade das avessas.

  • joão

    Vou repetir, pra quem realmente estiver interessado em aprender sobre o assunto, pois o “achismo”, especialmente quando temperado pela inveja e preconceito, não é bom e justo conselheiro. O site (ou sítio,como exige Aldo Rebelo) para bem informar aos leigos, é o seguinte: http://www.lacerdaelacerda.com.br/precatorios/index.asp

  • Tânia

    Pertenço a SEFAZ e não recebi nem o cheiro dos PRECATÓRIOS.

  • Cidadão

    Esses precatórios foi o maior jogo de interesses, Como Ricardo Citou, quem tinha muito a receber se beneficiou, já que tinha pouco coisa de 20 e poucos mil 30 mil eles empurraram 6.500,00, 7.000,00 e ainda para o funcionário ficar calado. Eu n sei até quando essa roubalheira e esse jogo de interesses políticos vão acabar, mas sei que ja estou ficando revoltado com tanta safadeza.

  • ALINE

    Ricardo Mota, adorei sua matéria referente aos precatórios, isso infelizmente é uma verdade que acontece em nossa Alagoas sofrida.Até o momento desconheço algum servidor ter recebido seu dinheiro e seus direitos cumpridos como promete a legislação, só sei que quem sempre recebe são DESEMBARGADORES,JUÍZES, PROCURADORES,PROMOTORES,FISCAIS DE RENDA,ETC…Virou uma história ou novela mexicana dos milhões.São vários os escritórios de Maceió que tentam cada um à sua maneira tentar tirar proveito das pessoas, com propostas absurdas, e com valores miseráveis tentando negociar essa mamata dos grandões.É uma pena um Estado tão lindo,viver escravo do coronelismo e corrupção ativa em nossa sociedade onde o dinheiro de Alagoas só gira no bolso de quem tem! Se liga gente por um Brasil e Alagoas melhor!

  • cidadã envergonhada!!

    ALAGOAS,ENLAMEADA,POR AQUELAS PESSOAS, QUE PODERIAM, FAZER DESSE ESTADO, UM LUGAR MELHOR,LIMPO, DIGNO DE SEUS HABITANTES !!
    PURA VERGONHA !!!

  • Paulo Rostner de Olivença

    PREZADO RICARDO MOTA,
    ESTAMOS DIANTE DE FATO MUITO GRAVE:O FALSO ANEL VIÁRIO CRIADO PELA NOVA AVENIDA MÁRCIO CANUTO.
    A POPULAÇÃO TEM QUE ENTRAR COM UMA AÇÃO CIVIL PÚBLICA NO MPE PARA CONTER OS ESTRAGOS QUE O PREFEITO CÍCERO ALMEIDA VEM COMETENDO NO TRÂNSITO E TRANSPORTE COLETIVO DESTA CIDADE.
    PRECISAMOS DAR UM BASTA NESTAS ASNEIRAS QUE VÊM SENDO COMETIDAS PELA ENGENHARIA DA SMTT.A AVENIDA MÁRCIO CANUTO NÃO CONSEGUE SE ENQUADRAR NO CONTEXTO DE ANEL VIÁRIO IDEALIZADA POR PESSOAS SEM QUALIFICAÇÃO PARA ATUAR EM ENGENHARIA DE TRAFÉGO. O PROJETO É SIMPLESMENTE ABSURDO, POIS ESTA NOVA AVENIDA NASCE NO MEIO DE UMA LADEIRA,COM UMA GEOMETRIA DESCONEXA PARA CARRETAS E ÔNIBUS, E O MAIS GRAVE, O DESVIO DE TODO O VOLUME DE VEÍCULOS DA ANTIGA VIA EXPRESSA PARA A AVENIDA MUNIZ FALCÃO, UMA VIA SEM CONDIÇÕES DE GARANTIR A FLUIDEZ DO TRÂNSITO COM DESTINO AO SÍTIO SÃO JORGE E AV. JUCA SAMPAIO.
    QUANTO À LICITAÇÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO, NÃO SE TRATA APENAS DESTA QUESTÃO.UMA VEZ RESOLVIDA A VINDA DE NOVOS ÔNIBUS PARA A CAPITAL COM O VALOR DA PASSAGEM EQUILIBRADO, QUEM IRÁ GARANTIR O TEMPO DE ESPERA DOS USUÁRIOS, POIS NÃO EXISTE INFRAESTRUTURA DE CORREDORES EXCLUSIVOS E TERMINAIS DE INTEGRAÇÃO COMO FOI FEITO EM ARACAJU, RECIFE E SALVADOR DESTE A DÉCADA DE 80.
    MACEIÓ ESTÁ AGONIZANDO JÁ FAZ UM BOM TEMPO, E O TIRO DE MISERCÓRDIA FOI A INAUGURAÇÃO DA AVENIDA MÁRCIO CANUTO QUE CONSEGUIU COM O EFEITO DOMINÓ AGRAVAR AINDA MAIS O CAÓTICO TRÂNSITO DESTA CIDADE.

  • DEFENSOR

    É preciso o estado se organizar divulgar os processos e que são os credores.E assumir diretamente as negociações, afastando os negociadores que lesam os servidores. O servidor deve exigir transparência nas negociações. Os atravessadores estão ficando com a maior quantia e o servidor com migalhas.

  • Q ACHAS???

    Pense no stress do servidor. Ricardo,esqueceu que é fim de semana? Uma noticia dessa é de tirar o sono…

  • tyson silva

    Nunca vi um professor, soldado e merendeira. Nunca vi um desses receberem o precatório…

  • SERVIDOR SEE

    Ricardo, enquanto os comentários dos internautas fala em milhares de reais que teriam à receber do governo, eu como servidor, luto a 5 anos tentando receber meu décimo terceiro de 2007,um sálario mínimo,entrei com processo administrativo na segesp e o despacho do gabinete do secretário foi que já teria pago esse valor e arquivaram o processo,o dinheiro nunca foi depositado em minha conta, por isso pedi o desaquivamento do processo e o comprovante do depósito, e até essa data a SEGESP não responde. Alguém da segesp colocou meu dinheiro no bolso. Pra não deixa dúvida da minha denúncia, eis o número do processo: 1800/023820/2007.

  • J.J.

    Tenho uma cunhada que supostamente teria direito a receber R$ 19.000,00 da antiga COHAB, recebeu R$ 900,00 e ainda foi muito porque nada faz.

  • joão

    Caro Décio Torres, o Ricardo já aprofundou a questão dos precatórios, pois no doze e dez ele ouviu uma aula do advogado dos servidores, o dr. Marcos Melo. A questão é que algumas pessoas não conseguem, ou não querem, entender a questão, preferindo “jogar para a platéia” e tentar colocar a coisa como guerra entre ricos e pobres.

  • professora horrorizada

    Estou bege com o Sinteal. Se isso aconteceu , eu acho ricardo que todos que passaram por isso tem que refazer tudo que isso é crime com esses coitados eem todo estado.

  • aberoaldo

    Meu caro MS ,nós servidores públicos, NÂO TEMOS CULPA DA SUA MISÈRIA,ok .Vá estudar e muito,se não quizeres ficar na MER…A.

  • PEDRO JORGE

    Ricardo Mota,
    você foi infeliz ao dizer que Procuradores de Estado, “criadores” do esquema, conseguiram embolsar uma grana rechonchuda. Procura saber quantos receberam e a surpresa te abraçará!
    Não jogue pra plateia!

  • joão

    Bom mesmo é ser do Judiciário e receber as “diferenças” administrativamente, sem ter que enfrentar processos no próprio Judiciário, os precatórios etc. Livra-se assim da imprensa “crítica” (?) que não sabe e não falará nada, a população não é insuflada por essa mesma imprensa “crítica” e não se passa pela chuva de ofensas sofrida pelos servidores do Executivo, a exemplo do que ocorre nessa questão dos precatórios que nunca foram precatórios. Quantos patetas e palhaços…

  • Carlos Quantico

    Faz tempo que se fala em PRECATÓRIOS e sempre achei um saco de bilhetes da sorte. O pessoal da alta já recebeu (Desembargadores, Juízes,Promotores, Fiscais de Tributos,etc.O “resto” fica no esquecimento sem dinheiro para cuidar do resto da vida, comprar remédios e fazer quimioterapia. Pelo menos que nos sobrasse um pouco para pagarmos a morfina para aliviar as dores do câncer em fase terminal.

  • MS

    Caro Aberoaldo, Quem disse a você que vivo na miséria!!! Graças a Deus, trabalho no setor privado com muito orgulho, porque estudei, estudei muito pra isso…Estudei Adm de empresas na UFAL e tenho Mestrado pela UFPE e continuo estudando sempre,(to sendo obrigado a relatar) aperfeiçoando a minha cultura…Como eu disse, se eu pago muito imposto é porque sou bem remunerado, se sou bem remunerado, é porque estudei!!! A sua cuca é muito pequena, pra achar so ganha bem é quem é servidor público,kkk!!! Até quando vamos sustentar o País e viver da incompetencias de servidores públicos(não são todos), que na grande maioria não trabalham e so querem receber e prestar um péssimo serviço a população!!!Ora, va estudar você Aberoaldo, pra sair dessa de ficar mendigando precatórios!!!

  • Maria Celeste

    Amigos,vamos deixar de tristeza por causa dos precatórios. Estou cansada de ouvir essa história sempre. Meu cunhado morreu de câncer e não recebeu o maldito dos precatórios. Sim, parece q é um dinheiro maldito e azarado. Será q tem banco no além? Quem sabe os q já morreram recebam lá esse tão sonhado dinheirinho. Brinco para não chorar de raiva ou ter um ataque cardíaco. E se tiver, não tenho precatórios para consertar a válvula do meu sofrido coração. E haja precatórios pagos aos matusalém da toga. Mais nunca quero ouvir o nome precatórios, precatórios. Pirei. Vou tomar diazepam.

  • eduardo

    O engraçado disto tudo é que quem tem PRECATÓRIO de verdade, está há mais de 05 a 10 anos sem ver a cor do dinheiro.Os de mentirinhas, estão recebendo, com deságio ou não. Alguém ainda se lembra que as letras foram para pagar precatórios que não existia e que a dívida hoje é bilionária? Num dia que isto for apurado a fundo, os pés rapados do Baldomero e São Leonardo, vão ver como são amadores. Que os finos,os experts, estão ao nosso lado, com carro oficial e recebendo homenagens todos os dias.

  • luka tony

    bem, n seí o q dizer mais lamento muito vivo todos os dias um dílema tenho q ir em busca de meus direitos mais n seí a quem recorrer, Ricardo olha só: tenho em casa exemplo d descaso do poder público onde meu pai d 81 anos servidor público aposentado, vive encamado por cerca de 4 anos,é hipertenso, passou por cirurgia do coração,temum marca passo, amputou as duas pernas, teve 6 A.V.C. não fala, não enxerga, se alimenta por meio d uma sonda. Daí pra completar na quarta-feira d sinzas deu entrada no H.G.E. onde passou 14 dias, teve alta e ao chegar em casa fui dá banho em meu pai, detectei um ferimento na região da coluna lombá, onde percebi e vi q realmente quase nada nesse Estado funciona. Quero deixar aqui o registro e minha indignação porque,assim c meu pai e outros apenas esperamos amuito tempo por esse tal de precatório q pouco ou muito p pessoas feito muitos apenas queremos o q temos d direito além do mais para um bom entendedor basta q p cuidar de meu pai nossas despesas mensais n são poucos e claro isso é apenas uma entre muitas pessoas q espera o fim desse sofrimento se saber seirá receber ou não. Agradeço o espeço aqui concedido caso interesse estamos prontos aqui a disposição p dá maiores exclarecimentos segue em anexoo meu email.