Também os procuradores de Estado anunciam uma paralisação para os dias 2, 3 e 4 de maio – na próxima semana, portanto. 

A reivindicação é salarial, como as demais categorias de servidores públicos, que, de fato, recebem baixos salários – de forma ampla, geral e irrestrita.

Os procuradores, conforme nota da Associação representativa da categoria, cobram o cumprimento de um acordo judicial, firmado entre eles e o governo do Estado, equiparando os seus salários aos dos promotores de Justiça.

O que, aliás, tem amparo na Constituição.

O governo argumenta que cumpriu a primeira parte do acordo, que teria terminado em dezembro do ano passado, e está em negociação para dar sequência à implantação  integral da equiparação.

Mas os números são, de fato, surpreendentes, quando comparados aos demais servidores estaduais, cuja remuneração está muito longe de ser digna, atender às necessidades de quem trabalha com dedicação e decência.

Pelo acordo, os procuradores de Estado mais do que dobraram os seus salários desde 2007, quando o governador Vilela assumiu o posto.

Na primeira classe, a faixa inicial, os vencimentos – de acordo com os dados obtidos, a pedido, junto ao Gabinete Civil – subiram de R$ 6.724,00 para R$ 14.790,00; na quarta classe, no topo da carreira, o valor que era de R$ 8.359,00 foi para R$ 17.251,00.

Os procuradores de Estado têm carga de trabalho de 20 horas semanais, sem dedicação exclusiva, 60 dias de férias ao ano, além dos chamados “honorários de sucumbência” – um pagamento adicional no caso de o Estado ganhar alguma causa na Justiça em que a PGE tenha atuado. 

É o que reza a lei – amparada pela Constituição.

Na verdade, não há no serviço público – nos três níveis – nenhuma categoria profissional que seja respeitada quando o assunto é salário. As únicas exceções, há de se ressaltar, estão entre os chamados operadores do Direito. E só.

Um professor universitário, por exemplo, com doutorado e todos os títulos possíveis, recebe no final de carreira menos do que recebem: juízes, promotores, procuradores de Estado – no início de carreira.

É uma distorção resultante do poderoso lobby das entidades ligadas às carreiras jurídicas na Constituição de 1988.

Quanto aos procuradores de Estado, a posição do Palácio República dos Palmares é de que este ano só será concedido o reajuste de 5,91% – o mesmo dado aos demais servidores.

A equiparação não foi alcançada, mas só será – diz o governo – dentro de outras circunstâncias de receita do Estado.

A briga vai prosseguir na Justiça.

Prefeitura de Maceió vai lançar edital de licitação dos ônibus "em 10 ou 15 dias"
Finalmente! Câmara oficializa ao MP que não vai mais aumentar salários dos vereadores
  • Indigesto

    Ricardo, quando voce coloca ‘sem dedicação exclusiva’ quer dizer que eles podem advogar, até contra o Estado ? ou não ?

  • Guilherme

    Achou ruim ??!! Estude e seja promotor de justiça, vagabundo !!!! kkkkkkk Meu pai sempre disse : vá estudar meu filho ! E eu ? Eu dizia : vou nada ! Vou é tomar cachaça e raparigar !!! kkkkk

  • alan martins

    Assim não tem quem governe. O Estado luta para sair do buraco, e os procuradores de letras – muitos se formaram nas coxas e pouquissimo são concursados, querem regalias.
    Acho bom que o governo faça um encontro na Lei.
    Alguns procuradores, entraram no Estado como AGENTE ADMINISTRATIVO. Portanto deveriam voltar a ganhar na profissão original.
    Por isso digo que os PM’s tem razão, quando cobra mais salarios – em que pese ganhar mais do que os PM’s de São Paulo, Minas, Rio, RG do Sul, Pernambuco e Bahia. É a décima melhor paga do País.
    Tem razão, os professores de Alagoas, que agora, ganharão o “piso” e não pisa, na frente de estados mais ricos.
    Tem razão, os Policiais Civis, querer ganhar acima da média nacional, mesmo já tendo recebido 32%, no atual governo.
    NA REALIDADE, EU PENSO, QUE ELES PENSAM, QUE O ESTADO DE ALAGOAS E OS TRÊS MILHÕES DE ALAGOANOS, QUE SE FD!!!

  • welington galvao de moura

    porque a desenbargadora não manda dizer aos colegas procuradores que qualquer movimento que faça em prol da aumentar salários será julgado ilegal como as demais categorias do estado??? será que são semi ou verdadeiros deuses do além?

  • João

    Como no mundo inteiro a maioria ganha pouco, falar mal de quem ganha bem gera sempre apoio e plateia.Os juízes, delegados, auditores, fiscais e outros que atuam nas carreiras típicas de Estado (muitos infelizmente falam sem nem saber o que elas são) não ganham bem por causa de “distorção e lobby na Constituição”. Deixemos de bobagem e ignorância.Ganham bem porque lidam com causas de bilhões, milhões, trabalham frente a advogados e empresas privadas bilionários e, desde que o mundo é mundo, os melhores salários são pagos aos que atuam em áreas nas quais circula muito dinheiro. E vai continuar sendo assim, é extremamente óbvio. Pela maioria que ganha mal, na certa os onze ministros do STF têm alguma culpa e deveriam ganhar salário mínimo.Tenha paciência.Salários são e serão sempre pagos na proporção da responsabilidade, do risco e da complexidade intelectual das tarefas.E da dificuldade para se passar em concursos públicos sérios, que exigem inteligência e muito estudo. O resto é recalque e inveja.Querem dinheiro ? Acabem com a corrupção, sonegação e o excesso de servidores comissionados.

  • Luiz

    Absurdo esse sálario de procurador, apenas 20 h semanais, e eles ainda podem advogar por fora,sem contar as premiaçoes. o governo tem que ser igual com todos,se nao dá aumento ao policial e ao professor, pq dobrar o salario de procuradores, verdadeiros sugadores do dinheiro público. Quem quiser enriquecer que va pro setor privado

  • João

    Vinte horas semanais ? E procurador bate ponto ? De onde vem essa exatidão ? E se o profissional passar o fim de semana elaborando algum trabalho que tenha prazo urgente ? O Tudo na Hora tem olheiros para contabilizar a carga horária dos outros ? Quanta falta de respeito. Desse jeito, parece que só uma pessoa trabalha neste mundo: William Bonner.

  • JOSÉ DAVI SILVA

    PORQUE, A JUSTIÇA NÃO DECRETA ILEGAL A GREVE DOS PROCURADORES? TODOS SABEM O PORQUE.

  • Antônio Guedes

    Caro Ricardo,um professor da UNCISAL com Doutorado não ganha nem R$ 5.500,00 brutos.Um Procurador de inicio de carreira apenas com o curso de Direito ganha mais de R$ 6.000 Quem passa todo conhecimento nao ganha a contento.Coisas do Brasil, e em Alagoas é bem pior.Muito triste mesmo.

  • Marcos Paulo

    No dia que a UNCISAL fizer greve e suspender os atendimentos de terapia fonoaudiológica de todo o Estado é que irão ver a importância do Pofessor Universitário.Alem de dar aula, tem que supervisionar atendimento da população.E no fim de carreira, se por mérito e sacrificio proprio fizer Mestrado e Doutorado, ganhar meros R$5.000,00 – VERGONHA!!!

  • JEFF SILVA

    Caro Ricardo.
    São números bem mais que surpreendentes. Eles revelam a força de negociação de determinadas classes no estado. Sobre tudo, as vinculadas diretamente ao poder judiciário. Sim, este mesmo poder que chega a decretar ilegalidade de greves que sequer foram deflagradas. Motivo de chacotas nos meios jurídicos do Brasil, o que parece não afetar ao “ego” da magistratura alagoana. Se os que detém tais rendimentos ameaçam uma paralisação, o que dizer então dos mais 60 servidores públicos? Que passam por um processo de escravização salarial. A prática é antiga em alagoas. É amplamente aplicada nas usinas, porém, apesar do governador ser um usineiro, os servidores públicos são, os governantes apenas estão. fica uma pergunta então? Porque o estado de sergipe com um território e um PIB menor que o de alagoas consegue estabelecer políticas salariais satisfatórias? Restam três alternativas: Ou aqui só há incompetência, ou corrupção, ou as três coisas juntas. Deixo a resposta para os internautas e o nobre jornalista. Abraços.

  • ericksen victor

    EU DECRETO ILEGAL ESSA GREVE!!!

  • Marcos Paulo

    Sr. Joao:então um professor universitario que tem Pós-graduaçao, Mestrado, Doutorado, Pós-Doc., PhD. e etc deveria ganhar zilhões! garanto que eles estudam mais, tem empregos também de alta relevancia e de imensuravel complexidade de tarefas que um Procurador.Sua comparacao é estapafúrdia e medíocre.Eles ganham mais porque fizeram grande lobby em 1988,e não por terem trabalhos ‘de maior responsabilidade’.

  • Max

    Esses Procuradores são uns “BRINCANTES”. Trabalhar de verdade que é um bom é um bicho, basta ir a PGE e saber qtos trabalham regularmente…quem trabalha de verdade não tem direito a aumentos salariais (PM, PC, Saúde, Educação etc). Esse governador é um outro brincante e pra semana com certeza irá ceder aos caprichos desses procuradores. Governos das elites…e o pião que se quebre. GREVE GERAL JÁ!!!

  • Ser Justo

    Desembargadora, pq a Sra. ainda não decretou a ilegalidade da anunciada greve dos procuradores do Estado desde a semana passada, assim como os PCs e os Professores? Pq 2 pesos e 2 medidas?

  • Ser Justo

    …Eles tbm são servidores públicos,não foram obrigados a serem,e por serem, têm mais deveres q direitos. Não é? Foi a Sra. q falou? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Jerônimo

    Vivenciando a realidade do principado alagoano e tomando conhecimento de algumas notícias e comentários postados em sites e blogs, fico extremamente impressionado, além de angustiado, em constatar o padrão histórico e universal dos comportamentos presentes nas relações de poder, ao ponto de eventualmente duvidar se estou vivendo ou lendo “O Príncipe”, de Maquiavel.

  • Indigesto

    Tremenda bola fora da Associação dos Procuradores do Estado de Alagoas.
    Não sabem ler… o Acordo diz ‘ATÉ O SALÁRIO DE DESEMBARGADOR…..’
    e eles querem o limite máximo. Além disso ficaram expostos. Numa terra de miseraveis quem recebe mais que a média não pode gritar que está ganhando pouco, afinal todos tem estomago para alimentar. VÃO ACABAR VOLTANDO A TRABALHAR SEM NENHUMA VANTAGEM A MAIS, ou seja, criaram uma situação para eles mesmos que vão sair desmoralizados.

  • reinaldo Junior

    É uma pena que homens tão “letrados” desfrutem de salários tão altos às custas de uma rede de miseráveis cidadãos alagoanos que ralam nos hospitais, escolas e na luta contra bandidos de rua, e da iniciativa privada que tem vez após vez seus direitos castrados pela inoperância desses atores do poder judiciário.Com certeza nosso “governador” vai atendê-los. Vamos amargar mais essa pouca vergonha, alagoanos!

  • ricardo farias

    Não sou contra a greve dos procuradores, cada categoria tem q luta pela a sua, mas acho injusto ele reivindicarem o aumento nesse momento, onde outras categorias estão com seus salários defasados por muitos anos, e segundo a reportagem tiveram um aumento parcelado de 2007 até dezembro do ano passado… Lembro q teve uma greve no governo Lessa ou foi Luis A, e foi uma greve frustrada!! Será que nosso governador vai ter pulso para combater á PGE, como faz com as outras categorias?!

  • João Junior

    Pelas condições de trabalho (20 horas é piada), podendo advogar por fora (e até por dentro, ou vcs acham que eles não usam o tempo e o material do Estado)e ainda ganhando com sucumbência (se o Estado ganhar uma ação, eles ficam com uma parte), os procuradores do Estado ganham é muito. . Corta o ponto, desconta salário, greve ilegal. Se ninguém produzir, bota prá fora. Essa turma tem que aprender. Manda eles reclamarem à polícia. rsrsrs

  • Sérgio Rodrigues

    Puxa, nunca imaginei que num Estado tão pobre os Procuradores ganhassem tanto dinheiro. E só trabalham 4 horas por dia! Deveriam se envergonhar de estar pedindo aumento de salário, muito mais de fazer greve! Um absurdo!

  • EDSON FALCÃO

    Nelma Padilha, voce não é a bambambam, anuncie que a greve é ilegal. Juíza, você só tem moral para as categorias menores, os procuradores são pesados para você carregar nas costas, chupa essa manga conchaveira do desgoverno, vai sair algum inclemento de duodécimo?

  • EL LOCO

    Sr. JOÃO.
    Seus comentários foram infelizes.ao di

  • SONIA

    CPM ESSA TURMA TEO, O NOSSO TEO PEGA, MAS PEGA LEVE, POIS ESSA TURMA TEM PODER E A NOSSA CONSTITUIÇÃO DÁ TODO AMPARO. O QUE NÃO ACONTECE COM AS OUTRAS CATEGORIAS DE SERVIDORES PÚBLICOS, E NÃOE ESQUECENDO QUE ESSE PESSOAL GANHA, E GANHA MUITISSIMO BEM.TENHO CERTEZA QUE TEO, O NOSSO TEO VAI DÁ AUMENTO A ESSA TURMA E JÁ. OS OUTROS COMO DIZ O DEPUTADO JUSTO VERISSIMO: O RESTO QUE SE EXPLODA.

  • atento

    eu estou estudando para ser promotor ou procurador e sei que a responsabilidade e muito grande. O salario é o reflexo do nivel cultural e intelectual que a profissão exige, o resto é preguiça de quem não quer vencer na VIDA ESTUDANDO E INVEJA DAQUELES QUE AINDA NÃO ALCAÇARAM O extase PROFISSIONAL EM SUA CARREIRAS MEDIOCRES

  • Pedro

    DEPOIS DO CAFEZINHO DE ONTEM COM O PRESIDENTE DO PODRE PODER, OS AS ENTIDADES REPRESENTANTES DE CLASSE, DEVERIAM DOCUMENTO ESSE ENCONTRO E INFORMAR AO CNJ, O QUE ESTA OCORRENDO EM AL, SE É QUE VÁ RESOLVER ALGUMA COISA…

  • João Tenório

    Não sou procurador de estado, nem pretendo sê-lo. Acredito que o problema não reside no fato dessa categoria querer ganhar até 90,25% do subsídio de um ministro do STF. O problema se deve à baixa remuneração das outras categorias, como professores, policiais, agentes penintenciários etc. Todos deveriam ser bem remunerados, proprocionalmente à complexidade do cargo que ocupam, como estabele a Constituição Federal. Cada categoria deve batalhar, individual ou coletivamente, para conquistar aumentos reais de salário, sem se preocupar com salários de procuradores, fiscais de renda etc. Quem não estiver satisfeito com a função que exerce, que estude para outro concurso, como muitos que conheço já o fizeram. Ou então, parta pra iniciativa privada. Deixemos de inveja pura e simples e batalhemos pelo nosso.E outra coisa, vagabundo e mau-caráter há em todo lugar: na polícia, no judiciário, no MP e com certeza na PGE também.

  • Oliveira

    É lamentavel asIlhasde castas criadas pelo Governo Theo Vilela, Procuradores recebem Excelentes salários para negarem direitos basicos de servidores comuns, como pagamentos de horas Extras, adicionais noturnos, auxilios deslocamentos entre outros negados aos Policiais Civis e dados aos Delegados de Policia, digo assim de passagem que os delegado também receberam esse reajuste atrelado a arrecadação e fecharam o acordoem dezembro com R$ 12.000,00 (doze mil Inicial) ELES NÃOPOSSUEM MOTIVOS PARA GREVE e ainda tem direito a 5.91% é justo, claro que sim o que não é justo e esse governo dizer quenão tem dinheiro e aplicar politicas diferenciadas para servidores públicos, nomear 3.600 cargos comissionados e dizerquealei de responsabilidade Fiscal impede. ATE QUANDO A MENTIRA SERÁ AREGRA NESSE GOVERNO RICARDO?

  • Oliveira

    OS POLICIAIS CIVIS APOIAM A GREVE DOS PROCURADORES RICARDO, APESAR DELES NÃO APOIAREM A GREVE DE NENHUMA OUTRA CATEGORIA, QUE NÃO SEJA A DELES.

  • Alagoano Burro

    Realmente, num estado de miseráveis é até vergonhoso um servidor que ganha R$ 17.000,00(dezessete mil reais) exigir aumento, diante de tantos que ganham pouco. O problema, como disse a matéria é a Constituição “cidadã” de 1988. Devemos começar a amadurecer a idéia de fazer uma nova constituinte, aproveitando o ensejo para reduzir alguns salários e aumentar outros, como os de professores, médicos e profissionais da segurança pública, de modo que obedeçam ao princípio da razoabilidade, o que não ocorre hoje. Realmente amigo, isso lembra O Príncipe, de Maquiavel; Leviatã, de Thomas Hobbes, a Revolução dos Bichos, de George Orwell,dentre outros do gênero. Podem reclamar por o estado estar assim? Um retrato da Teoria do Caos?

  • marcos

    Judicário q se pronucie, pela a ilegalidade ou ñ desta greve, será q os procuradores estão acima da lei q judicário encontrou p/decretar a ilegalidade das outras greves? ou!são todos do memso saco e q pouco estam ligando p/ lei alguma apenas por seus próprios interesses isto esta mas que notório, povo alagoano vamos a rua p/ acabar co isso “laços fora pvo alagoano a escrividão tem q acabar”

  • Givaldo Moreira da Silva

    Caro Ricardo, sou engenheiro do DER/AL,concursado, hoje com 29anos de serviço, 40horas, com vários cursos de especialização, recebo mensalmente R$ 3.995,00, desde agosto de 2006 e como acreditava no atual governo,apostei q até 31/12/2114 se fosse concedido 01(um)centavo de reajuste, perderia 02 grades de cerveja; perdi, pois, foram concedidos 5,91%, q correspondem a R$236,00 uma verdadeira fortuna.

  • Procuratore

    Prezado colunista;
    Sou procurador de estado e me orgulho disso. Se não fôssemos nós procuradores o Estado não estaria entre os que mais conseguem arrecadar dinheiro dos sonegadores. E não conseguimos arrecadar mais porque há interferências nebulosas. Portanto nosso patamar deve ser a comparação aos dos procuradores dos demais Estados. E, nesse vislumbrar, não estamos ganhando o mesmo que a grande maioria dos estados brasileiros.
    Concordo, contudo quando dizem que há muitos que não trabalham. Sim há e demais. Na PGE temos um procurador que estáhá 15 anos afastado do serviço mas “supostamente trabalhando no escritório familiar”. eu, desde que cheguei na procuradoria nunca vi esse “procurador” dar um dia de serviço.
    As mazelas do estado os procuradores não podem falar porque se não são processados, como temos hoje dois colegas valorosos sendo indiciados, inclusive com possibilidade de demissão, porque denunciaram publicamente as falcatruas da administração pública. São eles o Luiz Godoy e Márcio Guedes.
    Portanto, hoje, o procurador vive com a faca no pescoço. Tem de trabalhar muito mais que as outras categorias do direito e ficar calado quando ver o erro, dentro ou fora da sua casa. E ainda recebe menos que a maioria dos seus colegas dos outros estados. Reconheço a miséria pela qual passa o Estado de Alagoas mas se os procuradores tivessem sido ouvidos noutras administrações, e na atual, estaríamos provavelmente com folga de caixa. Não posso falar mais pois se descobrirem quem sou posso ser processado na PGE e ser demitido junto com Godoy e marcio.

  • João

    Sr.Marcos Paulo: não entendeu o que eu escrevi ? Eu escrevi que além da responsabilidade, riscos (viu os fiscais do trabalho mortos em Minas Gerais por fazendeiros ?) e complexidade, os juízes,procuradores, auditores, fiscais e promotores lidam com causas de milhões, e que onde corre muito dinheiro os salários são maiores.Ou não são ? É óbvio que quem quiser pode dedicar mais tempo ao estudo do que os outros, pode até só fazer estudar e acumular admiráveis títulos acadêmicos, mas que os que trabalham no mercado financeiro (local do dinheiro alto) ganham sempre muito mais, isso ganham. Não se trata de dizer quem estuda mais, ou menos.Mas de olhar os fatos, que mostram que os salários são maiores para as funções que lidam com quantias elevadas,independentemente de qualquer outro fator.

  • PC

    E aí mulher mandona do TJAL vai decretar a ilegalidade de greve deles, também? kkkkkkkkkkkkkk. Du-vi-de-o-dó.

  • sebastiaoiguatemyrcadenacordeiro

    Tá vendo aí,Ricardo.O BPTRAN achaca os
    pobres motoristas que não têm padrinhos
    para beneficiar os seus amos (autorida-
    des do poder público). Agora estão rece-
    bendo os merecidos trôcos e não adianta
    se espernearem porque seus senhores não
    cederão. Porque não partirem para o pla-
    no B ? Seria mais adequado e mais sensa-
    to. Deixem esse Estado implodir porque
    ele já está há muito tempo condenado.ÔMI!

  • Ser Justo

    É verdade,hein!Como está arranhada a credibilidade dos nossos desembargadores…E eu q sempre os tive como pessoas sérias, imparciais, honradas e justas nas suas decisões…Q vergonha…a nossa justiça…Q vergonha…

  • Ser Justo

    Governador,provoque a justiça quanto à ilegalidade ou não da greve dos procuradores do Estado, q eu quero ver os procuradores lerem o q os preofessores e policiais civis tiveram q ler como decisão.

  • sebastiaoiguatemyrcadenacordeiro

    Procuradores de Appalloosa,o que é mes-
    mo que vocês estão PROCURANDO? PROCURAN-
    DO vão achar…Ou então vamos retornar
    às atividades lúdicas dos tempos infan-
    tis e brincar de ESCONDER PEIA.Acho que
    nem isso vocês praticaram,pois requer
    certas habilidades pessoais fisicas ,
    mentais e emocionais,bem como um bom es-
    paço disponível para essa espécie de jo-
    go. Bora procurar a botija? ÔMI !

  • PEDRO JORGE

    Caro Ricardo,
    os procuradores de estado estão numa situação atípica. Existem duas vertentes na PGE: Os que recebem subsídio integral e não podem advogar; e os que recebem 60% do subsídio e podem advogar. Eles não podem advogar contra o Estado de Alagoas. Não há como o Estado pedir a ilegalidade da greve, pois a mesma não existe e nem existirá, por enquanto. O que haverá é uma movimentação nesses dias anunciados na espera de uma resposta do gtoverno, pois a associação está localizada ao lado da PGE. A decisão judicial. base do acordo, está clara ao determinar a equiparação. Não ia comentar sobre nenhuma criatura aqui deste espaço, só que o Sr. Welington Galvão, presidente do sindicato dos médicos,foi infeliz em suas colocações, mas…acho que deveria gastar a língua para reivindicar melhoria para os médicos. Os procuradores sabem se virar…

  • PEDRO JORGE

    No mais, concordo que a maioria do funcionalismo público está numa situação de miséria. Esse aumento do governo é uma piada. O governo aumentou o salário dos defensores públicos, procuradores de estado, delegados e fiscais de renda, enquanto a maioria nada recebeu. Aliás, recebeu agora essa fortuna…Quanto aos professores, estes deveriam ser a categoria com os salários mais altos, pois o futuro da nossa juventude na escola depende deles. MAS É BOM LEMBRAR QUE O POVO TEM O PODER DE MUDANÇA, PORÉM, SEMPRE AS MESMAS FIGURAS SE ELEGEM EM ALAGOAS. VAMOS MUDAR ISSO NO VOTO!!!!

  • sebastiaoiguatemyrcadenacordeiro

    EMBATE!EMBATE!EMBATE!Embate a gente só
    vê em outras plagas,outros povos,outras
    culturas.Aqui só se vê acordos espúrios
    e falsos conflitos.Tudo é uma grande e
    perene farsa. Povo fuleiro e farsante !

  • Eduardo Ítalo Bastos de Oliveira

    Sd PM Ítalo,
    Acho justo os Procuradores do Estado de Alagoas em busca pela equiparação salarial com os Juízes e Promotores. Por conseguinte, percebo que a PGE possui dois pesos e duas medidas, pois, quando eu (Sd PM Ítalo)requeri meus direitos (Adicionais Noturno, Periculosidade, Extraordinário e etc.)junto à PGE, o douto Procurador Geral do Estado (Dr. Weston Fidelis)indefiriu os pedidos e encaminhou à Corregedoria Geral da PMAL para apurar possível quebra de Cadeia de Comando. Foi aberta Sindicância. Percebo que aos grandes os favores do Rei e, aos pequenos os castigos “dos Reis.”

  • adalberto moraes

    Flavio gomes de barros,vc é um homem decente to com vc lute por seus direitos um secretario de estado e da prefeitura ganha 17.000,00 e vcs formados e graduados nao tem o mesmo direito? bote pra lascar vc tem moral e o governo nao tem.

  • Max

    Em que mundo estamos vivendo?!? Pare o mundo que eu quero descer…ô MP, vamos dar uma olhadinha aí nesses vencimentos, pois, segundo até onde eu aprendi o maior vencimento no âmbito estadual é do Desembargador, e nessa brincaderinha de sucumbência os procuradores vêm ganhando mais que desembargador…ô desembargadores, peçam exonerações e vão ser procuradores no Estado de Alagoas. Outra, se vcs acham que merecem ganhar iguais aos procuradores vizinhos, imagina se os PMs, Pcs não merecem ganhar iguais aos vizinhos…Kkkkkkkk. Volto a dizer: Os senhores são uns BRINCANTES!!

  • Ser Justo

    Caro Pedro Jorge,
    Pq o Estado não pode pedir a ilegalidade da sua anunciada greve?Pq ela não existe e não existirá?A situação dos PCS e dos Professores são similares a de vcs,pois tbm estávamos negociando com o governo.O processo de negociaçao estava em curso,quando,subitamente, o governo anuncia o aumento de 5.91 linear para todos os sevidores.Acha justo?O governo anunciou na sexta-feira o aumento qndo os PCs,PMs tínham reuniões marcadas par 2ª e 3ª feiras respectivamente na semana seguinte.É não, nobre colunista,pimenta nos olhos dos outros é refresco.Vcs Têm mesmo dois pesos e duas medidas como exemplo o desabafo do Sd Ítalo q além de cobrar seus direitos legais ainda foi punido com uma sincância administrativa por solicitação do próprio procurador.É vergonhoso isso..

  • Ser Justo

    Caros colunistas,
    O cerne da questão não é o fato de algumas categorias de servidores (a exemplo dos magistrados,procuradores,promotores,defensores públicos,delegados) merecer ganhar bem. De fato,merecem.Mas, somente essas categorias merecem ganhar bem? Não estou defendendo que outras categorias como Policiais,Agentes Penitenciários,Professores devam ganhar iguais a essas categorias citadas acima, mas proporcionalmente às suas funções e que ante a outros Estados estão ganhando muitíssimo pouco.Vale salientar q um delegado de Polícia ganha de R$14.000,00 a R$18.000,00 enquanto que os agentes de polícia ganham entre R$1.800,00 a R$2.700,00.É ou ñ é uma desproporcionaldade desmedida? Assim como ocorre com os procuradores ante a outras categorias q estão estreitamente ligadas a eles. É justo, meus estimados colunistas?

  • carlos

    É useiro e vezeiros que muitos destes iluminados não cumprirem horário de trabalho,que é estafante 20 horas semanais ou 4 horas diárias(quando comparecem ao trabalho!)e ainda advogam em seus escritórios jurídicos,e,até contudo, diante da fragilidade do governo,quem menos importa nesse contexto é o poder executivo,que arrecarda os recursos financeiros públicos,tem prevalência financeira sobre os demais e se é ouvido.Este privilégio odioso e discriminatório é vedado CF(art.5).Enquanto isso demais servidores públicos estaduais são esquecidos.Tem paciente do SUS,que esperam até mais de 6 horas por um atendimento na fila de espera e se entrar com requerimento de uma medicação de alto custo morre e a medicação não chega e sem falar de um procedimento cirúrgico!!!!!!!!.

  • Dênnes Porto

    Pois é meu colega da PM Ítalo, vamos estudar mais um pouco e sair da pm. Porque, meu irmão, essa barca tá furada a muito tempo.

  • severino feijó de mendonça

    PREZADO AMIGO RICARDO,NÃO DAR PARA ENTENDER,POIS SOMENTE O JUDICIÁRIO TÊM OS SEUS DIREITOS GARANTIDOS.NÃO É POR MENOS QUE NO DIA 27/04/2011,O GOVERNADOR REUNIU-SE COM O PRESIDENTE DO TRIBNUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO,CUJA INTENÇÃO É BARRAR A GREVE DOS SERVIDORES QUE ESTÃO HÁ ANOS SEM AUMENTOS DE SALÁRIOS,COM CERTEZA O TJ IRÁ LHE CONCEDER O BENEFÍCIO DA ILEGALIDADE GREVISTA.OBSERVEM QUE UM SERVIDOR COM CURSO DE MESTRADO EM FIM DE CARREIRA RECEBE HOJE CR$ 2.030,00.
    ESTRANHAMOS TAMBÉM A ATITUDE DA DESEMBARGADORA DO TRIBUNAL DO TRABALHO,O TRT19 EM RECEBER E HOMENAGEAR RENAN CALHEIROS ATUAL COORDENADOR DE ÉTICA DO SENADO.ENFIM PARA QUE SERVE, E A QUEM SERVE A JUSTIÇA BRASILEIRA,QUE CONSIDERAMOS TOTALMENTE DESACREDITADA PELO POVO.

  • Charles

    Caro Soldado Ítalo, não costumo responder em blogs, mas neste caso faço uma exceção com os seguintes esclarecimentos: a legislação militar é bastante rígida quanto aos seus princípios basilares que são hierarquia e disciplina. Então, quando um militar reinvindica os seus direitos, em regra, deve ser feito através do seu comando. Quando isso não ocorre deve ser informado a corrporação militar para averiguar se houve ou não quebra na cadeia de comando, já que tal procedimento é exigência legal, repito. Portanto, a PGE, independentemente de quem tenha proferido a decisão, agiu em perfeita consonância com a legislação. Outrossim, caso tenha havido algum equívoco na aplicação/interpretação da lei, V. Sa. tem todo o direito de pedir reconsideração desta decisão e estando o senhor com razão, o suposto equivoco será imediatamente sanado, pois é para isso que existem os princípios da ampla defesa, do contraditório e do devido processo legal. Por fim, como sempre tenho agido, convido a V. Sa. para ir a PGE e nos informar acerca desse fato com os documentos que instruiram o seu processo e assim prestar os esclarecimento que lhe são devidos. Atenciosamente, Charles Weston

  • Hugo T

    Esse assunto rendeu. Rs. E aí quem tem razão? já meteram o pau porque os procuradores tão querendo 17 mil. Esqueceram que os defensores implantaram na folha de pagamento, mediante resolução da defensoria os mesmos 17 mil e todos ficaram quietos. prq para defensor pode e sem lei?

  • Celso Tavares

    Ricardo,não reclamo nem lastimo. Constato, apenas, pois, por opção, desde sempre decidi não ser rico (ou conde, como na crônica). Queria ter condições para manter minha família decentemente, educar minhas crianças, ter um carro 1.0 e condições de não morrer por inanição cultural ou científica. Foi e está sendo difícil. Os livros custam caro, participar de um congresso é quase uma extravagância – inscrição caríssima, passagens, hospedagem… Participei dos últimos sobre Medicina Tropical por que fui na condição de convidado, por proferir palestras. Não fosse isso, ficaria por aqui, mergulhado na nossa modorra. Após um vestibular concorridíssimo, cursei Medicina na UFAL. Concluída a Graduação, participei de uma seleção rigorosa para participar do curso de Especialização em Saúde Pública da USP. Por lá fiquei durante um ano e logo, após nova seleção, ingressei no Mestrado. Não era curso de final de semana ou na Argentina, Bolívia, Paraguai ou algo que o valha. Tinhamos atividades diária e diuturnamente e a cobrança, às vezes, atingia as raias do absurdo. Depois, fiz cursos de Especialização em Hepatologia, Medicina do Trabalho e ainda obtive o Título de Infectologista pela SBI, em concurso, afora “n” cursos de atualização. Mais recentemente, após participar de mais uma seleção, fiz Doutorado no CPqAM/FIOCRUZ. Vinha a Maceió nos sábados e tive quatro anos extremamente produtivos. Sou Professor Associado I da Faculdade de Medicina da UFAL e estou em fim de carreira, prestes à aposentadoria. Gostaria de ganhar um pouquinho mais, pois estou, após toda essa longa novela, ganhando 50% do que o pessoal em início de carreira. Fosse verdade, como afirmou um leitor do blog, que “salários são e serão sempre pagos na proporção da responsabilidade, do risco e da complexidade intelectual das tarefas.E da dificuldade para se passar em concursos públicos sérios, que exigem inteligência e muito estudo” eu teria que fazer doações para não ser conde. O que fiz e faço é complexo, exige responsabilidade, corro riscos e haja inteligência, estudo e dedicação, acrescidos de solidariedade, respeito, compaixão… . Fosse-me dado o direito de retornar no tempo, faria tudo novamente. É isso.

  • Manezinho do Direito

    Charles, é o menino bobinho…Concedendo diárias e mais diárias pra si mesmo…Nunca vi essa, ele requer a diária e ele mesmo a defere…Pra quê existe Subprocurador-Geral, então? E o princípio da imparcialidade, da moralidade? E ele despacha no processo como se pudesse “negar” a si mesmo algo que ele mesmo requereu…Só na PGE mesmo.. kkk…840 reais de Diária por 2 dias? Isso daí é o meu salário do mÊs todo…

    DOE de 18.03.2011

    PORTARIA PGE Nº 077/2010
    O PROCURADOR GERAL DO ESTADO,
    no uso de suas atribuições conferidas pela Lei Complementar
    nº 07/1991, resolve conceder-lhe, combinado com o artigo
    3º, § 2º, do Decreto nº 4.076/2008, e nos termos do processo
    nº 1204-1432/2010, duas (02) diárias, no valor unitário de
    R$ 420,00 (quatrocentos e vinte reais), totalizando em R$
    840,00(oitocentos e quarenta reais), em virtude de seu
    deslocamento ao Estado do Rio de Janeiro/RJ, para a
    Reunião Extraordinária do Colégio Nacional, que se realizará
    no período de 31/03 a 02/04/2011, na Sede da Procuradoria
    Geral do Estado do Rio de Janeiro/RJ.
    PROCURADORIA GERAL DO ESTADO, em 16 de março
    de 2011.
    CHARLES WESTON FIDELIS FERREIRA
    Procurador Geral do Estado
    Matrícula nº. 83.496-3

    E QUER MAIS, CHARLES???
    Os Procuradores estão morrendo de fome…hahahaha, mas tem quiquênio que o Estado acabou de pagar pra vocês, né? Basta ver o Diário do dia 25.03 que se vê lá quinquenio e retroativos pra os Procuradores…QUem paga a conta, EU??? hahahahaha

    DOE de 25.03.2011

    O CONSELHEIRO SECRETÁRIO DO CONSELHO
    SUPERIOR DA PROCURADORIA GERAL DO ESTADO
    DE ALAGOAS, MAURÍCIO DE CARVALHO RÊGO,
    PUBLICA, EM DATA DE 24.03.2011, OS SEGUINTES
    PROCEDIMENTOS.
    RESOLUÇÃO CSPGE N.º 06/2011.
    VERSA SOBRE O DIREITO DO PROCURADOR DE
    ESTADO À IMPLANTAÇÃO DE QUINQUÊNIOS E O
    PAGAMENTO DE RETROATIVOS E DÁ OUTRAS
    PROVIDÊNCIAS.
    O CONSELHO SUPERIOR DA
    PROCURADORIA GERAL DO ESTADO, no uso de suas
    atribuições previstas no artigo 7º, da Lei Complementar n.º
    7, de 18 de julho de 1991 c/c artigo 3º, inciso V do Regimento
    Interno do CSPGE, aprovado pela Resolução n.º 27/2000 e
    nos termos da ATA CSPGE n.º 01/2011, que registrou a
    reunião ordinária do dia 1º de março de 2011, na forma do
    voto proferido através do Parecer CSPGE-AFFJ n.º 04/2011,
    R E S O L V E:
    Art. 1º Aprovar, por unanimidade de votos (impedida de votar
    a Conselheira Camille Maia Normande Braga) o Parecer
    CSPGE-AFFJ n.º 04/2011, na forma a seguir exposta:
    I – acolher o direito à implantação de qüinqüênios dos
    Procuradores do Estado de Alagoas, que foram obtidos até
    a data de 31.12.2010, bem como a implantação dos valores
    retroativos devidos;
    II – quanto à denúncia formulada nos autos acerca de possível
    violação constitucional por parte dos agentes da SEGESP,
    que vedam o acesso aos Procuradores de Estado às
    dependências daquele órgão público, por inexistência de fatos
    ou mesmo de indícios que apontem neste sentido, pelo não
    conhecimento do pedido.
    Art. 2º Aprovar o arquivamento do processo administrativo
    n.º 1204-7720/2010, após os prazos regimentais.
    Art. 3.º Esta Resolução entra em vigor na data de sua
    publicação, revogadas as disposições em contrário.

    Sala de Sessões, Maceió/AL, em 1º de março de 2011.

    Charles Weston Fidélis Ferreira
    Presidente
    Maurício de Carvalho Rêgo
    Conselheiro – Secretário
    Antônio Freitas Fontes Júnior
    Conselheiro
    Camille Maia Normande Braga
    Conselheira
    José Alberto Moreira Casado
    Conselheiro
    José Cláudio Ataíde Acioli
    Conselheiro
    Renato Lima Correia
    Conselheiro

  • Esposa de concurseiro

    Charles, e a nomeação do meu marido no concurso da PGE de 2008? Tb precisa de pedido de “reconsideração”?

    Esqueceu do seu passado?

    11402002, Charles Weston Fidelis Ferreira, 5.39, 94º lugar no concurso da PGE no ano de 2000.

    Mais de 100 nomeações em 2000…E NENHUMA no concurso atual da PGE na sua gestão…

    Se não fossem essas mais de 100 nomeações, hoje você, Charles, não seria nada na PGE…

    E pq só vive atrapalhando a vida dos aprovados no concurso da PGE? Se liga Charles, todo mundo sabe que é você que tá botando pilha contra a nomeação dos aprovados! Tá pegando mal pra você…Amanhã, já sabe, exonerado do cargo de Procurador-Geral vai dividir sala com o povo que vc tá botando pilha pra derrubar…Ai quero ver com que cara vai olhar para os “colegas”…

  • Ailton Pedrosa

    Ricardo Mota, trabalho além das 40 horas semanais pra dar conta do serviço e não recebo essas “pequenas” diárias de 840 reais, maiores que o meu salário, que o Procurador-Geral paga a si mesmo (e pode?). Meus quinquênios, a PGE e o DER disseram que não tenho direito. Mas eles, Procuradores, têm (as brechas da lei?). Agora eu ganho 1.300 reais bruto por 40 horas no Estado e eles ganham 17 mil por 20 horas, podem advogar, honorários sucumbenciais e ainda querem aumento? E agora ainda surge essa do concurso de Procuradores que não nomeiam os concursados,a moça ai falando que o Charles era um dos últimos do concurso dele e não chama ninguém…É o fim da picada esse Charles ainda ter vindo falar coisa aqui!

  • Anne

    Todo mundo sabe que o Charles não faz NADA para ajudar os aprovados do concurso da PGE e do cadastro reserva…Tá se “queimando”..Um dia da caça e outro do caçador!

  • Bruno

    É o inimigo número 1 dos concurseiros?

  • V.A.A.D – Jornalista.

    Esse video foi uma boa resposta.