Este foi um ano particularmente muito difícil. A realização das eleições para governador em dois turnos – como nunca havia acontecido neste pedaço do Brasil – contribuiu muito para o acirramento dos ânimos. O ar, nas principais cidades do Estado, ficou envenenado, em uma terra onde a cultura da violência se estabeleceu desde sempre. 

Não foi nada agradável, a cada dia, me deparar com números expressivos de comentários de internautas que bem refletiam o ânimo da disputa. Era uma guerra para eles, ao que parece, e os alvos eram não apenas os candidatos, mas, também, outros comentaristas ou até o titular deste blog. 

Até que ponto vale a pena tanto ódio impregnado na alma? 

Passo a contar uma pequena história ocorrida na disputa, que me foi narrada por uma testemunha – e não com o objetivo de que chegasse neste espaço. Peço desculpas pela inconfidência, mas acho que ela didática o bastante para merecer publicidade. 

Aconteceu logo após o debate dos candidatos a governador, na TV Gazeta. Vilela, na saída da emissora, foi abordado pelo senador Collor:

– Téo, você está batendo demais em mim.

– Mas você não disse em Teotônio Vilela que eu era o maior bandido de Alagoas?

O ex-presidente saiu, foi cumprimentar alguns aliados e retornou em seguida.

– Isso é bobagem, Téo. Diga que o bandido sou eu. Não tem problema não.

Despediu-se do governador e adversário com um sorriso e partiu. 

Para ele, estava claro, tudo não passava de um pequeno ato de uma peça inacabada. Não sei se seria diferente para os demais candidatos.

Mas o fato concreto é que foi a plateia – o eleitorado – quem se manifestou com a paixão dos grandes atores, e muitas vezes fazendo o papel de vilão.

Tinha tudo para dar errado - e deu
De caniço e samburá: PPS fica com a Secretaria da Pesca no Governo Vilela 2
  • Celeste

    Caro Ricardo, muito bom seu texto. Tiro como lição, que os políticos profissionais sabem que a disputa é democrática e passageira. Alguns não levam pra casa a agressão verbalizada e reconhecem que faz da cena. Melhor seria se todos vissem dessa forma, assim não haveria a indústria dos crimes de mando nesse Estado.
    Feliz 2011!

  • ARTUR

    RICARDO,O QUE LAMENTO É QUE AS PAIXÕES
    DOS ELEITORES ALAGOANOS E BRASILEIROS SÃO INGENUAS E SEM CONHECIMENTO DE CAUSA, A PROVA É QUE VOTAMOS ERRADOS MANTENDO COMO NOSSO REPRESENTANTES POLÍTICOS OS MESMOS INDICIADOS EM TUDO QUE NÃO PRESTA: ROUBO,CRIMES, MENTIRAS,FALSIDADE E POR AÍ VAI.
    FELIZ ANO NOVO, APEZAR DE TUDO.

  • Sérgio Carvalho

    Caro Ricardo um FELIZ ANO NOVO e que o SENHOR de paz,saude a você e sua familia.

  • Fábio

    Sempre repito a meus amigos: comprem projetos, idéias, mas jamais se apaixonem, e briguem, por candidatos. Pois, no fundo, no fundo; são todos iguais, “bananas do mesmo cacho, vinho da mesma pipa, farinha do mesmo saco…”

  • Mauro Celso

    Isso é balela. O que o Collor fala, não se escreve. E ele próprio confessa. Se a situação fosse outra, e ele tivesse ganho a eleição, o Téo estaria apanhando até hoje. Aliás, se o Lessa tivesse ganho, seria a mesma coisa. Ainda bem que o povo não caiu nessa. E ainda bem que o Téo reagiu. O Ciço deixe de ser covarde, e comece a reagir também, senão tá morto.

  • Mr. Hope

    Ano vai, ano vem, e tudo continua como tradicionalmente sempre foi. Mais uma vez, tentamos, às escuras, escolher o menos ruim… Eita que tradição desgraçada essa das Alagoas! O que mudou neste ano que termina? Praticamente nada! Mais quatro anos até a próxima oportunidade de mudar de verdade, sem falácias. E a culpa, de quem é? Deles e, sobretudo, nossa, porque permitimos que as injustiças se perpetuem. Temos a força para mudar; porém, falta-nos ânimo, coragem e organização. Se as urnas nunca nos ajudaram, é preciso criar outros meios, eficazes agora, de fazer as transformações acontecerem.

    Cara Celeste, acho que você não compreendeu bem a ideia do texto. (Ou compreendeu como lhe conveio).

  • o leão é manso

    Amigo Ricardo – o considero um amigo -, desejo para você e demais integrantes da sua prole, um ano de 2011 cheio de sucesso, profissionalismo, amizade, mais dinheiro na conta e, acima de tudo, saúde, o que nos move ao sucesso. Somos companheiros de imprensa, aquela que nunca se vendeu e que sempre procurou ser honesta no que faz. Um abração do amigo da Silva, o “Leão que é manso” e que considera todo aquele que anda pelo caminho certo.

  • Paracelso

    Foi interessante, também, como o sectarismo marcou essas eleições. O maniqueismo dos correligionários (?) dos candidatos, expresso nos comentários, era abissal. Enquanto isso, …

  • Fatima Maria Cavalcante Gomes

    Ricardo, é com tristeza que estamos a ver terminar o ano 2010 com uma “taxa” de 4,04 mortes por dia em Alagoas. Fica a questão: de quem é a culpa por tudo isso?… culpar o governo estadual, federal ou os nossos nobres deputados e vereadores que só pensam em encher de dinheiro os próprios bolsos?… olha, que na realidade o povo que reclama é que tem culpa por essa situação caótica, antes de tudo o POVO tem que aprender a votar e escolher certo pois acorda arrebenta e sempre vai arrebentar do lado dos mais fracos. E pelo “ da carruagem”, o ano de 2011 em Alagoas só tende a piorar essa situação. Nos lembra um trecho de uma música antiga que falava: “é de pior a pior a cantiga da perua é uma só” e assim será por séculos e séculos …Amém.

  • Fatima Maria Cavalcante Gomes

    Desculpem… eu quiz dizer que: “pelo andar da carruagem” o ano de 2011 em Alagoas só tende a piorar……
    Ufa (sic)… engoli a palavra andar… acho que é porque nada “anda” mesmo por essas “bandas”. Mesmo assim, um FELIZ ANO NOVO a todos.

  • dermeval araújo de lacerda

    Caro Ricardo Mota esse blog significa o que temos de mais democrático nesse Estado de Alagoas.Claro que gostaria-mos
    que cada um se expressasse com nome e sobrenome,deixando uma clareza insofismável da sua indignação.Mas,sabemos que pelo tamanho do nossos políticos, que não aguentam críticas construtivas muitas vezes,podem na grandeza do seu pedestral,pedestral esse construído por leis capengas e mau analisadas pelos detentores da conservação democrática do nosso País, falo dos doutos ministros do supremo,que dão carta branca para que políticos no uso do mandato,outorgados por nós eleitores, possam matar e roubar, ao bel prazer da sua saciedade, sem serem devidamente punidos.
    Por isso afirmo que todo mal vem da corrupção da nossa in JUSTIÇA. E vamos ter que aturar até que outra mentalidade seja posta no lugar desses que aí estão, com raras exceções, para que a regra seja verdadeira.Mas, ainda não perdi a esperança de ver triunfar o certo sobre o errado.
    Esse é o verdadeiro espaço em que podemos e devemos nos expressar sem ofensas e sem ódio.Ricardo que 2011 seja um ano de paz e que vc. tenha uma saúde de ferro (ferro digo AÇO) para atravessá-lo firme e forte como o vemos.Abraçamos a vc. e sua família.

  • Paulo

    Pois é Ricardo! Otários, otários e otários sempre existirão.

  • PIMENTEL

    balelas , verdades ou mentiras fazem parte de nosso cotidiano infelizmente , hj é téo contra collor e ciço contra lessa , amanhã todos juntos em alianças ” estranhas ” por ideias ” bizarros ” …nesse ano não mudamos de comando , mas com certeza mudamos de situação , pois se no mandato que teve para ” aparecer ” fazer coisas boas , diferentes , que elevassem o nome de nosso massacrado estado nada foi feito , assim o que esperar do proximo mandato ….mas vida que segue …continuarei trabalhando pois é dele que sustento minha familia e na esperança de ver ” meu lugar ” evoluindo , sem violencia , menos bandidagem e mais dignidade para nosso verdadeiro patrimonio o nosso ” POVO ” … e QUE SEJA UM FELIZ ANO NOVO !

  • ,muito porretaricardo de arroxellas costa

    Xará, 2011 porreta,prá vc e sua querida familia!!abs….

  • Fátima Ramos

    Na minha opinião, o odio vem de pessoas que no fundo gostariam de estar do lado odiado, claro que com exessão. Fico analizando como é que certos comentários não são pensados antes de serem expostos, é que alguns atingem toda familia, que o povo se revolta é compreendido, mas se deve ter coerência antes de atingir qualquer pessoa, também buscar fontes. Em todas as profissões vemos escândalos, mas não ha generalização, mas no meio politico as pessoas ferem sem procurar saber quem é quem. Digo isso porque acompanho e sou assidua a essa pasta, e pos muitas vezes sr Ricardo! mesmo o admirando o achei um pouco incoerente em alguns comentários. Que Deus continue te abençõando e te dando muito mais sabedoria…

  • marta lima

    ATÉ 2011, PAZ SAUDE E REALIZAÇÕES!!!
    RICARDO CORAGEM E DETERMINAÇÃO PARA CONTINUAR SUA MISSÃO, AOS LEITORES COMENTARISTAS DESSE BLOG PACIENCIA… MUITA PACIENCIA….

  • Wal.

    Eu tive um sonho, onde eu estava com as mãos e pernas amarradas,com cordas; e assistindo um Leão devorar meu canário-belga.
    .
    E´como eu me sentia, na época das eleições…Não saberia; definir se era raiva;talvéz eu estivesse de assistir os políticos, massacrar os sem informações…

  • SANTANA

    único otário não nessa história toda é eleitores que deu ser voto.
    2012 vem ai vamos dar resposta.
    voto em branco

  • MARCELINO

    Ricardo,feliz ano novo!

  • VIVA 2011

    ÔXE RICARDO CADÊ O ERALDO BASILIO??? SERÁ QUE FOI VER OS FOGOS???? CARO AMIGO TENHA UM 2011 CHEIO DE PAZ E SAÚDE. OBRIGADO POR TUDO

  • Luciana

    Nesta história toda o Tony Cloves estava lá na Gazeta preso em uma sala como se fosse um bandido. Tudo isso foi por puro capricho do nojo em forma de gente que se chama Collor.