-O que foi que houve?

-Ora, não houve nada.

Até por isso a coisa desandou. O diabo é que eu gostava de me sentir aquele cara que ela achava que eu era. Mas eu não sou assim. Ninguém é assim: bacana, gentil, o último dos românticos…

-O uísque de ontem estava batizado.

No começo era como em todo o começo. Ninguém se mostra por inteiro quando está apaixonado. É temporada de guardar o lado ruim, miúdo, escondido, represado, que até nos incomoda quando descobrimos que também somos desse jeito. Ah, o homem inteiro não vale um cruzeiro.

Na verdade, essa história de amor eterno foi inventada quando as pessoas morriam com trinta, trinta e cinco anos. Não havia lá muito tempo para se experimentar o gosto amargo das paixões quando elas acabam. Eu já passei disso, e bote calendário.

Agora, me cobrar pelo que eu já fui? Eu fui, sim, mas quando podia ser. Sem cálculo, com naturalidade, mas os amores só são bons enquanto são amores. Parecem gente. Depois é uma desgraceira só. Pergunte a qualquer um.

É assim mesmo, minha cara: o nosso amor teve cama, mesa e banho. Queria mais o quê? Só que a cama quebrou, a geladeira está vazia e até falta água no banheiro. O amor-perfeito é apenas uma flor, e até ela morre quando finda a estação.

-Minha ex-querida, o mundo é cruel com as pessoas e com os sentimentos. Todos estamos fadados a sumir.

Eu já vivi o tanto para saber que aquilo que começa bem nem sempre termina bem. O que degringola no meio do caminho? Nós mesmos, do jeitinho que somos. Aliás: eu nunca aprendi a comer com os pauzinhos. Melhor ainda: eu não gosto de comida japonesa, sabia? Eu sou é do dendê, da feijoada. E futebol não tem nada de jogo de brutos insensíveis. Ufa!

A pior solidão é aquela que não estava nos nossos planos. Mas, assim como eu não sei como tudo começou, sei menos ainda quando terminou. Essas coisas não nos dão aviso prévio – vêm e se instalam.

E aqui confesso minha mesquinhez: bem que eu queria que você sentisse falta de mim, nem que fosse só por uns dias, sofresse um pouquinho. Até, pelo menos, passar essa ressaca sacana. Pior: de uísque ruim.

-Amanhã eu vou cortar o cabelo.

PP vai anunciar esta semana aliança com PSDB
A pancada governista da Assembleia
  • Frederico Farias

    “Sem cálculo, com naturalidade, mas os amores só são bons enquanto são amores.”

    Companheiro, me permita um devaneio pra lá de acaciano, mas “…QUE NÃO SEJA IMORTAL POSTO QUE É CHAMA, MAS QUE SEJA INFINITO, ENQUANTO DURE.”

  • Brandão

    “O mundo sensível é apenas um reflexo do que há de bom no mundo inteligível”(PLATÃO). O uísque ruim é apenas o amor real, depois da ressaca das paixões.

  • Paracelso

    Para variar, gostei! Ah, dia desses li que para ser feliz basta ter saúde, sorte e pouca imaginação. Não lembro a autoria.

  • marcelo firmino

    Leve leitura do domingo, em um texto que remete a poesia. Poesia sensível e sincera como a paixão. Beleza Pena!

  • eduardo barros

    ricardo meu velho, vou salvar isso pra quando eu me separar de novo(foram uma 5 vezes)eu entregar a minha exma esposa.

  • Mônica

    “…Todo grande amor só é bem grande se for triste….(Tom Jobim e Vinicius de Moraes)” Obrigada Ricardo,pelo encanto dos seus textos.

  • Graça Cardoso

    Mesmo magoado o poeta consegue ser sutil e delicado como deveríamos ser sempre.
    Há solidão de vida inteligente e de amor ao amor e a cultura.
    A poesia de Mr. Mota nos resgata um pouquinho disso, da pobreza intelectual em que vivemos.

  • Fui traído por ele!

    E não é RM, que este fio da Garanhuns chamado de Lula me traiu, veja se pode. Depois de votar nelle por duas vezes, e de dizer que iria combater os pagamentos a Dívida Pública, o infeliz traiu, veja o que fez: Pagou apenas mais de R$ 800 Bilhões de Juros a uma Dívida de R$ 645 Bilhões. Pode? Agora ficamos sabendo que ele é o representante dos banqueiros, por isso diz que é vítima, cabra perdido e falta com a verdade, infeliz, talvez pelo seu Doutorado em Caetes de Garanhuns. Lá deve ter esse curso de Dr. em enaganar o povo brasileiro.
    Eleitor, em defesa do Nordeste, vote certo uma vez na vida. P/Arabutan

  • marco antônio Chaves Costa

    O texto é de una sutileza e leveza, apesar de retratar os descaminhos desta nossa passagem.
    São os obstaculos que devemos ter força e coragem para ultrapassar.
    Mais uma vêz BRILHANTE .

  • AAraujosilva

    Enquanto matutava com esse seu belo texto, grande poeta RM, veio o camarada Fred Traça e me roubou a fala: “… E assim quando mais tarde me procure/Quem sabe a morte, angústia de quem vive/Quem sabe a solidão, fim de quem ama/Eu possa lhe dizer do amor(que tive):/Que não seja imortal,posto que é chama/Mas que seja
    infinito enquanto dure.”(V.M.)”

  • Augusto

    Está cada dia melhor o articulista em tela e os comentários.

  • MARTA

    AH, RICARDO MOTA, QUE BELO TEXTO E O MELHOR PRA MIM FOI PQUE VIVENCIEI ESSE AMOR, NÃO SEI COMO COMEÇOU E MUITO MENOS PQUE TERMINOU…NÃO FOI DADO AVISO PREVIO, ACABOU… O AMOR SECOU, A GELADEIRA FICOU VAZIA E A CAMA QUEBROU RSS…. MAS CONTINUO INTEGRA E FELIZ, TRISTE AQUELES QUE NÃO AMAM OU NUNCA AMARAM.

  • Danielle Novis

    Acompanho seus textos diariamente…que sutileza e leveza esse de hoje. Daqueles que fazem bem a alma.

  • Giselda M. S. Correia

    “…Sem cálculo, com naturalidade, mas os amores só são bons enquanto são amores. Parecem gente. Depois é uma desgraceira só. Pergunte a qualquer um…” GOSTEI!

  • Sylvio De Bonis Almeida Simões

    Muito legal! Grato pelo prazer da leitura.

  • NELMA BARROS

    Ricardo… somente você pra por um sorriso no meu rosto, que estava triste revendo fotos de um amor do passado, que se foi sem aviso prévio…parece feito pra quem já amou muito, como eu,e ainda amarei. Mas o meu uísque é doze anos… Abraços

  • alguem

    que belo texto!existem pessoas que até podem ir embora,mas ficam em nossa mente e ás vezes naqueles momentos de saudade de tudo ou de nada a temos em nosso pensamento.até sonhar começa uma onda de lembranças, se a vemos então tudo volta,ou seja: deve ser amor…

  • Lucila Tenório

    Belo texto meu amigo, vc continua a iluminar meus domingos com seus textos, ora poéticos, ora de pura informação, curiosidades, mas sempre colocados aqui de forma brilhante. como não beber dessa fonte? e como poetisou tão bem Drumond…Amar se aprende amando…

  • Jailson Elias

    Caro Ricardo,

    Perdi o bonde da história. Somente hoje (segunda) li seu texto dominical – q falta me fez.
    É meu caro, só a dor enobrece e é grande e é pura. Aprende a amá-la que a amarás um dia….

  • Márcia

    Cara internauta Marta concordo com vc. Comigo aconteceu o mesmo há 32 anos. Mas feliz é aquele q amou um dia, e tem um amor para relembrar. Obrigada Ricardo.

  • Yuri Brandão

    Amigo Mota: já tinha lido, mas devido à correria só comento agora: boa crônica. E “fim de caso”! Por ora é isso. Abraço do YB

  • Giuseppe

    Caro Ricardo: aquí nas profundezas do sertão alagoano, sua pena surge como uma luz de esperança, até nos momentos em que consegue nos trazer de volta a sofrimentos passados. Talvez, a melhor política para o amor seja a do compositor carioca Nelson Sargento: O nosso amor é bonito / Ela finge que me ama ? Eu finjo que acredito. Um abraço.

  • edmilson miranda

    sempre admirando seus conhecimentos e sua inteligencia, grande poeta,pensador, autor, escritor e grande ancora da imprensa do pais, parabens amigo