O juiz Manoel Cavalcante é o relator da Ação que pede a casssação do deputado Arthur Lira – por infidelidade partidária. Ele saiu do PMN, do deputado Francisco Tenório, para o PP, presidido pelo também deputado Benedito de Lira – pai dele. A Ação foi apresentada ao TRE pela procuradora Regional Eleitoral, Niedja Kaspary. Arthur Lira já disse que agora terá a oportunidade de mostrar documentos e depoimentos que justificariam a sua migração. A briga com Tenório tem chegado de forma contundente à imprensa local.

O Comitê 9840, de combate à corrupção eleitoral, que provocou o MP Eleitoral, já anunciou que vai pedir a cassação do mandato de todos os demais deputados estaduais que mudaram de partido. Só no PMN foram oito, seis deles com a “autorização” do deputado Francisco Tenório. Arthur Lira apresenta a seguinte indagação: como eles conseguiram o aval de Tenório para mudar de partido? Uma boa pergunta para se levar à Justiça.

Cavalcante depõe, dia 14, sobre crime em que Albuquerque e Beltrão estão indiciados
PDT deve lançar Lessa para o Senado, sábado, em Congresso Estadual
  • Anônimo

    O pau,que bate em chico,bate em Francisco,alô comitê 9840,quem deve ser investigado este deputado boca de siri,porque este pode, este ñ pode.Se para pedir a cassação que atinga a todos e de quebra pessa a do dono do partido.