Os promotores Flávio Gomes e Karla Padilha começaram a apurar, hoje, a denúncia de que um dos presos pelo assalto na Caixa Econômica Federal – que ocorreu no início deste mês – teria sofrido torturas, na sede do Tigre. Foi uma irmã de Wilson Ribeiro, apontado como integrante da quadrilha, quem procurou o Ministério Público pedindo ajuda. 

O acusado, preso no Baldomero Cavalcante, está sendo ouvido, neste momento, pelos dois promotores. Eles vão pedir, formalmente, que a direção do sistema prisional se responsabilize pela segurança e pela integridade física de Wilson Pereira. Por outro lado, os integrantes do MP vão continuar a investigação sobre a denúncia de tortura. Além de ouvir o preso – agora pela manhã –, eles querem que ele se submeta a um exame de corpo de delito, para avaliar se houve os maus-tratos denunciados. 

O promotor Flávio Gomes disse ao blog que já fez contato com o delegado Marcílio Barenco, diretor geral da Polícia Civil, narrando a denúncia. Segundo Gomes, o delegado pediu que o próprio MP apurasse o fato, garantindo a independência da investigação.

Três razões para a saída de Rubim e de Barenco
Renan se une a João Beltrão, em Coruripe, nas críticas ao secretário Paulo Rubim
  • Valdeck Gomes de Oliveira Junior

    Todo cidadão tem direito à integridade física e psicológica, mas os meliantes só lembram disso quando estão acuados, presos, sem arma em punho, parecem anjos que nunca cometeram as maiores atrocidades com a população que está abandonada pelos poderes públicos. Será que houve esse cuidado, com o policial e o vigilante mortos? O luto e a comenda ao policial deveria se estender ao chefe de família, a dona de casa, a empregada doméstica, o trabalhador que sai às ruas e todos os 365 dias do ano são mortos, violentados, humilhados pelos meliantes fabricados pelo próprio Estado que não promove políticas públicas.

  • Guilherme Belmonte

    Bom dia Ricardo!

    Eu Guilherme Belmonte gostaria de denunciar ao MPE, o assassinato de dois jovens, o policial e o segurança da empresa que presta serviço aos bancos, e também gostaria de ver os “direitos humanos” a solidariedade para com os parentes dos dois rapazes mortos covardemente por estes bandidos.Ocorre que não vejo esta preocupação, cade os DH, será que não viram o desespero deste menino que perdeu o Pai, debruçado sobre o caixão.E agora vem a irmã denunciar tortura,e o MPE corre para defender estes assassinos, que saudade do Cel Amaral.

  • Anônimo

    todo mundo falou do policial civil e do tragico acidente que foi aquele assalto, do vigilante que tambem perdeu sua vida em defesa do bem, e como não podia ser diferente agora vem os direitos desumanos proteger esse bandido preocupando-se com sua integridade fisíca, faça-me um favor!!!, alias a toda a sociedade….. quem vai garantir a integridade da familia do policial, ou do vigilante…. onde vamos parar meu Deus!!!!.

  • Anônimo

    RICARDO, A TURMA É DA PESADA E ENQUANTO NÃO TIRAREM OS NOVOS DIRIGENTES DA SEGURANÇA NÃO FICAM TRAQUILOS E NÃO DORMEM DIREITO E AGORA COM O NOVO APOIO DO SENADORES DE BRASILIA PIOROU. SÓ OS ELEITORES MUDA TUDO ISSO EM 2010 RENOVANDO TODOS INDICIADOS.

  • Anônimo

    Fala serio! Eu queria ver se esse “pobre coitado” tivesse ceifado a vida de um familiar dOs promotores Flávio Gomes e Karla Padilha…Pimenta nos “olhos” dos outros e refresco 😉

  • Anônimo

    Quem fez um assalto desse porte ainda quer que a policia alize um canalha desse?´tem que ser na porrada mesmo esse elemento pode até matar ou assaltar o promotor em tela ou um familiar dele!

  • Anônimo

    Engraçado pq não foi com ele. Esse promotor vem de outro Estado para apurar ak coisas de nossa ousada…são bandidos promotor! deveríamos ter o direito italiano ai no brasil, ou seja, bandido não direito humano…agora ele pode matar e ainda é humano promotor?

  • Anônimo

    Estimado Ricardo,apesar de toda estima e respeito que tenho por sua pessoa,por seu carater e sua coragem,ja me dizia uma amigo que nos é próximo,”Robson”,tente lembrar,você as vezes é de uma cabeça dura fora dos padrões:A pressão que a cúpula da segurança pública alagoana atual vem recebendo de nossos esdruxulos políticos,é fruto de uma administração pífia e sem direção,não podemos negar que as intenções podem até ser as melhores,mas a vaidade os está enterrando.Sem apoio da “Tropa”não se consegue fazer segurança pública,já precisou da PM?Já utilizou o “190”?Isso sim, é GREVE BRANCA,daí a carona que os deputados,senadores,vereadores e outros picaretas vêm pegando na fraqueza dos gestores.Fui aluno do promotor Flavio Gomes,oriundo de Ilhéus,na Bahia,trata-se de um homem íntegro e próximo do sofrimento da sociedade,com certeza vai apurar os excessos, mas também sabe que “Infratores” desse nível,são os mais covardes e letais quando estão com a situação sob seu comando.Não sejamos hipócritas,existem momentos que até mesmo a formação espiritual não deve fazer sucumbir certos preceitos de cidadania e ética,deixando sob os auspicios da “racionalidade” policial,certas atitudes que até a lei pode renegar,mas o momento atual não.Estive no enterro do Policial Anderson Lima e não enxerguei nem o Dr.Everaldo Patriota,nem tão pouco o Dr.Gilberto Irineu…isso cheira a dois pesos e duas medidas,não acham??Defender policia não chama atenção da mídia,será isso?Ricaro convida alguns policiais civis e militares para um bate papo,pode até ser no AKUABA,assim talvez você flexibilize um pouco tantas defesas.Ainda assim continuo te admirando.

  • Anônimo

    ACREDITO QUE ISTO SEJA MAIS UMA ESTRATÉGIA DOS MAUS ALAGOANOS PARA INCRIMINAREM E AFASTAREM A NOVA SEGURANÇA PÚBLICA. ARTUR

  • Anônimo

    Sr. Flavio Gomes e dona Karla Padilha, porque vcs fazem isso, lembre-se que esses marginais acabaram com duas familias ao mesmo tempo, vou só dá um ex: se fosse seu irmão ou seu pai que tivesse tombado em via publica, o que fariam? ai tamb procurar saber se os marginais estavam sendo bem tratados? fala sério!! é por isso que nosso estado encontra-se em 1º lugar em criminalidade.

  • Anônimo

    Ricardo voce pode até ir ao AKUABA, mas não convide ninguem. Sei que voce é um cara humilde e parcimonioso. Se os policiais pagarem a conta, tambem não aceite, pois voce poderá não estar certo da origem do dinheiro. A questão da policia alagoana, não é só de salário, mas tem vertentes em antigos vícios, incompetencias, nunca priorizaram a inteligencia, priorizam o bico, etc. Isso é tudo que a nova cúpula não quer. Ricardo, você a voz do povo. (sergio).

  • Anônimo

    Os promotores procuraram dá assistencia a familia do Policial Civil Anderson? morto no assalto a CEF. Manda esses promotores levarem os bandidos pra casa deles e dá comidas a eles, enquanto estiverem presos.

  • Anônimo

    O MP,devia manter um sala em cada presidio,para garantir os direitos dos bandidos mais perigosos e sanguinários para que os bichinhos não venham sofrer nunhum tipo de constrangimento.Enquanto isso as vítimas e suas familiasn,não precisam de nadas a não ser de preces.

  • Anônimo

    só uma perguntinha: SERÁ QUE A IRMÃ DO BANDIDO PROCURARIA O MINISTÉRIO PÚBLICO, CASO ELE NÃO TIVESSE SIDO PEGO, PARA INFORMAR A POLÍCIA QUE O IRMÃO ERA O BANDIDINHO QUE AJUDOU OUTRO MARGINAL A MATAR UM HOMEM QUE DEFENDEU E ESTAVA DEFENDENDO A SOCIEDADE?? OU ELA ESTARIA GASTANDO O DINHEIRINHO NO COMÉRCIO DE MACEIÓ??

    BANDIDO BOM, É BANDIDO MORTO.