A direção da Polícia Civil abriu um inquérito para apurar se houve peculato – roubo de bem público praticado por servidor – no escândalo do dia: o arrombamento de uma das salas da sede da PC, em Jacarecica. Revólveres e munição foram levados pelos ladrões, que deixaram, entretanto, armas modernas e de maior potencial ofensivo: fuzis, espingarda, pistola ponto 40 e até metralhadora.

Há uma entendimento inicial do próprio secretário Paulo Rubim, da Defesa Social, de que houve, pelo menos, facilitação do roubo, já que quatro policiais estavam de serviço no prédio – dois na parte externa e dois na parte interna – que não apontaram a ocorrência de nenhuma anormalidade.

Segundo o diretor geral adjunto da Polícia Civil, delegado José Édson, o prédio onde aconteceu o roubo, nunca havia sido arrombado. Mais: a única sala que foi alvo da ação dos ladrões foi exatamente aquela em que se encontravam as armas. As demais, disse ele, estão intactas – nenhuma porta apresenta vestígios de tentativa de arrombamento.

O caso precisa de uma solução urgente, até por que coloca em situação constrangedora a direção da instituição. Registre-se, desde que assumiram, os atuais dirigentes da Polícia Civil adotaram uma série de medidas administrativas que contrariaram delegados e agentes.

No âmbito externo, eles comandaram operações que resultaram nas prisões de deputados estaduais acusados de crimes de mando – o que motiva, mais ainda, as sucessivas críticas que vêm recebendo. O caso de hoje, sem dúvida alguma, servirá de matéria-prima para a sessão “pelourinho” que deve acontecer na Casa de Tavares Bastos.

Projeto que extinguia Gabinetes Militares foi "abortado"
Polícia roubando polícia?
  • Valdeck Gomes de Oliveira Junior

    A leniência do Estado para com a constituição é absurda, está lá que é obrigação do Estado promover segurança, educação, saúde. Nenhum desses pilares o Governo do Estado sequer respeita. Enquanto isso, a sociedade civil que arque com as consequências da crescente violência que assola nosso Estado. Se não tomarmos o pé da situação, descambamos para nos tornar uma Rio de Janeiro da vida. Pernambuco já acordou para o problema!
    Meu nome: Valdeck Gomes

  • CICERO BARROS DE SOUZA

    Se houve a intençao de desmoralizar a SDS,é porque tá incomodando muita gente a atuaçao firme da atual direçao da casa.Nunca se prendeu tanto bandido,inclusive perigosos,como nos últimos tempos,DEIC,é um exemplo de que estrutura e pessoal capacitado só dá bons frutos.Só que nao é só Maceió que precisa de combate a violencia,Arapiraca principalmente precisa urgentemente de reforço,pois com uma delegacia parecendo uma masmorra abarrotada de presos e dois ou trés policiais pra tomar de conta a violencia só tende a crescer.Quem sabe não tem o dedo dos homens de bem do Sergio Toledo nessa invasão a SDS.

  • Anônimo

    Tenho certeza de que quem furtou essas armas foi gente da própria instituição e mais certeza ainda de que foi com o intuito de desmoralizar a atual cúpula. Não quero dizer que concordo com esse tipo de atitude, mas é mais uma prova da insatisfação dos policiais com a atual cúpula da Polícia Civil. Mas não é só com a cúpula da Polícia Civil, mas também com o secretário Paulo Rubim, que sabemos que é um delegado respeitado, disso não tenho dúvidas, mas não tem experiência com a violência urbana, pra isso seria interessante um oficial da PM, do tipo do Cel. Amaral, ou um delegado linha dura e experiente.