A decisão do desembargador Orlando Manso pode produzir a mais ampla aliança da atual legislatura na Assembleia – unindo oposição e situação na Casa de Tavares Basto (o que não tem relação com bancada governista e oposicionista ao Palácio República dos Palmares).   A proposta em discussão é criar a Comissão Especial (ou parlamentar, ainda há dúvidas sobre isso) de Inquérito do Funjuris – Fundo Especial de Modernização do Judiciário de Alagoas. Seria este o ponto de partida para a investigação tão ampla quanto necessária sobre os gastos do Judiciário alagoano. 

 

 

Ontem, ao expor a idéia no plenário da Assembleia, o deputado Fernando Toledo já havia consultado a assessoria jurídica e alguns deputados sobre a possibilidade de criar a CEI (ou CPI) do Funjuris. É quase consensual o apoio à proposta. 

 

 

E para dar maior credibilidade à iniciativa, o plano passa pela participação direta de deputados com boa imagem junto à opinião pública, como Judson Cabral, Rui Palmeira e até o líder do PT, deputado Paulão. Com um deles – ou mais – assinando o pedido de criação da Comissão a proposta ganharia ainda mais o apoio popular- sim, porque a idéia teve, a princípio, uma boa receptivdade na sociedade. 

 

 

Há um desgaste, ainda, do Judiciário, por conta dos pagamentos milionários de atrasados a juízes e desembargadores, o que manchou, ainda mais, a imagem da Justiça em Alagoas. 

 

 

O Fundo Especial de Modernização do Judiciário, o Funjuris, foi criado em 1996, e é financiado pelas custas processuais, taxas e emolumentos – e consta até do orçamento do Poder Judiciário. Patrocina os mais variados tipos de ações, o que inclui a construção de sedes da Justiça no interior e na capital. 

 

 

Há uma convicção entre os deputados de que pode se encontrar aí material explosivo contra os novos inimigos dos  parlamentares. 

 

 

Desde ontem, já atua a turma do “deixa disso”, inclusive com a participação de personagens importantes do Palácio República dos Palmares. Tudo na tentativa de evitar o que seria uma “crise institucional” – que já existe, de fato e já tem algum tempo. 

 

 

E para quem aponta o deputado Cícero Ferro como sendo o ponto de partida para essa “briga aberta”, um deputado do grupo majoritário apresenta um argumento surpreendente.  

 

 

Segundo ele, se ao invés de determinar o afastamento Ferro do mandato o desembargador Orlando Manso tivesse decretado a prisão do parlamentar – que virou um grande incômodo para a Casa – não haveria desdobramentos provocados pelos deputados. 

 

 

Mas o temor de que, mais uma vez, eles pudessem ser afastados por crimes comuns foi definitivo para que a Assembleia rejeitasse acatar a decisão do magistrado.A CEI – ou CPI – do Funjuris iria impedir novas ações da Justiça contra qualquer um dos parlamentares com assento na Casa de Tavares Bastos. E inverter o jogo: o Judiciário é que passaria para o banco dos réus.  

 

Um detalhe interessante: o desembargador Orlando Manso estaria para o TJ assim como Ferro estaria para a Assembleia. Nenhum dos dois aceitaria contemporizar – vão para o embate a qualquer custo.

Francisco Tenório e Cícero ferro ficam sozinhos no PMN
Assembleia já prepara "reajuste zero" no orçamento do Judiciário
  • rita

    Gostari de ver o Tribunal investgado,mas sabemos o que acontece la!!!!!

  • claudio arthur

    nossa senhora não vai sobrar nenhum ex-presidente do funjuris, que foram os filhos dos desembargadores, etc…

  • alano manuel

    O que será que está acontecendo? sabe-se que em Paripueira Ferro apoiou o filho de seu atual desafeto (Manso) e agora…, ai ai, vamos ver se temos coragem de fazer CPI, uma vez que, tanto a ALE e o TJ, o teto é de vidro, quem deles vai atirar a primeira pedra, pois é meu caro Ricardo.

  • Antonio Ferraz

    Que beleza, essa idéia. Seria ótimo se fosse posta em prática. A sociedade alagoana agradece se a mesma for feita com seriedade, se for possível.

  • de olho no lance

    vai dar merda, pq aquele funjuris é o DETRAN do judiciário, entra dinheiro todo dia, chuva ou sol. os próximos dias prometem, lamentavel para nosso estado, saíremos todos como ladrões nacionalmente, mais uma vez!

  • Tô Porraqui

    Ihhhhh!!! Sei não, mas tenho prá mim que sei lá! Arrocha o nó!!!

  • ARTUR

    RICARDO, TODA ESSA DESORDEM NOS PODERES, FALTA DE SERIEDADE COM A COISA PÚBLICA,DESONESTIDADE,CRIMES etc,etc. ALGUMA COISA BOA IRÁ SOBRAR PARA NÓS MORTAIS. SÓ FALTA O POVO FAZER SUA PARTE EM 2010, MUDANDO TODOS OS POLÍTICOS INDICIADOS.

  • Eduardo Jorge

    Alguem sabe o numero da Limpadora de Fossa?

  • alagoanosem esperança

    nos alagoanos, temos certeza de que o judiciário e mais podre doque a assembléia basta ver os comcursos, só passa os filhos e parentes de juizes e desembargadores,sabe-se lá quanto levaram na cuntrução do forum principal?orlando manso poderia explicar na CPI.

  • J Monteiro

    Vejam só a que ponto chegamos. E essa situação vergonhosa assola todo o país. Depois do mensalão, dolar na cueca, enriquecimento relâmpago do filho do Lula, bate boca entre dois Ministros do STF, etc…e tudo continua como dantes; pergunta-se? No Brasil tem alguma instituição séria?

  • Boca do Povão

    Não gostamos desses Deputados, porem se eles fizerem essa CPI contra o judiciario,prepotente e arcaico. será aí o caminho para a moralização dos Deputados junto a sociedade

  • Maruim de Blanglandesh

    Seria salutar para essa CPI falar também sobre os cargos em Comissão e chamar para depor ex-comissionados, haja vista o fluxo de entrada e saída dessas pessoas tem sido uma constante no Judiciário. E é público e notório dentro e fora do proprio TJ o confisco do salário desses.

  • O Chato!

    Interessante, tb., chamar pra depor alguns comissionados bem novinhos sem experiencia e formação que ocupam cargos de grande imponência com valores vultosos de vencimentos. Já fui um desse e devolvia 90% do que recebia ao chefe de gab. pra passar para o Desembargador.

  • Oficiala

    CPI nos cargos em comissão do Poder Judiciário também.

  • Torres

    Muito salutar,sugestivo,estimulante,divertido embate entre titâs do poder.Que continuem se gladiando até existir uma limpeza total,-ao menos moral-entre as “nobres” autoridades.

  • COITADO

    Se lá fora já fazia vergomha dizer ser alagoano, e agora é que é vergonhoso.ALAGOANOS como vamos ser vistos para outros estados.

  • Carlos Santana

    Como já tinha dito outras vezes, não veja seriedade nem autoridades competentes (honestas soficientes)nos três poderes, isso é tudo ilusão. Pena de Alagoas com esse comandandtes.

  • Antonio Carlos

    Para nossa infelicidade, jamais teremos o confronto entre as duas casas. O que tornaria transparente a sujeira de grande parte de seus componentes.Algum concilador já deverá estar a caminho para selar a paz entre os marginais engravatados e blindados com o poder do estado.

  • o revoltado de senador

    Hora, hora hora o judiciario fala que o legislativo é ladrão, agora o legislativo quer provar que o judiciario é ladrão.Por favor façam alguma coisa que nós mortais não sabemos ainda. Sabemos que no final vai dar negociação e nós é quem vai continuar sendo os trouxas.

  • trabalhador

    essa briga me faz lenbra do filme piratas do caribe na quela parte do filme quando os dois navios atirava um contra o outro e os dois caindo dentro de um redemuinho, mais esta saber quem cai primeiro a ALE ou o TJ??????.

  • fred

    A justiça alagoana é tão podre que faz os deputados taturanas parecerem vítimas. Ninguém no Estado sabe a quem recorrer. É o sujo falando do mal lavado. E o MP não fica atrás em matéria de corrupção e inoperância.

  • francisco

    Macaco só olha para o rabo dos outros! É o vesgo falando do zarôlho! Como dizia meu avô: Dou um no outro e não quero torna!

  • JUNIOR

    FERRO NELES , SOU FERRO GALVANIZADO NUNCA VOU ENFERRUJAR KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK