As ações na área de saúde encaminhadas à Justiça pela Defensoria Pública já superam as de alimentos. E mais: crescem a cada semana. A informação é do defensor Ricardo Melro, que preparava, já agora pela manhã, uma ação em que pede a realização imediata de uma cirurgia em um adolescente de 12 anos que tem um tumor no cérebro “e está sangrando muito pelo nariz”.

  A situação é “desesperadora”, afirma Melro. Só na semana passada ele ajuizou 30 ações em que pede que o município- principalmente – e o Estado garantam a medicação para pacientes de câncer, glaucoma e outras doenças crônicas, além da realização de cirurgias as mais variadas. “Tem gente que espera meses na fila e não consegue o atendimento. Entramos com as ações, a Justiça se manifesta favoravelmente e, muitas vezes, ainda temos dificuldade de ver cumpridas as sentenças. É um crime o que acontece com as pessoas mais pobres e que precisam de atendimento médico e hospitalar”.

PC apura pagamentos sem licitação de R$ 7 mi pelo Sistema Penitecniário
O Gato dos Telhados
  • Wagner Leite

    Caro Ricardo, está na hora de mostrar a realidade. Esse é o maior problema da população de maceió e de Alagaos. Inconcebível ter que ir à Justiça para conseguir fazer um cirurgia. A Defensoria está de parabéns, mas onde iremos parar?

  • FLÁVIA

    É um crime o q fazem c/ os médicos, obrigados a se desdobrar em plantões e mais plantões para ter uma renda “maomeno” no fim do mês. O SUS está parado, pq os médicos cansaram de operar por até R$ 13,00.

  • FLÁVIA

    Se médico fosse respeitado, isso não estaria ocorrendo. A gente fica arrumando esses plantões em interior para completar salário e muitos de nós terminam morrendo por causa disso (vide caso Ronaldo Alexandrino, ocorrido ontem).

  • Hodir Flávio

    Trabalho heróico dos defensores. Sou testemunha viva disso. Fui salvo pela agilidade e competência da defensoria numa ação para realização de uma cirurgia oncológica que eu esperava há mais de 5 meses. Em 01 semana consegui fazer o procedimento. É preciso investir nesse órgão tão nobre.

  • Flávia Mendonça

    Pode apostar q vai continua morrendo muita gente, dos dois lados: médicos e pacientes. Os primeiros de acidente e doenças vasculares, principalmente. Os doentes por falta de assistência mesmo. Uns e outros vítimas dos irresponsáveis que comandam as três esferas de poder.

  • Guga

    Imaginem o que seria dessas pessoas carentes se não fosse o trabalho da defensoria? O MP é omisso na saúde e os Secretários de Saúde totalmente negligentes. Está na hora de mudar esse cenário.

  • FLÁVIA

    Só uma correção no último comentário. Escrevi doenças vasculares mas quis dizer cardiovasculares. O q tem de médico enfartando e sofrendo AVC por aqui não tá no gibi. E é gente nova, de 30 anos em diante. Qtos amigos já perdemos de “morte súbita”?

  • tales da silva

    A situação da saude em nosso estado é catastrófica! A omisão do prefeito e do seu secretário é criminosa.A população pacífica e endeusa obras de fachada.Não temos saida.

  • sempre de olho

    Vice govrenador médico, Chefe de gabinete médico, Secretário estadual e sua cúpula é de médicos, o mesmo com a secretaria municipal. Ou esses elementos disvirtuaram de seus aprendizados ou são a maior demonstração de incompetência e descaso com tudo.

  • Romney

    O ministério público, só age quando a causa é própria. Estamos observando que a sua atuação, está semelhante aos últimos 20 anos. Não faziam nada em benefício da sociedade desprotegida. Sempre indo de interesse ao governo do estado.

  • Romney

    Hoje, temos a Defensoria Pública, como um órgão de defesa da sociedade desprotegida pelo poder público.

  • Manoel Henrique

    eles ficam tapando o sol com uma peneira e a coisa vai passando.Qd chegam as eleições os pobres,de barriga cheia,por causa do bolsa família continuam votando nos mesmos ladrões q aí estão.Só a educação vai tirar esse estado da miséria,mas a educação tb tá uma titica.

  • Teresa Marta Rocha

    Lutamos para não entregar nosso ente querido, apesar de sabermos que a morte é a sequência natural, muitas vezes adiada quando existe assistência médica. Em Alagoas, se não tiver plano de saúde, o destino é a ALA VERMELHA,pega logo uma infecção generalizada, pq UTI se tiver sorte