A redução do IPI, a partir de dezembro do ano passado, ajudou a aumentar em mais 3.600 veículos/mês a frota que circula em Alagoas.

  Os números são um recorde histórico, mostrando que as empresas nunca venderam tantos carros – num período de pouco mais sete meses – quanto o que já anotado pelo Detran.    De 1º de dezembro do ano passado até 20 de julho, foram emplacados 28.777 carros novos no Detran. No mesmo período do ano passado, o número ultrapassou em pouco os 24 mil veículos. Foram, portanto, quase cinco mil carros zero a circular pelo estado. 

 

E, gente, os números impressionam. Só na cidade de Maceió a frota registrada chega a 179 mil veículos, quase; dos quais, 114 mil são carros de passeio. E ainda sem considerar as caminhonetes, que chegam a 8.700 na capital. 

 

Explica-se, portanto, porque os engarrafamentos são crescentes em todas as áreas da cidade. A tendência, parece, é piorar, seja pela comodidade que o carro particular oferece ao proprietário, seja por consta da péssima qualidade do transporte coletivo urbano de Maceió – um lixo.  Licitação e VLT  Há uma expectativa positiva, ressalte-se, em relação ao processo de licitação do serviço de ônibus urbano da capital, e, também, o VLT – Veículo Leve Sobre Trilhos, a ser implantando pela CBT. 

 

Biu veloz 

 

Aliás, é nesse padrão de modernidade que o deputado Benedito de Lira quer ver conduzida a sua candidatura ao Senado. Ao estilo, de Lira tem procurado lideranças de todos os partidos, na capital e no interior, pedindo apoio e garantindo que em vários municípios ele bate o líder do PMDB na “Casa dos Horrores”, Renan Calheiros. De quem, aliás, ele espera tirar votos. A questão ainda posta – por calheiristas, principalmente –,  é se a candidatura do deputado do PP será mantida. 

 

Jura? 

 

Ele continua afirmando que sim e aposta que terá coladinho a ele o prefeito Cícero Almeida, de Maceió, que mantém sua popularidade em alta. Só que Almeida também deve apoiar Calheiros. Ou não? 

 

O mapa da mina 

 

O fato é que o prefeito, por duas vezes, já quis convocar uma entrevista coletiva para falar sobre a sua movimentação financeira – de “bem mais do que R$ 5 milhões”, segundo a PF. Aproveitaria para dizer que não será e não será e não será candidato em 2010. Foi aconselhado a esperar as conclusões da PF sobre a questão do dinheiro (Almeida diz que foi tudo doação de campanha. Não sei). 

 

Quem vai levar? 

 

Quem vai ficar com os taturanas nas eleições de 2010? Eles são um problema ou uma solução para os candidatos majoritários?  

 

Essa não é uma equação fácil de resolver. Com exceção da vereadora Heloisa Helena, do PSOL, todos os candidatos na disputa para o governo e para o Senado terá a companhia de deputados indiciados na Operação Taturana. Até mesmo o delegado da Polícia Federal, José Pinto de Luna – com um pé dentro do PT e o outro fora da PF – vai ter companhia incômoda no palanque, se confirmar sua candidatura ao Senado.  Os piores entre os ruins 

 

É claro que é há gradações entre os parlamentares acusados de participar do esquema que desviou R$ 302 milhões dos cofres da Assembleia Legislativa. 

 

O nó, observa um dos parlamentares indiciados, será a companhia de deputados acusados de outros crimes – os de mando, principalmente.  

 

Chamada 

 

Temos na lista da Casa de Tavares Bastos, hoje, os deputados Antônio Albuquerque, João Beltrão, o falante Cícero Ferro e Marcos Barbosa. É verdade que nenhum deles foi ainda julgado – e dificilmente será até o dia da eleição. Mas, dizem os corredores da Justiça, pode haver surpresas.  

 

Novo Lifal 

 

E o Laboratório Industrial e Farmacêutico de Alagoas – o Lifal- já tem novo presidente. Keylle André Bida de Lima vai substituir o agora pacifista Wilson Barreto, do grupo de Givaldo Carimbão. 

 

Ele foi escolhido para o cargo pelo secretário Luis Otávio Gomes, de quem é assessor direto. 

 

Vice  

 

Aliás, o secretário Estadual de Desenvolvimento é um dos nomes “caseiros” cotados para ser vice de Vilela na disputa do próximo ano. 

 

Jurou e não cumpriu 

 

Fernando Toledo prometeu ao governador Teotônio Vilela que iria convocar sessão extraordinária da Assembleia para esta semana. Jurou e não cumpriu. Justificou que seus colegas de “batente” estavam viajando em férias de necessário repouso. 

 

Normalidade 

 

Como tudo volta à normalidade na próxima semana, não haverá mais extraordinárias. As sessões serão ordinárias, mesmo.  Na Justiça 

 

A Associação dos Procuradores de Estado estuda a possibilidade de entrar com uma ação contra um dos artigos da nova Lei Orgânica da PGE – o que proíbe o procurador geral e o sub de responderem a sindicância na Corregedoria da casa. A entidade ainda tentou vetar o artigo em audiência com o governador, mas não conseguiu. Sexta-feira próxima tem reunião da turma.

Supremo já pode julgar Mandado de Segurança de Washington Luiz - ele quer anular decisão do CNJ
Declarações de Ferro o deixam isolado mesmo entre taturanas
  • joão

    O problema é que aumenta o número de carros e também o número de motoristas bêbados matando inocentes.Enquanto isso a SMTT e o BPTRAN assistem às cervejadas sem mover uma palha. Nem bafômetros,nem prevenção.Resultado:morte de inocentes, como o casal de moto recentemente atropelado.

  • ARTUR

    CQC LEMBRA-SE DE ALAGOAS. O NOSSO BRILHANTE REPRESENTANTE FOI O Dep. Fed. CHAMARIZ. CQC PERG: Dep. O QUE É PRECATÓRIO? KKKKK, ELE RIU E DISSE: VOCÊ NÃO SABE.

  • jonathan

    Dois comentários: Segundo consta quem recebe dinheiro de campanha é o partido, e em seguida presta conta ao TRE. Agora diretamente na conta do candidato é roubo, e sendo 5 milhões… Maceió é a cidade dos carros na calçada e em locais proibidos… Vergonha dupla.