O caminho não tem volta. O Judiciário alagoano não pode mais manter a caixa preta das suas contas como se não fosse o dinheiro público que vem sendo gasto de maneira absolutamente anárquica, para dizer o mínimo. As sucessivas denúncias, com decisões inéditas contra integrantes da Justiça alagoana, ao invés de despertar a ira dos atingidos, devem servir de matéria prima para a mais ampla mudança realizada neste tão importante poder – o último a quem, teoricamente, podemos recorrer. Lamento, sinceramente, que a velocidade dos fatos não permita que façamos a necessária separação entre o podre e o saudável dentro da Justiça de Alagoas.  Mesmo que os valores de indenizações pagas aos magistrados não sejam, muitas vezes, aqueles que saíram dos cofres públicos – por enquanto –, está claro que era preciso que explodisse uma bomba para que se rompesse o lacre da tal caixa preta. Se o próprio Tribunal de Justiça, ao longo dos anos, tratasse com a necessária transparência os seus gastos, certamente o tsunami de hoje seria apenas uma “marola”, no dizer frequente do presidente Lula. Mas, não: a onda arrasta a todos e, infelizmente, atinge personagens que trouxeram dignidade à nossa história recente. O caso do desembargador Sapucaia, sem dúvida, é o mais simbólico. Ele continua merecendo a nossa gratidão e respeito. Se recebeu o que não podia ou devia (os valores, parece, são bem menores do que o publicado) – e isso no CNJ vai dizer –, que devolva. Não podemos, porém, tratá-lo como se fosse um igual aos taturanas. Ele não é.  O fato concreto é que essa estrutura de poder clandestino – quando se trata de gastos – foi posta, agora, ao julgamento das ruas. Que o Judiciário, ele próprio, mostre suas vísceras à população, “antes que um aventureiro o faça”. Há, praticamente, um consenso entre os magistrados de que  o novo escândalo tem origem dentro do próprio poder. É verdade: seja porque alguém da Justiça disponibilizou a documentação que já existia; seja – e isso é mais importante – porque os pagamentos feitos aos magistrados não seguiram a boa regra da transparência. Que o TJ abra definitivamente suas contas, mostrando quanto foi pago a cada um, sem exceção. A população vai ficar indignada? Vai. Em um estado tão pobre, os valores já admitidos pelos próprios beneficiários chocam – mesmo que sejam legais. Aproveitando a oportunidade, o Tribunal de Justiça bem que deveria publicar a relação dos assessores de todos os desembargadores, com nomes, valores que percebem etc. É melhor que seja agora do que depois – no próximo relatório do CNJ. Em nome dos homens e mulheres decentes do Judiciário, que se acenda a luz do sol dentro da principal Corte da Justiça de Alagoas.

Deputados afastados preparam ação contra magistrados "denunciados"
Sentença de Dilson Alves aponta Cícero Ferro como mandante da morte de Fernando Aldo
  • JUSTIÇA

    Ricardo, ` Parabens por mais uma excelente matéria pena que capacidade comoa sua não esteja no jornal de maior circulação, o que honraria o jornal e o povo de Alagoas. Com meia duzia de jornalistas da sua estirpe, com certeza, nosso Estado seria outro ! Parabens!

  • Robinson Rodrigues

    Coragem, determinação,conpromisso com o povo, são itens que fazem parte da sua personalidade. Voce é o nosso legitimo representante, da turma das “Antigas” do Jaragua e Poço. Parabéns!!!!!!

  • Carlos Nepumoceno chaves

    Parabéns Ricardo pela Lucidez.Durante minha vida por onde passava,sempre ouvi os elogios ao Dr. Sapucaia,que NUNCA CONCORDOU com quaisquer coisa errada.Ele é digno de respeito, probo , honesto , simples, e sua vida foi lutar por uma alagoas mais justa.EU ACREDITO NELE SIM.

  • Bobo da corte

    Eles estão elameados enquanto isso recordo uma sábia sentença de um magistrado que se não me engano de Minas Gerais que dizia: no Brasil a Lei só vale para PPP (pobre, preto e puta) kkkkkkkkk Todos farinha do mesmo saco. Alagoas não tem mais jeito!!!!!!!!

  • Miguel

    Esse suposto complô contra o Dr.Sapucaia não vai prosperar. O povo alagoano acredita nele. Ao incomodar os poderosos de nosso estado, tentam por todos os meios descaracterizá-lo. AVANTE GUERREIRO SAPUCAIA.

  • Edinaldo Marques

    Para passar a limpo toda essa história, é necessário que o CNJ diga expressamente se os valores pagos foram legais ou não.

  • Andre Maia

    Ricardo não sei se o Dr. Sapucaia é tão honesto assim, primeiro a CNH que ele comprou, agora esse 1 milhão, vamos aguardar os fatos…

  • Linda Mascarenhas

    EU AMO VC RICARDO MOTA! E AMO O DRº SAPUCAIA TB!!!DUVIDO QUE ELE TENHA ALGO DE PODRE ESCONDIDO!!!ELE É ÍNTEGRO COMO POUCOS…

  • JUSTIÇA

    Ricardo, Não acredito nada errado partindo do honrado e nobre Dr.Sapucaia, se por ventura a algum erro foi induzido,já está perdoado milhões de vezes, com toda justiça. O serviço prestado a Alagoas por esse franzino “monstro”, paga qualquer pecado q tenha cometido…se cometeu !

  • Atento

    Ricardo, o grande desvio na verdade do TJAL é o dinheiro do funjuris. Sou da área jurídica, e disso todo mundo sabe nos corredores do fórum. Esse desvio das diárias é café pequeno perto do dinheiro do funjuris.

  • Atento

    Ricardo, faz tempo…muito tempo mesmo, que todos sabem que um desembargador cujo nome é o metamorfo de “brabo” vive de forma nababesca. Como uma pessoa com salário de 15..20 mil mensais compra imóvel de mais de 1 milhão de reais? Só se viver passando fome.

  • Tino

    Se existir ato ilicito que seja punido, seja o ator quem for. Punição para todos que agirem de má fé. O que eu queria era uma auditoria séria no Tribunal de Contas do Estado. O que apareceria de ratos não se contaria com as mãos. Alagoas, a terra dos ratos. Daria um longa, staring: taturanas.

  • marcelo

    Está comprovado que a justiça só é lenta para julgar os processos dos outros. Os próprios que os beneficiam, são julgados a toque de caixa. Isso é Uma VERGONHA!

  • palito de fóscu

    É por isso que a assembleia tb não quer prestar contas de quanto gasta, muito menos de quanto rouba.

  • Edvan Azevedo

    Ilustre jornalista, parabéns pela coragem e bravura em q vc trata as notícias do nosso Estado. Esta é sem dúvida uma relíquia! Se pudesse teria-o conosco no novo portal de Alagoas. http://www.municipiosalagoanos.com.br

  • flanelinha do sinal do hiper

    Sr. Ricardo tudo bem,que devemos separar, mas esses homens não são analfabetos como eu,sabem muito bem o que ganham e o que se tem direito, já pensou se o salarios deles viessem faltando, logo ele iram reclamar.Portanto Ricardos são ladrões sim do dinheiro publico e devem ser punidos.

  • cláudio

    Muitos bandidos travestidos de políticos,e outros infiltrados nos poderes constituidos, estão com certeza, torcendo, e querendo que a opinião pública , torne todos iguais , Dr. Sapucaia vá em frente acreditamos em sua reputação criada ao longo de sua vida.

  • O Chato!

    Ricardo enloqueceu, como o TJ poderá divulgar o nome e os valores dos vencimentos de seus assessores? Os valores dos vencimentos fixados pelas autoridades são fixas e diferem em muito dos valores reais que deveriam ser pagos. Convido o amigo a tomar um suco de laranja na lanchonete do TJ.

  • Magno

    Não sei se fico feliz ou triste com essas denúncias,hora acho que não tem jeito,hora acho que Alagoas apesar dos escândalos está na verdade mais transparente que nunca,pois isto sempre existiu,porém nunca divulgado!!!

  • Carlos

    Ricardo Mota, essa defesa que vc faz ao desembargador Antonio Sapucaia é muito estranha. Ele pode se apropriar de dinheiro indevido e não está errado, os outros são taturanas. Acho que vc deve estar usando dois pesos e duas medidas. Nesses casos não existe meio errado.

  • Lindomar

    Afirmar que Sapucaia não é igual aos taturanas é querer proteger o desembargador a todo custo. Faça como sempre fizeste em suas atividades: noticie, sem proteger a quem quer que seja. A sua afirmação é o mesmo que considerar Paulão e o Cico menos taturanas que os demais. E não são.

  • Eduardo Costa

    ESTA MATERIA SÓ FOI POSSIVEL GRAÇAS A UMA DENUNCIA. ESPERO QUE AS PESSOAS QUE ESTIVEREM CONVIVENDO COM ESTE TIPO DE DESMANDO EM SUAS REPARTIÇÕES DENUNCIEM VAMOS ACABAR COM ESTES ABUSOS O POVO NÃO AGUENTA MAIS.

  • Roberto Morais

    Caro Ricardo Mota, gostaria que o presidente do SERJAL Ednor Gonzaga Júnior tivesse pelo menos metade de sua coragem para falar!

  • PABLLO CAVALCANTE

    Eu queria, não sei se nessa vida, ver toda SITUAÇÃO FINANCEIRA do JUDICIÁRIO ALAGOANO, ver o total exato de recursos que entra, e PRINCIPALMENTE o que SAI, e como sai… Lá no JUDICIÁRIO é como LEGISLATIVO, CONTAS ABERTAS NUNCA!!!! Pabllo cavalcante Belém – PA

  • Roberto Morais

    Equanto isso os servidores nem migalhas recebem, não tem palno de saúde, e a URV de 11,98 que o STJ determinou que fosse implanda nos salários, até a presente data nada, mas os magistrados ja receberam, como noticiado pela imprensa!

  • eduardo

    A grande questão é como devolver o dinheiro supostamente recebido indevidamente. Se tramitar perante a justiça comum, esqueça!No máximo deverão extinguir algumas rubricas suspeitas, ou cancelar alguns reajustes indevidos. Mas até quando? Qual juiz ou desembargador aceitará corte no salário?

  • alagoano

    Alagoas filho de juiz não precisa fazer concurso para ingresar na magistratura basta ser filho de desembagardor ou de juiz…kkkkk impresionante a quantidade dos filhinhos da lei ne ?

  • MENTIRA OU VERDADE?

    No Relatorio do C.N.J. tem um dado que e muito interressante,36% dos magistrados ou e filho ou esposa ou parente dos desmbargadores.Isto traduz a seriedade da nossa corte que em 1992 realizou um dos concursos mais serio da historia da REPUBLICA.Desembargadores sao DEUS e o CNJ o DIABO.

  • Ana Flávia

    Sr. Ricardo, Que é isso ? Vc está fazendo defesa dos desembargadores e ainda por cima diz que não é roubo …….é sim, e que seria só pra devolver o dinheiro , isso bastava.Pegar indevidamente ao que não lhe pertence é roubo sim.

  • CidadãoAlagoano

    Não importa se foi um real ou um milhão, a punição será a mesma. Ou Não?