A Polícia Civil trabalha com fortes indícios de motivação política no assassinato do vice-prefeito eleito de Satuba, Célio Barateiro. Política entre aspas, porque divergência nessa área não se resolve na bala. Isso é coisa de bandido comum, mesmo, independente de laços políticos dos criminosos (se for o caso).

Mas um nome, que está sendo guardado em sigilo, já aparece como forte candidato à autoria intelectual do crime, ocorrido na noite do último sábado. O personagem, inclusive, já teria um rastro de sangue humano na sua história – já conhecida pela polícia.

Dois vereadores de Satuba também já se sentem ameaçados de morte, exatamente porque mudaram de lado: apoiavam Cyro da Vera Cruz, que perdeu a eleição, e passaram para o lado do prefeito eleito Titor – que tinha Célio Barateiro como vice.

Momento perigoso

Este é um momento extremamente delicado – o de final de ano – porque há um natural relaxamento, inclusive das autoridades policiais. E num ano eleitoral, pode ser agora o acerto de contas, principalmente num Estado com tradição de violência "política", o que só macula ainda mais a nossa história.

Até para evitar outros assassinatos por encomenda, a polícia precisa ser ágil e eficiente na apuração do crime de Satuba. Os dois delegados que estão à frente do inquérito – Jobson Cabral e Flávio Saraiva – são bastante experientes e sabem muito bem quem é quem em Alagoas – na seara da violência "política" (se confirmada a  versão corrente sobre o triste episódio.)

Vilela sai de férias 

O vice-governador José Wanderley Neto vai assumir o comando do Palácio República dos Palmares em 15 de janeiro. O governador Téo Vilela vai entrar de férias, mais uma vez, só retornando no início de fevereiro. Mas o titular do cargo quer deixar resolvido o imbróglio da Saúde, definindo o novo titular da pasta.

Neto quer Motta

José Wanderley Neto tem um nome, hoje, para o posto: o atual adjunto, Herbert Motta, que tem sido uma personagem onipresente em todos os telejornais, divulgando iniciativas do tipo "apaga incêndio" – ou seja: a agenda "positiva" da saúde. Mesmo com padrinho tão forte, há o outro lado da medalha – Motta não é o candidato do prefeito Luciano Barbosa. Aliás, quem seria o nome preferido pelo prefeito de Arapiraca?

Célia, não, mamãe

Pode não ser ninguém, ou pode ser até mesmo Célia Rocha, a antecessora de Barbosa, com quem mantém estreitos laços políticos. A indicação do nome dela, no entanto, é tida, já, no Palácio República dos Palmares, como uma provocação – algo como "pode ficar com a Secretaria". Luciano Barbosa, entretanto, se não é o rei da simpatia, bobo também não é. Ele sabe muito bem que hoje disputa a vaga de vice com José Wanderley, se Téo Vilela for candidato à reeleição em 2010 ( o que só acontecerá se a situação for de céu de brigadeiro para o atual governador.)

Saúde no cardápio 

Hoje, Vilela e Wanderley Neto tinham almoço marcadopara o Palácio República dos Palmares. Objetivo:ter uma longa conversa com um tema central – a Secretaria de Saúde. Depois do vice, o governador vai dialogar com o prefeito de Arapiraca – que concentra forças na eleição para a presidência da AMA, Associação dos Municípios Alagoanos, contando com o apoio de Vilela e do padrinho dele, senador Renan Calheiros.

Barrado no baile?

Aliás, contrariando a tradição de dez anos, pelo menos, o senador, presidente e manda-chuva do PMDB de Alagoas não marcou presença na tradicional festa de fim de ano do vice-governador José Wanderley. Era dos primeiros a chegar e dos últimos a sair.

Quando janeiro chegar 

Se ainda tinha esperança de tomar posse em primeiro de janeiro, o prefeito Reginaldo Andrade,  da Barra de São Miguel, vai ter de esperar o ano novo chegar para voltar a sonhar com o cargo. No plantão do TRE, o desembargador Estácio Gama rejeitou o pedido de liminar em Ação Cautelar apresentada pelos advogados de Andrade – que teve a candidatura cassada pela Justiça Eleitoral.

Compra de votos 

Acusado de abuso de poder político e de compra de votos, o prefeito da Barra vai ter de ver assumir em seu lugar Rosinha Cavalcante, a segunda mais votada na eleição da Barra de São Miguel.  O Tribunal Regional Eleitoral, que vai julgar o mérito da Ação, só retoma as atividades em 6 de janeiro, após o recesso do Judiciário.

Jamegão

O governador Teó Vilela assina amanhã, às 10h, no Palácio República dos Palmares, a ordem de serviço para a duplicação da AL 101- Sul. Que deve começar em janeiro, mas em ritmo lento para evitar transtornos no tráfego em uma das rodovias mais movimentadas durante o verão.

O consórcio formado pelas construtoras Ferreira Guedes e ARG vai receber, no total, R$ 138 milhões – num prazo de dois anos, que foi o estabelecido para a duração da obra. O projeto prevê a duplicação, também, das quatro pontes ao longo da rodovia e a construção de três viadutos. A fase inicial acontece no trecho entre o Francês e a Barra de São Miguel. Quando? provavelmente em março.

A força da grana

Já estão assegurados R$ 30 milhões para a obra, contando a contrapartida do governo do Estado. Mais R$ 30 milhões ainda podem ser anunciados esta semana, dinheiro do Prodetur, e o restante vai depender do que o futuro reserva para Alagoas e para o Brasil. Só não vai dar para ficar sentado à beira do caminho.

Fechando as contas 

De uma só tacada, o governador está abrindo um crédito suplementar de quase  R$ 66 milhões para as administrações direta e indireta. Com anulação de apenas R$ 27 milhões do que estava previsto no orçamento de 2008. O restante é dinheiro novo: 28 milhões de excesso de arrecadação de ICMS e 11 de excesso de arrecadação do Imposto de Renda.

Pelo ralo 

Seria algo a se comemorar não fosse a constatação cruel: R$ 46 milhões vão para o pagamento do principal e acessória de empréstimo da rolagem da dívida do Estado.

Para se ter uma idéia relativa do montante, quem mais vai receber dinheiro – depois do Banco do Brasil – é a Polícia Civil, que vai ficar com menos de R$ 4 milhões do crédito suplementar. Ou seja, o anêmico Estado de Alagoas continua fazendo volumosas doações de sangue.

 

Fundo de Segurança será administrado pelo Conselho - Rubim vive "no limite"
17ª Vara Criminal pronuncia Lula Cabeleira pelo assassinato de Fernando Aldo
  • Sérgio Carvalho

    Ricardo os 2 delegados realmente são experientes,competentes e conhecem quem é quem,mas será se quando chegarem ao autor intelectual terão coragem de indicialo ou acontecerá igual ao caso CICERO BELÉM(Dr. Jobson pediu afastamento por que não se sabe).

  • Claudierbh Albuquerque

    e ainda tem quem diga que o Governador Teo Villela nao faz nada ou seja uma grande injustiça pois Alagoas nunca viu tantas obras como agora,estive no distrito industrial e nao reconheci e por onde andei vi obras paranbens Governador é disto que Alagoas precisa açao e pouco papo

  • Suellen Cristiane

    Qualquer coisa pra dar pancada no Renan. No ano passado ele também não foi à festa. Mas ao contrário da intriga que esse blog insiste em patrocinar, são amigos. Wanderley é um homem de bem. Leal e grato. O Téo é que não queria ele de vice de jeito nenhum. Lembra?

  • Hagá

    Não é a política alagoana que tem tradição de violência. É toda essa sociedade doente e infeliz desse Estado, inclusive na nossa classe média tacanha e mesquinha. Falta de educação, agressividade e violência, ignorância e maldade. Tudo misturado…

  • Famílias de Satuba

    Parabéns Ricardo por seu texto,de forma sensata e neutra se consegue colocar em poucas palavras a história da política violenta do nosso Estado.É isso mesmo,toda Alagoas sabe de onde partiu e quem são os mandantes!

  • oliveira

    O governador tem uma visão extraordinária. A duplicação Maceió/Barra não foi prometida. Foi construida no planejamento do desenvolvimento do turismo da região. É um sonho dos alagoanos. assim como a empresa pesada Jaraguá: 1300 empregos! Prefeito bom: Ciço. Governador bom: Téo.

  • Carlos

    Chegou a hora,dos delegados mostrarem que são sérios,pois os mesmos já participaram de muitos inqueritos que deram em pizza.Porém talvez não tinham apoio da cúpula qd esses crimes eram políticos,agora tudo leva a crer nesse apoio.Jobson gomeirão que gosta de aparecer vamos ver agora.

  • Claudierbh Albuquerque

    Nao acredito que o Governador entregue a saude do estado nas maos de Luciano Barbosa,temos uma das maiores autoridades na area de saude ocupando a vice-governadoria niguem melhor para assumir a saude ou indicar alguem, politica e saude nao se misturam ,o Teo é um homem centrado e sabe o que faz.

  • Artur

    JUSTIÇA INCENTIVA OS CRIMINOSOS, COM A FALTA DE LEIS RIGIDAS, SOMANDO A ISSO O COMPLEMENTO DA IMUNIDADE PARLAMENTAR QUE DA SINAL VERDE PARA TODO TIPO DE CRIMES. OUTRO DESCASO É PORTE DE ARMA OU REGISTRO DE ARMA PARA QUEM TEM PROBLEMA NA JUSTIÇA.

  • Franklin Barbosa Bezerra

    Desejo para você amigo Ricardo Mota e toda a sua família um feliz ano novo.de muita saúde,de muita paz e de muito prazer.São os votos de quem acompanha sua trajetória digna e produtiva junto a imprensa alagoana.Abraços Prof.franklin Bezerra

  • edson candido do nascimento neto

    pow janeiro e janeiro mas a prefeitura de maceio-al não providencia um jeito de não poluir mas a cidade de nossa capital praia de (jatiuca poluida)

  • mariane

    Ricardo Mota, sendo voce um jornalista que eu muito admiro por sua independencia, gostaria de ve_lo comentando a questão do concurso da camara que não foi realizado do qual 9.000 pessoas se inscreveram e pagaram 75,00. Nos ajude mais uma vez a moralizar nossa alagoas.