As três palestras-show oferecidas pelo Governo do Estado ao funcionalismo público – na semana dos servidores – custaram R$ 40.900,00 aos cofres estaduais. Foram três dias, no Centro de Convenções, de 22 a 24 de outubro, em que os palestrantes-artistas se apresentaram no palco do Teatro Gustavo Leite – sempre no período da tarde.  

O maior cachê foi de Clóvis Tavares, da Magical Enterprise Produções, que embolsou R$ 18 mil, no dia 22; Daniel Godri Júnior, da PHD Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal, foi mais modesto: R$ 7.900,00 por sua performance contratada junto à PHD Treinamento e Desenvolvimento de Pessoal; sem show, mas com palestra, Eugênio Mussak, da Sapiens Sapiens Desenvolvimento Integral foi contratado por R$ 15 mil.

Todos os contratos, realizados sem licitação, foram publicados no Diário Oficial de hoje.
 

Qual o lugar de Reis?
 
Não está dito, mas o ex-direor da Polícia Civil, delegado Carlos Alberto reis não vai ficar na Defesa Soicial. Hoje ele foi nomeado para uma assessoria ténica na área administrativa do Governo, mas não se sabe ainda – pubiclamente, pelo menos – em que secretaria vai atuar.

Licenciado, depois de ser substituido pelo delegado Marcílio Barenco, Carlos Alberto Reis não pensa e não quer 
retornar para a PC. Com amigos no Palácio, deve ficar longe do seu novo chefe e desafeto Marcílio Barenco.

 

Born Araújo

Foi a aliança Kátia Born – Claudionor Araújo que gerou a proposta de entrega dos cargos do primeiro escalão ao governador Teotônio Vilela Filho. Os dois sempre foram próximos e atuaram juntos na campanha de Solange Jurema, um fiasco do ponto de vista eleitoral (até porque poucos governistas apostaram, de fato, na candidata.)

Vilela, sabe-se, não escolheria a dupla para apresentar a sugestão aos secretários e dirigentes de órgãos públicos estaduais. Mas os  dois bem que poderiam ter apontado o dedo para a ferida aberta dentro governo.  Nunca houve ali uma "equipe" trabalhando com um objetivo único. Há, na equipe de Vilela, grupos e secretários que atuam isoladamente – alguns, inclusive, em confronto aberto (caso dos secretários Luis Otávio Gomes e Sérgio Moreira); outros, mais dissimulados.

Que é da cabeça?

Só quem poderia cobrar a atuação conjunta, inclusive resolvendo com autoridade os confrontos internos, seria o próprio governador – não fosse ele, claro, Teotônio Vilela Filho, que acredita que os problemas ou se resolvem por si só ou então são insolúveis (por justiça, na área da Defesa Soicial – incluino Detran – fez valer sua autoridade.)

O governo, e assim tem sido – com as exceções de sempre -, funciona em compartimentos separados e, pior, muitas vezes, em litígio.

Vilela já ouviu esta avaliação de tucanos de bico longo. E, ressalte-se, o governador é bom de "ouvido". Daí à ação efetiva é um longo e íngreme caminho.

Intervenção na Saúde

Não é por acaso que a intervenção na Saúde – e assim deve ser entendida – decidida na última sexta-feira à noite – tenha acontecido pelas mãos do vice-governador no exercício, José Wanderley Neto (conforme está no nosso blog, no TNH.)

Ele é o mais incomodado com a situação, até por ser da área, além de apontado como padrinho do secretário André Valente. As mudanças realizadas, é o que se espera, podem e devem dar maior agilidade às ações na área de saúde. Quem entra agora, chega com o cacife da indicação palaciana.

Quem ganha, querm perde

Por enquanto, saem fortalecidos o próprio vice e o secretário do Gabinete Civil, Álvaro Machado. Perdem , principalmente, a secretária de Ciência e Tecnologia, Kátia Born – que mantinha sua área de influência na  pasta, e o esforçado secretário André Valente. Se as mudanças vão dar resultado? O tempo vai dizer.

Glacial

O ex-soldado Manoel Bernardo de Lima Filho foi ouvido hoje pelos delegados do Tigre. Preso na última sexta-feira, em São Paulo, pela Polícia Federal, é considerado um "sabe-tudo" do crime de pistolagem em Alagoas, no período que vai do fim da década de 1980 ao início dos anos de 1990. O próprio delegado José Pinto de Luna foi buscá-lo na capital paulista. Descreve-o como "muito tranqüilo."

O superintendente da PF diz que o ex-integrante da chamada Gangue Fardada nega qualquer participação em crimes de pistolagem em Alagoas (onde ele teria atuado até 1993, quando fugiu do Estado e foi expulso da PM por deserção.) As mortes a ele atribuídas teriam sido decorrência da atividade policial.

Primo!?!?

Depois de fazer as pazes com o prefeito Cícero Almeida, o deputado Marcos Barbosa quis ir além, na articulação políticia. Com a mulher dele eleita vereadora – Silvânia Barbosa – procurou o psolista Ricardo Barbosa. Perguntou-lhe se não seriam primos; o esquerdista Ricardo asseverou que não. Disse mais: é oposição e não abre.

Festa no IZP

A nomeação de José Américo Moreira da Silva para uma assessoria no Palácio República dos Palmares virou motivo de comemoração no Instituto Zumbi dos Palmares. Significa que o cordato Marcelo Sandes permanecerá na presidência do IZP. A possibilidade do retorno de Américo ao posto fazia muitos servidores suarem frio. No Palácio é mais difícil ao "capitão" exercer sua autoridade. 

Onde está o dinheiro?

É o que quer saber o presidente do tribunal regional Eleitoral, desembargador Estácio Gama. Ele determinou uma Tomada de Contas Esepcial no diretório do PSB de Alagoas. Quer saber como foram gastos R$ 221.090,90 – recursos partidários.

 

Integrantes da "gangue fardada" podem ter matado Val de Agenor, prefeito de Roteiro
Mudanças na Saúde: Antônio de Pádua assume Hospital Geral
  • marcelo

    Caro Ricardo, se o governador estiver pensando em reeleição deveria acata a ideia, e logo afastar o proprio claudionor e a Katia Born.É bom lembrar que um dos grandes motivos para o péssiimo resultado da Solange foi justamente o apoio da EX- preteita.

  • Roberto Morais

    Esses R$ 40.900,00, junto com outras verbas daria para começar a construir uma boa BIBLIOTECA, pois o povo, principalmente crianças, adolescentes e jovens precisam ter o bom costume da leitura. E para que serve essas palestras? Serve para dar uma boa comissão a quem os contratou.

  • olhar critico

    Lembrem-se o slogan da gestão do téo é honestamente nunca se fez tanto, mas ele deveria mudar honestamente alagoas nunca retrocedeu tanto,kkkkkkkkkkkk

  • Pedro Pedra

    Ricardo,o que podemos esperar de um governo que exonera em uma semana pessoas ligadas as roubalheiras na Secretaria de Educação e logo depois todas estão trabalhando, no mesmo cargo, como se nada tivesse acontecido.

  • Gregório

    O lugar do Reis é o mesmo do Luis XVI e da Maria Antonieta. Viva Barenco, Luna, Janderlyer, Rubin e o sopro de moralidade em Alagoas. Ainda que precisemos de um tufão, já é/foi alguma coisa.

  • FLAVIA COSTA

    O REIS já se deu demais para o Estado e o mínimo que podia receber era o merecimento de ser colocado em um cargo, como fora feito. Afinal, tem 20 anos de trabalhos prestados a Alagoas… Nãopode ser jogada na vala comum do esquecimento…

  • Luciano Melo Soares

    Caro Ricardo, Você cria as notícias sem pensar no que está destilando. Desafeto é uma expressão muito forte. O que há de errado com o fato de uma pessoa que serviu tanto ao estado ser privilegiado com um cargo em uma secretaria? Pense mais antes de escrever seu blog…

  • Adriano Nascimento

    REIS FOI UM GRANDE HERÓI. GERIU UMA POLÍCIA COM POUCOS RECURSOS E 7 MESES DE GREVE. QUERIA VER QUEM CONSEGUIA FAZER O QUE ELE FEZ!!! SER HERÓI AGORA, COM DINHEIRO E FORÇA NACIONAL É MUITO FÁCIL…

  • HELDER JR

    POR QUAL MOTIVO PAGAR PARA QUE “PALESTRANTES-ARTISTAS” FAÇAM GRACINHAS PARA OS NOSSOS “SERVIDORES” SE ELES (SERVIDORES) JÁ RIEM DA NOSSA CARA DE PALHAÇO ?!

  • Flavia Costa

    RICARDO MOTA SEJA IMPARCIAL, PUBLIQUE O MEU COMENtário!!! Õ QUE VOCE TEM CONTRA O REIS??? PORQUE TANTO AMOR COM O BARENCO???

  • tô de olho

    Agora para ajustar os salarios dos policiais. ele faz ouvido de mercador, esse teo ta saindo prá mais da encomenda, tem dinheiro pra tudo menos prá quem trabalha.( no governo téo só ganha quem pode).

  • Carlos,

    Tudo,tem uma simbologia p/ os servidores na sua maioria se faz com discurso bonito que ele é importante e tentar enganar com pirulito e risos.

  • revoltado da silva

    gente to revoltado, trabalhamos tres meses na campanha da Solange jurema e não recebemos a metade do acertado. o partido não manda o dinheiro e a metade do pessoal que trabalhou na produtora aqui em maceio não recebeu ainda. vai fazer um mes que acabaou a campanha e nada de previsao.

  • Beatriz

    Caro Mota, fiquei muito feliz pelas palestras no centro de convenções, como servidora, filha de servidores do Estado! e faça uma correção o evento foi o dia todo… pela manhã houve palestras e oficinas nas salas temáticas, quem não foi perdeu

  • marcos

    Ricardo o Carlos Reis não é homem de picuinhas é um cara esclarecido é gestor de uma faculdade conceituada no estado é mestre em direito penal pela EDR em montivedeu condecorado com medalha da ONU unica no estado, coisa que vc nunca publicou e ja deveria ter feito para provar sua impacialidade.

  • POLICIAL CIVIL DE VERGONHA

    Dr. Carlos merecia e muito essa consideraçaõ do governo, de colocá-lo em um lugar especial, afinal trabalhou sozinho e como um louco, enfrentando greve, falta de dinheiro e outras adversidades. Dr. Reis foi um grande chefe, lutou pela categoria e merece o respeito de todos os policiais.

  • Gregório

    Depois que o Reis foi deposto,os asseclas ficaram com cego em tiroteio.Foram 20anos de serviço e deu no que deu,ficou nisso que está.Guerra de policiais/bandidos,policiais servindo de capanga pra político,inquéritos trapalhões. Renovare.Mudanças já!