O deputado Antônio Albuquerque tentou, na última hora, impedir a votação de ontem na Assembléia. O Mandado de Segurança impetrado pelo advogado Adelmo Cabral, entretanto, teve o pedido de liminar negado pela juíza convocada pelo Tribunal de Justiça Catarina Ramalho. O argumento do parlamentar era de que não havia sido dado a ele o direito de ampla defesa no procedimento administrativo que terminou por lhe cassar o mandato de presidente da Assembléia Legislativa. O mérito da matério ainda vai ser pareciado pelo pleno do TJ, após aparecer do Ministério Público Estadual.

Almeida demite nove afilhados de Marcos Barbosa em resposta a críticas
FHC Aécio e Serra vêm segunda-feira a Maceió
  • jobson

    Parabens Dra. Catarina, a senhora é uma pessoa altamente equilibrada, e provou que adora seu estado.Quanto ao irresponsavel do ex-presidente e seu advogado,eles acham que todo mundo é imbecil.Vamos lutar para cassar o mandato.

  • João

    Até que ponto um homem que todos sabem que agiu errado – ele próprio,principalmente – deve espernear publicamente para largar o poder? Não viram o ex-presidente do Senado,que feio.Dos japoneses, só querem os carrões.Porque não importam um pouco da noção de honra nipônica?

  • Alagoano

    O pior de tudo isso caro Ricardo,é que o AA tem 10 policias militares a sua disposição é a sociedade …….

  • marcelo

    Ele queria dois anos de prazo?

  • EliF

    Finalmente fizeram algo que prestasse naquele antro!

  • Drª Lika

    E ainda querer se defender?!!! Poupe-nos de tamanha desfaçatez! E haja óleo de peroba!

  • Elias

    Esse AA ainda tá na ilusão que o dinheiro roubado que ainda se encontra com ele, não sei por que ele pode comprar tudo e todos, tá sempre quebrando a cara.Tem que ser caçado agora é os direitos políticos desse cara.Isso como homem ja não presta imaginem, como políco.