O Tribunal Regional Eleitoral, por unanimidade, decidiu confirmar o pedido de tropas federais para o município do Pilar, para atuarem nas eleições. A situação no município é das mais tensas, principalmente porque a disputa pôs em campos antagônicos dois lados da família Canuto. O juiz Rodolfo Osório Gatto vem controlando com mão de ferro a briga acirrada entre os partidários de Carlos Alberto Canuto e Oziel Barros (que tem Renato Canuto como vice). Já chegou a proibir a realização de qualquer ato de campanha na cidade por cinco dias. Mas há o temor em relação ao que possa acontecer na reta final da disputa e no dia da eleição, o que justificaa, diz o TRE, o pedido de tropas federais. "O quadro de conturbação política existente no Município do Pilar, que apresenta histórico de violência, recomenda o pedido de requisição de forçar federais para atuarem nas eleições, no fito de garantir o respeito à lei, o livre exercício do voto, a normalidade da votação e apuração do resultado", diz o texto da decisão do pleno do Tribunal Regional Eleitoral.

STJ concede Habeas Corpus a Lula Cabeleira
Amélio pode ser nomeado sexta-feira para o TC
  • JUSTIÇA

    ESSA VITÓRIA É DE JESUS. OBRIGADA POR ESSA GRAÇA DE SOLTAR UM INOCENTE, E QUE DESCUBRAM OS VERDADEIROS CULPADOS. DEUS NUNCA FALHA.

  • Napleão de Oliveira

    Gente boa do Pilar, escolha uma terceira opção para gerir a sua cidade. Não é legal eleger pessoas que desde agora já mostraram para que vieram.

  • brunno

    O que está precisando é uma operação da PF aqui no Pilar. Pode acreditar que vai revelar coisas bem piores do que a TATURANA.

  • J S A

    INFELIZMENTE O POVO DO PILAR NÃO TEM MUITA OPÇÃO; ESTÁ PARA DECIDIR ENTRE O RUIM E O PÉSSIMO! EM QUEM VOTAR?

  • tania

    Se Pilar vivesse do FPM não teria essa briga feia, mas os bestinhas sabem muito bem o q representa os royalties da Petrobras, o povo não sabe nem o q eh isso…. rss Povo, precisa de educação pra entender e cade a educação?

  • João Carlos

    Acho que esse Napoleão deve ser mais um forasteiro querendo limpar o pelo as custa do voto do povo. A exemplo de muitos que estão concorrendo nas próximas eleições, tem até sobrinho de morto dizendo que tem serviço prestado desde o tempo que o tio vivia em Paris.