Com a campanha  morna e praticamente ainda ignorada pelas ruas, a disputa pela prefeitura de Maceió já começa a ganhar pelo menos uma denifição: os nomes dos marqueteiros dos principais candidatos. Solange Jurema, do PSDB, herdou o profissional que comandou a campanha do governador Teotônio Vilela Filho, em 2006 – Eihart Jácome será o responsável pela criação e produção dos programas no rádio e na Tv da candidata tucana. Já fez campanhas em vários estados brasileiros – trabalhou, inclusive, com Ciro Gomes, quando o cearense disputou a eleição presidencial. Cícero Almeida, embora reticente à idéia de ter um marqueteiro, pode fechar hoje com o publicitário Orlando Pacheco, que chegou a Maceió para negociar com o próprio prefeito – que ainda não bateu o martelo. Pacheco é um profissional bastante experiente e conhece bem a política alagoana. Trabalhou, aqui, na vitoriosa campanha de Fernando Collor para governador, em 1986, e, mais recentemente, foi a cabeça criativa de José Vanderley Neto – atualmente vice-governador  – na disputa pela prefeitura de Maceió, em 2004. O PT, de Judson Cabral, aponta para ums solução caseira: o jornalista Rui França, ligado ao PDT. Ele atuou nas campanhas de Kátia Born e Alberto Sextafeira para a prefeitura de Maceió, e dirigiu o marketing eleitoral de José Tomaz Nonô na disputa pelo  Senado, em 2006. É o nome mais provável para comandar a campanha no rádio e na TV da dobradinha Judson Cabral- Vanda Menezes.

São estilos bem diferentes: Eihart e França são mais agressivos e especialistas na "desconstrução" das candidaturas adversárias. Pacheco, moderado, sabe trabalhar com a emoção do eleitor. 

Atrás do carro do SAMU só vai quem é muito vivo
Procurador manda parecer ao TJ favorável ao HC para Lula Cabeleira
  • Paulo Barros

    O PSDB VAI TER MAIS TRABALHO, POIS A CADIDATA APESAR DE COMPETENTE NÃO É CONHECIDA, E O PREFEITO TEM UMA BOA ACEITAÇÃO, APESAR QUE NA AREA SOCIAL O SEU GOVERNO CONSEGUIU PIORAR O QUE JÁ ESTAVA RUIM.

  • Artur

    Senti falta de um nome: RENATO SOARES.

  • Indignado da Silva

    É uma pena o desperdício de dinheiro que vai haver nesta campanha. Quem tem a perder vai ser o Judson e o mario Agra. A D. Solange, pessoa de bem, mas vinculada aos barões do açúcar nada tem a perder, até porque seus gastos serão pagos pelo Governo do Estado, Cooperativa/Sindicato