Embora ainda aguardando a decisão formal do Tribunal de Justiça, o procurador-geral do Estado, Mário Jorge Uchôa disse ao blog que tem uma convicção: os desembargadores não autorizaram nem determinaram a volta dos pedevistas.  Um grupo de procuradores  está analisando a questão, mas, segundo Uchôa, não havia ainda uma lei permitindo o retorno dos funcionários estaduais que aderiram ao PDV. "O que Tribunal derrubou foi um ato administrativo do deputado Antônio Albuquerque, que havia  considerado nula a sessão da Casa que derrubou o veto do governador ao projeto aprovado pelos deputados", explicou. A matéria foi aprovada pela Assembléia – autorizando o retorno dos pedevistas – na legislatura anterior, só que foi vetada, em seguida, pelo governador Téo Vilela. Ainda durante a gestão Celso Luis o veto foi derrubado pelos mesmos parlamentares, mas o projeto, disse Uchôa, "não foi promulgado, não se tornou uma lei", porque a sessão foi anulada por Albuquerque. Ele coloca, como possíveis desdobramentos da decisão do TJ, duas alternativas: ou o veto do governador será apreciado mais uma vez pelos deputados, ou o atual presidente ficará obrigado a promulgar a matéria. Na segunda hipótese, a PGE já decidiu que impetra uma Ação Direta de Inconstitucionalidade junto ao Supremo Tribunal Federal. O argumento básico é de que só quem pode criar despesas para o erário é o Executivo.

OAB insiste na saída de Paulão e Marcos Barbosa - ofício da PF será encaminhado ao MP
Ladrões não poupam nem mulher do secretário Rubim
  • Jackson lyra

    UMA VERGONHA PARA O NOSSO ESTADO, POIS OUTROS ESTADOS VOLTARAM. NÃO ADIANTA DIZER QUE NÃO TEM DINHEIRO PARA PAGAR ESSES SERVIDORES, POIS DINHEIRO PARA ROUBAR OS COFRES PÚBLICOS ELES TEM. TIPO ESSE ROMBO QUE FIZERAM NA ASSEMBREIA. DINHEIRO TEM O QUE FALTA É UMA PESSOA CAPACITADA PARA ADMINISTRAR.

  • Maura

    Se os pedevistas retornarem haverá a devolução da indenização recebida na época do desligamento?

  • santos

    vale salientar uma coisa,não sou contra o retorno dos pedevistas,o problema e que muitos deles só está querendo voltar ao serviço público para se aposentar.

  • Contribuinte de ICMS

    Ingresso no serviço público deveria acontecer apenas com CONCURSO PÚBLICO, sem apadrinhamentos. Os pedevistas têm direito à indenização. Mas não à reintegração sem CONCURSO.

  • professora

    caro ricardo, um colega seu fez um desabafo falando de “hienas nacionais” ensina um pouco pra ele de jornalismo c/ respeito e c/ verdade, que é a sua forma de trabalho. No caminho que ele vai, ele logo leva uma resposta da vida.

  • Maikon

    Concordo com vc Jackson.. Pra roubar tem dinheiro.. Mas pra Pagar os servidores não tem??? Interessante. nosso estado é mesmo uma vergonha! Tenho dois vizinhos meus que precisa desse emprego aderiram o PDV. e precisa voltar a trabalhar… Vergonha!

  • ABEL CARVALHO

    QUERO SABER SE OS PEDEVISTAS VAO DEVOLVER O DINHEIRO QUE RECEBERERAM COM JUROS E CORREÇAO MONETÁRIA ?

  • LUCIANA

    NÃO É UMA QUESTÃO DE TER OU NÃO DINHEIRO! ISSO É UM ATO INCONSTITUCIONAL… TODOS ESSES SERVIDORES PEDIRAM PARA SAIR DO ESTADO, ASSIM Q RECEBERAM O DINHEIRO; PEDIRAM DEMISSÃO. QUE ELES ENFRENTEM CONCURSO PÚBLICO PARA VOLTAR A FOLHA DE PAGAMENTO DO ESTADO COMO QUALQUER OUTRO CIDADÃO.

  • sandra

    E muito estranho um procurador de Estado dizer que os pedevistas nao pode voltat porque o cargo foi extintos, senhor procurador o senhor nao sabe o que esta dizendo,,se informe os cargos continuam os mesmos,bla,bla, bla

  • brunno

    Então quer dizer que amanhã eu peço pra sair recebo dinheiro e depois peço pra voltar sem concurso né? Era só o que estava faltando.

  • santos

    O povo Fala tantos dos Pedevista como se fosse uma doença crônica, mas não os pedevistas foram enganados pelo sistema. e o dinheiro deviado do estado ta aonde? acorda alagoas. tudo isso é caganeira mental.

  • forçadevontade

    conheço varias pessoas q pediram o pdv , mesmo assim não ficaram esprando um milagre acontecer estudaram e consiguiram um emprego publico .

  • lara

    Luciana, eles ñ pediram p sair, foi muita pressão, uma verdadeira guerra q só eles e suas famílias sabem o q passaram. São pais e mães d famílias trabalhadores,devem sim voltar. Dinheiro?! AL só tem dinheiro p financiar e alimentar a corrupção? Qnta tristeza…

  • SERGIO

    DINHEIRO PARA PAGAR OS PRECATÓRIOS DOS PEDEVISTAS O GOVERNO NÃO TEM, E OS 280 MILHÕES FORAM PARAR AONDE? OS SERVIDORES TEM TODO O DIREITO DE TER OS SEUS EMPREGOS DE VOLTA. ACORDA GOVERNADOR.

  • benivaldo H da silva

    RESPOSTA PRA MAURA: Tenho 102 mil reais pra receber do estado,desde 1999, ate hoje nao recebir nada.É simples Maura, tire o que eu devo e devolva o meu restante com juros e correçao monetaria ok….

  • santos

    MEU CARO ABEL OS PEDEVISTAS TEM PRA RECEBER DO ESTADO R$ 345.000,00 DE PRECATÓRIO CADA SERVIDOR, QUEM É QUE DEVE AOS PEDEVISTA? FALE COM RESPONSABILIDADE.

  • benivaldo H da silva

    Gostaria que os nossos colegas jornalista junto com o nosso procurador, analizassem o projeto que foi elaborado na ALE a respeito dos pedevista, que nao é o que voces dizem de 16 mil pessoas.Prar depois voces falarem, ok…. POSTADO POR PDV

  • Pêdo

    Quebraram a cara e agora querem voltar. Não souberam administrar o que ganharam. Vão devolver o dinheiro?

  • Carlos

    Eu fui pago para deixar meu cargo no Estado. Não fui coagido a isso. Vendi a minha vaga porque achei que valia a pena. O que os outros cidadãos têm a ver com isso? Não deu certo para mim? Vamos trabalhar em outro lugar!

  • sandra

    tem alagoana ,com cidadania amaricana que e funcionaria do tribunal de contas. tem criminosa julgada e ja cumpriu pena e solta que e funcionaria do tribunal de contas e ai… continuam cidadas alagE OS PEDEVISTAS E oanas e funcionarias do tribunal de contas dr., pinto olhe ai mais uma pro senhor.

  • Rodrigo

    Os pedevistas fizeram uma opção: deixar o serviço público em troca de uma indenização. A partir deste momento, para retornarem ao serviço público em cargo efetivo, só através de concurso. Está lá no art. 37, inciso II, da CF.

  • alexandre rangel

    Creio que o Estado deu um golpe naqueles que acreditaram que poderiam encontrar um novo caminho profissional. Porém, em Alagoas, um local onde a economia evolui a passos de tartatuga manca, é muito difícil se encontrar verdadeiras oportunidades fora do serviço público.

  • Barnabé

    O procurador admite recorrer ao STF. Então admite a volta dos PDvistas. Não há nenhuma aberação jurídica nisso. Só são 2 mil que lutam por terem sido ludibriados por um processo espúrio e mmal formado.Suruagy não assinou as demissões o que já é um erro.

  • José M Filho

    VALE LEMBRAR QUE O CHEFE DO P.D.V FOI LUCIANO BARBOSA PREFEITO DE ARAPIRACA.O MESMO DEVERIA EXPLICAR PARA ONDE FOI TANTO DINHEIRO.

  • Ze do Carmo

    Gente, falemos a verdade!O Estado indenizou quem adentrou ao serviço público sem concurso.Depois disso, espertalhões políticos fazem maldade com esses irmãos prometendo o que não é possível.Vamos cair na real.IMPRENSA SÉRIA, não engula corda de politiqueiros e fale a verdade!

  • LUCIANA

    Caro Ricardo, Gostaria de responder a Iara,não questiono o momento q passaram, questiono q como qualquer contrato eles rescindiram no momento do aceite do PDV. Dessa forma, se realmente se adequam ao serviços público,CONCURSO PÚBLICO,como porta de entrada. Isso é legalidade e impessoalidade.

  • Fontes

    acho q o estado não deveria admitir nem pdvistas (pq pediram pra sair e já foram indenizados)e tb nem os comissionados (pq é uma vergonha, atenta contra a eficiencia, principio do concurso público, moralidade e descompromisso com o sv publico), apesar dos espertinhos te-los inseridos na CF.

  • Mariana

    A maioria dos pedevistas eram pessoas sem concurso, poderia dar retorno aos que eram concursados.

  • aliviado

    Ah! E eu pensava q tal aberração ia ser concretizada! Já pensou o problema q ia dar na volta dos pedevistas e o dinheiro q teriam de devolver! E o Estado já desgastado iria se acabar com um pessoal q saiu pq quis e numa época q o Estado mais precisava. Seria o fim do Estado.