"Há muita gente que pensa que culto é apenas quem leu muitos livros. No entanto, se tivesse tido, como eu, a oportunidade de ouvir João cantar as músicas sertanejas que ele sabe, veria que ele é a expressão viva de uma cultura que não está nos livros mas na memória e no coração dos artistas do povo." A afirmação é do poeta Ferreira Gullar, maranhense como o João a que ele se refere. Que nasceu em Pedreiras, em 1933, onde foi enterrado, em 1996.

 Personagem raro, o João do Vale. Neto de escravos, é o autor de mais de quatrocentas composições – sem nunca ter tocado qualquer instrumento. Muitas das suas músicas ele vendeu, fato que era comum no Brasil até a década de 70. Alguns pesquisadores, por exemplo, acreditam que "Xote das meninas" (Ela só quer/Só pensa em namorar…), assinada por Luiz Gonzaga e Zé Dantas, é dele, mas essa é outra discussão interminável.

 O grande momento do artista João do Vale aconteceu em dezembro de 1964, vinte anos depois de ter chegado ao Rio de Janeiro, fugindo de casa, em São Luís, onde morava com a família muito pobre. Era o mês de dezembro quando aconteceu – dia 11 – a estréia do show "Opinião, no Teatro de Arena, no Rio. Considerado o primeiro grito de liberdade contra a ditadura militar instalada no Brasil naquele ano, o show reunia no palco, além de João do Vale, Nara Leão e Zé Kéti, autor do samba que deu nome ao show.

 Com texto de Ferreira Gullar, Oduvaldo Viana Filho, Paulo Pontes, entre outros intelectuais ligados à esquerda brasileira, o "Opinião" fez grande sucesso, principalmente entre os jovens estudantes. Um estrondo! João do Vale apareceria ali com várias canções importantes, entre as quais, "Carcará", que lançou Maria Bethânia – que subsituiu Nara no show – para uma das carreiras mais sólidas na música brasileira.

 O ex-operário da construção civil, ex-caminhoneiro, ex-faz-tudo, enfrentou três derrames, conseguindo sair de dois deles sem grandes seqüelas, mas nem assim deixava o vício que o acompanhou por toda a vida: a bebida. Não tinha meias-medidas, era conhecido por beber até ver o companheiro de copo cair. Ele? Pronto pra outra, sempre.

 E quando esta era a questão, aí o João não era merecedor lá de muita confiança. É o protagonista de histórias que o mundo da música repete quando o assunto é João do Vale. Uma delas aconteceu na volta de uma viagem que fez em 1975 ao Nordeste, com Cristina Buarque de Holanda, cantora, pesquisadora e irmã de Chico Buarque , que o João fazia questão de dizer – inclusive no seu depoimento ao Museu da Imagem e do Som do Rio de Jneiro -, era o seu melhor amigo.(Chico ajudou-o até o fim da vida, em 1996. Produziu um disco com músicas dele, João, reunindo a nata da MPB, numa fase em que o autor de "Pisa na fulô", "Na asa do vento", "Peba na pimenta", entre outras, mais precisava de socorro.)

 Pois bem. Eles haviam trazido de São Luis duas garrafas de tiquira, uma cachaça muita apreciada no Maranhão. João veio tomando conta (?) das preciosidades, e quando chegaram de volta ao Rio, Cristina pediu:
        – João, me dá a minha tiquira.
        – Ah, camarada, uma das garrafas quebrou na viagem. Adivinha de quem era?
      

 Nem o próprio Chico, "meu grande companheiro", escapou da trama do João quando a temática foi a bebida. Depois de um show em Santos, João do Vale foi procurado pelo chefe da alfândega local, amigo de infância e juventude de Chico Buarque, a quem queria fazer chegar uma garrafa do uísque escocês preferido pelo compositor carioca.
       

 De fato, na semana seguinte, João levou ao amigo a garrafa do escocês, só que…vazia. Entregou e explicou:
        – O caso foi, companheiro Chico, que seu amigo escolheu a bebida certa mas o portador errado.  

 

Sextafeira vai ao MP explicar pagamento a deputados afastados
Fazenda garante que documentos da era Lessa-Abílio já estão no MP
  • Júlio César Lopes Furtado

    A música Carcará , na realidade, é de autoria do alagoano de Santana do Ipanema, José Cândido, recentemente falecido em Aracaju-SE.Da mesma forma que vendia, João do Vale também pegava carona nas composições dos amigos.

  • Policial Militar

    É isso mesmo! Meu caro Ricardo. Todas denuncias devem ser apuradas, mas não podem ser irresponsáveis e se esconderem na covardia e na omissão daqueles que querem através de vc ver o circo pegar fogo. O Estado dar direito a proteção de testemunha!!!

  • aliviado

    Parabéns!! Continue assim, afinal todas suas denuncias tem respaldo e não vá na onda de medrosos que se escondem e não tem sua coragem. Dar opinião é uma coisa, ofender sem provas é outra.

  • Alda

    Acredito em vc e não nos internautas. Aproveito a crítica construtiva e quero ver uma sociedade justa, mas tem gente q por motivo pessoal quer atacar os outros sem provas e ainda usar vc e seu blog para isso. Não despreze seus cabelos brancos!! Jornalismo com provas!!!!

  • denunciante

    A denuncia é a arma da sociedade. Mas não deve ser irresponsável, senão seremos vítimas dos maus individuos que quanto pior melhor. Ou vc acredita que um bandido vai defender a sociedade ou querer hunilhar os homens de bem?

  • esperança

    Continue falando dos maus profissionais, mas com a clareza que Deus te deu. Se esconder para falar impropérios é fácil, difícil é denunciar e apresentar as provas. Ah! isso são poucos iguais a vc. Que Deus te ilumine para continuar seu trabalho.

  • Policial Militar

    agradecemos sua luta em favor da tropa!! Está dando resultados através das mudanças. É um novo tempo. Todos os policiais estão felizes com a perspectiva de ascensão na carreira mais q merecida. Obrigado!!!!!

  • Bel

    Meu caro Ricardo, venhoa companhando e colaborando sempre que posso no seu blog, e entendo que este é um espaço que deve manter um mínimo de respeito, não pelo taturanas, cabirus e etc., mais a sociedade alagoana que não merece os políticos e autoridades que dispomos nos momento, no momento!

  • Luciano Aguiar

    João do Vale faz parte do meu imaginario. A poucos dias recordavamos de João numa conversa de calçada. Há, que maravilha esse poeta,nunca se afastou do seu povo e de sua arte. Censura o anonimato é um dver.

  • gustavo

    Que bom ver alguém lembrar de João do Vale, que para mim é um dos mais importantes compositores do Brasil. “Estrela miúda que alumeia o mar…”

  • Ronaldo Torres

    No show “Opinião”, Zé, Nara e João contam histórias tristes e outras engraçadas. João conta que foi tirado da escola para dar a vaga para um filho de fazendeiro. E Nara conta o preconceito do pessoal da Zona Sul que não aceitava que ela cantasse outra coisa, a não ser bossa-nova.

  • Silvio Gomes

    Ricardo você tem toda razão, por mais que nos sentimos indginados com tantos absurdos em nosso Estado, não podemos deixar nimguem pagar por nossa covardia, mas é uma covardia do bem,ser cassado pela justiça vá lá, mas, ser caçado pelos taturanas aí…, …

  • AAraujosilva

    Prezadíssimo Ricardo, ratifico minha concordância com seu expicatório(republicado), bem como reafirmo tudo que tenho postado, aqui e alhures. Também, discordo de certos pseudônimos estapafúrdios, beirando ao anonimato. Meu caso, em particular, é de “homonimato” … Saravá!

  • Elizabete Patriota

    Concordo com vc, embora compreenda o gesto daqueles que apelam para o anonimato. É questão de sobrevivência. É essa postura que faz de vc um profissional diferenciado, respeitado e uma pessoa adorável. Sou sua fã confessa. Ósculos!

  • alexandre rangel

    Bom seria se tivéssemos mais pessoas com espaço na mídia homenageando e recordando esse grande compositor e artista popular do Brasil, parabéns Ricardo e viva João do Vale!!!

  • André Menezes

    A questão da vedação ao anonimato está prevista inclusive na Constituição Federal, que dispõe no art. 5º, IV: “É livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”. Parabéns pela responsabilidade.

  • Romney

    Te enviei um email relatando o caos que existe na Fernandes Lima todas as manhãs e não recebi a confirmação do recebimento, fica uma dúvida quanto a isto.

  • João julio da Silva

    Manda quem pode e obedece quem tem Juizo,esse é o lema do Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas,através do seu Presidente, que não quer receber a Presidente do SERJAL,Suely Torquato,para negociar com a classe.isso é democracia?

  • j Silva

    Ricardo,parabéns pelos seus comentários com relação a PM, quero ver se agora os oficiais antigos não tomam vergonha na cara e vão prá reserva, abrindo vagas para novas mentalidades.O governador acertou em colocar um oficial moderno para assumir o Comando interinamente. Abraços.

  • Daniel Felix Andrade

    Caro Ricardo sempre vejo seus comentarios imparcial, por isso quero parabeniza as denucias da PF com uma resalva” Essa moça diretora da 5ª Ciretran dentre todos os fucionarios deste ogão ela é a melhor por tanto não acredito que ela estaja envolvida.