A Confederação Nacional do Ministério Público assina, juntamente com a Associação do MP de Alagoas(Ampal) , um manifesto em que pede o afastamento de todos os deputados estaduais indiciados na Operação Taturana. Ou seja, a entidade entende que os mandatos dos parlamentares devem ser suspensos até a conclusão do inquérito da PF, que  apura o desvio de R$ 300 milhões dos cofres públicos.
                       O manifesto vai ser protocolado hoje à tarde, na Assembléia Legislativa. A idéia inicial era entregá-lo à comissão de ética da Casa de Tavares Bastos, mas, descobriram promotores e procuradores de justiça de todo o país, não há essa comissão na Assembléia Legislativa alagoana. O texto ainda pede uma manifestação mais contudente dos parlamentares não envolvidos(ou não denunciados) nas falcatruas apontadas pela Polícia Federal. "Que eles quebrem o silêncio obsequioso", afirma o presidente da Ampal, promotor Eduardo Tavares.
                        Procuradores de justiça de todo o país estão reunidos hoje em Maceió, em solidariedade ào MP local, que tem sido uma das vozes mais ativas no combate à corrupção na Asssembléia pós-Operação Taturana.

 

Albuquerque se reuniu com Renan Calheiros
Meus caros internautas
  • Pedro

    Caro Ricardo, de um lado a taturana (e nada deverá ser feito. Pizza a vista!). De outro, os eternos articuladores cerebrais da PMAL. O principal articulador, entrou de féris e pretende não acatar a Lei que deverá ou deveria mandá-lo colocar o pijama. Eita osso docinho esse não?!

  • Sebastian

    Muito positiva essa ação dos procuradores. Ai o bicho já pegou…Isso também é o objetivo da sociedade Alagoana, que não estar mais com os olhos vedados.

  • Thiago

    Será se agora vai?

  • Mariluzia da Costa Santos

    Graças a Deus a história de Alagoas está mudando, com esse ladrões por traz das grades, com certeza verei todos algemados, ainda não estão todos, precisam vistoriar os que perderam a eleição passada que estão com os cofres em casa cheiooooooos

  • Vitor Hugo Pereira

    Esse é o Ministério Público que a sociedade necessita. Empenhado em questões relevantes e de enorme interesse público.

  • Alessandra Brandão

    Viva! Uma atitude sensata nas Alagoas. Esperamos, meu caro Ricardo, que isso se prolongue por muitos e muitos dias. O silêncio obsequioso de que fala esses ilustres pode ser traduzido em um bom português “em rabo preso”.

  • Jornalista Henrique Romeiro

    Uma Assembléia sem Comissão de Ética, assim como o “silêncio dos inocentes” deputados ainda não denunciados, é no mínimo antiético.

  • marcia lisboa

    AI DE NOS SE NÃO FOSSE O COARACY,VAMOS APOIAR A ESTE NOBRE JOVEM PELA SUA CORAGEM.VAMOS PARA AS RUAS EXIGIR O AFASTAMENTO DEFINITIVO DA NOSSA ASSEMBLÉIA DESTES TATUS LADRÕES

  • fernanda

    PENSO QUE OS DEPUTADOS NAO INDICIADOS DEVEM MESMO SE MANIFESTAR DE FORMA MAIS CONTUDENTE. ATE AGORA NAO ENTENDI A PASSIVIDADE PRINCIPALMENTE DOS DO PT ..PARTIDO QUE ” APESAR DOS PESARES ” TEM AINDA UM VIES DE ETICA E COMPROMISSO C CIDADANIA … FALTA INDIGNACAO !!!!

  • Fabio Vilar

    Vamos ver se desta vez, se faz justiça mesmo, tem-se que caçar esses deputados e fazerem devolver o dinheiro roubado aos cofres do estado de Alagoas, um dos mais pobres do país. Avante MP!!!

  • Célio

    Como eles vão se pronunciar, se não mantiverem o tal silêncio obsequioso, correm o risco de também terem alguma safadeza denunciada por seus pares. É isso que o silêncio sepulcral desses Santíssimos homens Públicos dá a entender!

  • Eudes

    Uma das poucas instituição em que o povo confia é o ministério publico.Acredito que agora ele vá espurgar esse canser na asembléia. FORÇA

  • VALTENOR LEONCIO

    ” Meus caros internautas ” Amigo Ricardo, Sua postura profissional dispensa comentários um jornalismo sério e ético é assim que se faz. Valtenor leoncio

  • sonia maria vieira

    Excluir os que não sabem querer o bem do Estado de Alagoas, esse deve ser o foco.

  • Ricardo Oliveira

    Meu chará Ricardo Mota, a descoberta de não haver comissão de ética na Assembléia, talvez se deva ao fato de que a maioria dos deputados não saberem o significado da palavra ‘ética’.

  • Ricardo Oliveira

    Tomara que desta vez a justiça seja feita, os esforços dos Procuradores de Justiça e da Polícia Federal devem ser reconhecidos e seguidos pelos nossos desembargadores. Alagoas espera que eles também façam sua parte.

  • Bel

    Será que desta vez essa turma cai? Estamos torcendo para isso. Queremos voltar a ver Alagoas ser manchete por suas belezas naturais e não pelas gangues que aqui atuam. O MP e a PF estão realizando um trabalho fantástico. Vamos aguardar!!

  • Rita

    O Ministério Público está cumprindo o seu papel de defensor da sociedade. Espero que a atitude mais que corajosa do Dr. Coaracy sirva de motivação para o Judiciário e a Sociedade Civil Organizada!!!

  • Juarez Targino

    Gostaria de saber porque toda essa lama não foi tambem noticia no Jornal Nacional ou no Fantastico quem está evitando ?

  • Delmirense doidinho

    Talvêz de tanto fazer vergonha ao país,tamanho escândalo não seja notícias de destaque em rede ncional.Quem será que está impedindo,elle?

  • andre

    ai que saudades de Lessa, aquilo é que era Governador de verdade… … a que ponto chegamos e ainda desceremos mais.

  • Braulio Correia

    Ainda bem que o MP tomou as providencias, porque membros daquela corte tinha mania de engavetar processos. A PF fez um trabalho honrado e corajoso para alertar a classe média.

  • alexandre rangel

    A Assembléia Legislativa de Maceió não possui Comissão de Ética!? Estraaaaanho, muuuuuiiittooo estraaaanhoooo!!!!

  • cassmiro dos Santos Silva

    A repeito da operacao taturana desecadeada no Estado de Alaoas, espero que ela se estenda ao Poder Executivo,Judiciario e Ministerio Publico, bem como a Tribunal e Contas de Alagoas, que teremos muitas supresas, somente assim Alagoas será passada a limpo.A maracutaia nesses orgaose uma festa.

  • EDILSON DA SILVA LOPES

    GOSTARIA DE RECONHECER A BRAVURA DO COARACY!ONDE OS HOMENS COLOCA UM PONTO ,DEUS ACRESCENTA UMA VÍRGULA.