Se dependesse do senador Renan Calheiros, o ex-secretário Fábio Farias, da Educação, já havia saido do governo desde o ano passado. Ele, Calheiros, direta e indiretamente,  pediu a cabeça do seu afilhado político ao governador Teotônio Viela Filho, que(acreditem!!!!) resistiu à pressão do ex-presidente do Senado e manteve o secretário no posto.
                      Na verdade, as relações entre o senador e o ex-secretário já estavam estremecidas há muito tempo, narra um calheirista de carteirinha. O motivo: Farias não teria atendido alguns pedidos de Calheiros na linha mais tradicional de se fazer política: tocar a administração ao sabor das demandas de prefeitos do interior, vereadores e deputados estaduais-uma área em que o senador continua um jogador incansável.
                      Fábio Farias, por mais de uma vez, foi avisado do interese de Calheiros na saída dele. Mesmo incomodado – segundo revelou a alguns próximos-, permaneceu até o momento em que ele próprio achou que não valia mais a pena compor na equipe de Vilela. Queixou-se da burocracia e de prejuízos nos seus negócios pessoais. O senador, por sua vez,sabendo da iminente saída do então secretário de Educação, se encarregou de espalhar a informação de que estava se afastando do governo Vilela, recomendando a entrega dos cargos cuja indicação havia sido dele. Continua um profissional do ramo, o animal político por essência.

                                   A bancada de Vilela

                       Até as pedras sabem: o governador  Téo Vilela não tem uma bancada na Assembléia Legislativa. Ela se forma ao sabor das ondas, que também se desmancham com a mesma facilidade. E nos momentos de crise, como o de agora, essa situação se agudiza, ao ponto de parlamentares como o tucano Fernando Toledo e Ricardo Nezinho, de Arapiraca, serem vozes contundentes na defesa da unidade dos deputados, trancando a pauta legislativa. Com discursos duros, para dentro, eles ganham prestígio interno. Quanto ao governador Vilela, sabem que ele não resiste a um sorriso e a um aperto de mão.

 

Vilela queria saber quem pode apresentar pedido
Fábio Farias sai da Educação
  • Wagner Lamenha de Magalhães Mauricio

    SERIA MUITO FACIL SE TODO SECRETARIADO DO ESTADO FOSSE COLOCADO POR COMPETÊNCIA E NÃO POR POLITICAGEM SACANA,MAS O GOVERNO VILLELA É INCOMPETENTE, POR ISTO, ESTA CAMBADA MANDA. (ANTONIO ALBUQUERQUE E A TURMA DA TATURANA)

  • matheus_fernandes@hotmail com

    Me façam essa grande alegria de ver mais ladrões atras das grades e limpar de um vez por todas aquele palacio de vidro que não serve para nada.