Popzeira indica: “Não Olhem Para Cima” – Popzeira

Crédito da Imagem: Divulgação/ Netflix

Logo quando as primeiras prévias de “Não Olhem Para Cima” foram lançadas, eu pensei: mais um filme ruim da Netflix com atores bons e de grande peso, como tem sido costume nos recentes lançamentos do streaming.

Felizmente, a maldição não vingou aqui. “Não Olhem Para Cima” não é o melhor filme do ano e, talvez, nem chegue ao ranking dos 10 melhores, mas é uma ótima e audaciosa comédia que traz uma sátira à tragédia que estamos vivendo hoje e como a sociedade, a mídia, a política e o empresariado têm lidado com ela.

Com mais de duas horas de duração, o filme faz a gente se identificar e rir com a própria desgraça. E, se tratando de desgraça, parece que acertou bem em cheio no Brasil, mesmo mirando nos EUA, trazendo o que posso chamar de “coletânea de easter eggs de situações bizarramente brasileiras”.

Além do próprio título, que faz alusão à campanha absurda “não se vacine”, tem a representação de um Bolsonaro/Trump, o negacionismo entre a sociedade sobre uma tragédia iminente, uma situação que lembra a catástrofe causada pela Braskem em Maceió, ministros sem respaldo para o cargo, entre outros que estão tanto no plano principal, como lá no fundo ou voando pela tela.

Não é a toa que muitos telespectadores têm repercutido que o filme foi inspirado no Brasil. Inclusive, um internauta fez uma comparação de uma cena com uma situação real em nosso país. Confira:

Apesar de não ser algo original, pois lembra muito o que a série “Years & Years” (HBO) já fez há alguns anos, no entanto, voltada ao drama e com um aprofundamento maior, “Não Olhem Para Cima” consegue executar muito bem a ideia e, com isso, assustar e divertir.

Atualmente não há comentários.