#TBT: Ford Thunderbird 1955 de Marilyn Monroe é leiloado por quase R$ 2 milhões
Audi A4 comemora 25 anos de produção: relembre versões

A novela das placas padrão Mercosul ganhou mais um capítulo na última semana. Em reunião realizada em Brasília o Denatran – Departamento Nacional de Trânsito comunicou aos Detrans estaduais novidades para a implantação do modelo nos 20 estados que ainda não aderiram ao sistema.

Alagoas é um dos estados que estava aguardando definições para implementar a placa Mercosul. O Pajuçara Auto conversou com o diretor-presidente do órgão, Adrualdo Catão que confirmou o recebimento das novas orientações e afirmou que a implantação no estado deve acontecer apenas no segundo semestre.

“Nessa última reunião foi comunicado que a placa Mercosul não vai acabar, ela vai ser simplificada. Cada Detran pode apresentar sugestões em uma nova reunião prevista para o dia 15 de maio. Apenas quando todas as mudanças forem definidas é que o Denatran vai definir um novo cronograma de implantação. Por isso estamos prevendo que em Alagoas a mudança só vai acontecer após o mês de agosto.”  – afirmou Adrualdo Catão em entrevista ao Pajuçara Auto na Pajuçara FM 103,7.

Hoje 7 estados continuam utilizando exclusivamente o novo padrão, ainda nos moldes em vigor. O Rio de Janeiro foi o primeiro a adotar o sistema em setembro de 2018. Na sequência foi a vez de Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte. A

Quais as mudanças?

A simplificação desejada pelo Denatran é a retirada de alguns dispositivos de segurança como ondas sinusoidais, uma espécie de marca d’água, e a película refletiva que traz as inscrições “Brasil Mercosul” em cores variáveis por cima dos número. Agora, o Denatran prevê que as inscrições sobre os caracteres serão ‘Denatran’, com o padrão de cores igual ao dos caracteres, apenas com a tonalidade diferente, sem efeitos difrativos e sem retrorrefletividade. Apenas com essas mudanças o Denatran prevê uma redução no preço das placas e um aumento da oferta de fabricantes.

Além disso passaria a ser de responsabilidade dos estados o cadastro das empresas que irão estampar as placas. O Denatran agora ficarão apenas responsáveis pelo cadastro das fabricantes.

Em nota enviada a equipe do UOL Carros o Denatran informou que “ainda elabora uma minuta que altera a Resolução nº 729/2018 sobre o novo modelo de placa no Brasil. A questão será tratada na próxima reunião do Contran, ainda sem data definida”. O órgão acrescentou que “o objetivo será garantir mais segurança na identificação do veículo, com todo o processo produtivo passando por um rígido controle de certificação digital, desde a sua fabricação até a estampagem”.

Voltou atrás

Com essas novas regras, o Denatran confirma que ao contrário do que o presidente Jair Bolsonaro declarou no mês de março, as placas padrão Mercosul não deixarão de existir no Brasil. Leia aqui

A manutenção da placa Mercosul chegou a ser analisada no STJ que decidiu por unanimidade que a Placa Mercosul é segura e que sua eventual suspensão traria eventual dano à ordem pública.

Reportagem: Edson Moura

com informações do Uol Carros

Atualmente não há comentários.