Conheça o 5008, o maior SUV da Peugeot à venda no Brasil
Clássicos Pajuçara Auto: Confira fotos da exposição

O novo Honda CR-V está desembarcando no Brasil. A Honda apresenta no mercado brasileiro a quinta geração global do utilitário esportivo mais vendido nos Estados Unidos nos últimos 20 anos.

O CR-V apresenta um novo estilo, mais sofisticado, interior mais espaçoso e com qualidade premium, além do primeiro motor turbo na história do veículo. Juntam-se às novidades um conjunto de itens inéditos e tecnologias para melhor conectividade, conforto e conveniência.

O modelo, que chega ao mercado no início de abril, importado dos Estados Unidos, será disponibilizado em versão única Touring, que traz equipamentos inéditos ao SUV. O valor para o consumidor será de R$ 179.900.

Desenvolvido na mesma plataforma de Accord e Civic Geração 10, mas com arquitetura inédita, o novo CR-V traz como alvo oferecer os mais altos níveis de qualidade e refinamento de rodagem em sua categoria, incluindo a maior precisão de direção, conforto e silêncio a bordo. 

Utilizando-se da estrutura de carroceria Advanced Compatibility Engineering (ACE) de próxima geração, o novo CR-V alcançou, nos Estados Unidos, as mais altas classificações quanto à segurança em colisões.

Reformulação completa

O design inédito do Honda CR-V mostra um novo caminho com atitude agressiva, graças a elementos mais salientes e afilados, faróis estilizados agressivamente cercados por um conjunto de luzes de rodagem diurna em LED em forma de asa em todos os modelos e para-lamas largos e musculosos. O longo capô, maior distância entre eixos, curto balanço traseiro e as novas saídas duplas do escapamento dão ao novo CR-V uma aparência ainda mais sofisticada e atlética.

A dianteira com design como se fosse moldado pelo vento inclui exclusivos faróis full LED, bem como as luzes de neblina também em LED, o sistema inaugurado pela Honda Active Shutter Grille(fechamento ativo da grade) que reduz o arrasto aerodinâmico, rodas de alumínio de 18 polegadas, colunas A mais estreitas para melhor visibilidade e escapamento duplo esportivo.

Para maior praticidade, há ainda a disponibilidade, pela primeira vez na Honda, do sistema Hands Free Access Power Tailgate (porta traseira acessível sem uso das mãos), que permite abrir e fechar o porta-malas com um simples movimento do pé para ativar um sensor sob a traseira do veículo.

O design exterior inédito é complementado pela eficiência espacial da plataforma do novo CR-V. Sua largura e distância entre eixos maiores favorecem significativamente o espaço interior – o volume total aumentou até 51 litros, o espaço para pernas no banco traseiro aumentou 5,3 centímetros e o comprimento total do compartimento de carga com os bancos traseiros abaixados é 24,8 centímetros maior que no modelo anterior.

Motorização turbo

O novo CR-V será oferecido no Brasil com o primeiro motor turbo na história do modelo: o 1,5 litro DOHC com injeção direta e quatro cilindros em linha com duplo controle de tempo de abertura das válvulas (Valve Timing Control – VTC), que proporciona um refinado e ágil desempenho ao longo de toda a sua faixa de operação.

Trata-se da motorização mais potente já oferecido num CR-V. Ele traz potência máxima de 190 cv e 5.600 rpm. O torque máximo é de 24,7 kgf.m, entre 2.000 e 5.000 rpm.

Combinado com a carroceria mais aerodinâmica do CR-V, o novo motor turbo alimentado é conjugado a uma suave e esportiva transmissão continuamente variável (CVT) com lógica de controle Honda G-Shift, oferecendo baixo consumo de combustível e performance superior.

Uma tecnologia inédita que estreia no novo CR-V é o sistema Active Shutter Grille. Ele reduz o arrasto aerodinâmico em velocidade de cruzeiro, ajudando diretamente a melhorar a eficiência no consumo de combustível na estrada. O sistema utiliza um motor de passo controlado por um processador que acompanha os parâmetros de temperatura mais importantes, como a do fluído de arrefecimento, temperatura do óleo e as exigências do ar-condicionado.

O sistema abre ou fecha as persianas superiores e inferiores simultaneamente para controlar o volume de ar que flui através do radiador do motor e do condensador do ar-condicionado, além do intercooler. As persianas inferiores deixam uma pequena área sempre aberta para otimizar o fluxo de ar, mesmo quando fechadas. O sistema é projetado para manter as persianas fechadas sempre que for possível, mesmo no trânsito urbano, para melhor desempenho aerodinâmico e eficiência de consumo.

Tração Real Time AWD

O sistema de tração nas quatro rodas Real Time AWD foi aperfeiçoado. Melhorias na programação e no sistema resultaram num aumento do torque do motor (de até 40%) que pode ser direcionado às rodas traseiras, com base nas condições de rodagem. O resultado é melhor desempenho em condições de baixa aderência, quando a tração integral entra em ação.

O sistema oferece um equilíbrio otimizado entre capacidade, utilização amigável e conjunto leve e eficiente em consumo. O motorista pode simplesmente pisar no acelerador e deixar que a tração maximize o uso da aderência e capacidade de subida disponíveis. A operação é completamente automática.

Acionando as rodas dianteiras quando necessário, o sistema Real Time AWD passa força instantaneamente para as rodas traseiras nas arrancadas, mesmo em piso seco, trabalhando em cooperação com os sistemas Vehicle Stability Assist (VSA – sistema de estabilidade do veículo) e Motion-Adaptive Electric Power Steering (EPS – direção elétrica adaptada ao movimento).  Quando a transferência de torque para as rodas traseiras não é necessária, como em velocidade constante, o eixo traseiro é desacoplado para reduzir o arrasto.

O sistema também pode detectar quando o CR-V está numa subida, enviando então uma maior dose de força para as rodas traseiras, em colaboração com o sistema Brake Hold. O Brake Hold mantém a pressão do freio depois que o pedal é liberado, dando tempo ao motorista para acelerar e retomar o movimento com suavidade.

O Sistema de Controle Inteligente verifica o ângulo de inclinação da via instantaneamente utilizando um sensor e o nível de aderência detectado pelo VSA, permitindo um maior direcionamento do torque para as rodas traseiras, para arrancadas mais suaves.

Com informações e fotos da assessoria

Atualmente não há comentários.