Vídeo: Adesivo perfurado - uma boa solução para divulgar sua marca no carro
Vídeo: Camaro Fifty - Conheça a edição limitada que fez sucesso no Salão de São Paulo

“Time-to-Green”: In the Audi virtual cockpit or head-up display, drivers see whether they will reach the next light on green while traveling within the permitted speed limit.

Já pensou como seria bom saber de antemão quando um semáforo mudará de vermelho para verde? Pode parecer coisa de filme de ficção científica mas não é.

A Audi anunciou esta semana que é a primeira marca automotiva a conectar o carro com a infraestrutura de uma cidade, o que é um passo importante para a condução autônoma.

If you know in advance when a traffic light will switch from red to green, your driving is more relaxed and efficient. Audi is the first automobile brand to connect the car to the city infrastructure – an important step towards autonomous driving.

A partir de agora, em Las Vegas, os modelos A4 e Q7 podem exibir as fases da luz de tráfego diretamente no carro. Mais cidades dos EUA possuirão esse sistema e há planos também para introduzir o sistema na Europa. A ‘Informação de Luzes de Tráfego’ aperfeiçoa o fluxo do trânsito, economiza tempo e reduz o impacto ambiental.

Como funciona?

A Audi of America está cooperando com diversas cidades na América do Norte para atualizar a infraestrutura para o recebimento da tecnologia V2I. Como primeiro passo, todos os modelos A4 e Q7 produzidos para o mercado norte-americano desde junho de 2016 e equipados com o Audi Connect terão essa função a bordo.

Nos EUA, os centros de gestão do tráfego municipais irão comunicar os dados de luzes de tráfego para a parceira do projeto, a Traffic Technology Services (TTS).  Os dados são preparados, então, e enviados para o computador de bordo dos veículos por meio de uma conexão rápida com a internet, como 4G/LTE, em tempo real.

If you know in advance when a traffic light will switch from red to green, your driving is more relaxed and efficient. Audi is the first automobile brand to connect the car to the city infrastructure – an important step towards autonomous driving.

A primeira função do componente ‘Informação de Luzes de Tráfego V2I’ chama-se ‘Tempo para Verde’. No Audi virtual cockpit ou no head-up display, os motoristas podem ver se alcançarão a próxima luz verde viajando dentro do limite permitido de velocidade. Caso não seja possível, uma contagem regressiva do tempo restante até a próxima fase verde é fornecida e os motoristas podem tirar o pé do acelerador no momento certo. Os projetos-piloto na Europa mostram que os motoristas se previnem mais graças a essa informação e isso tem um efeito benéfico em todo o fluxo do tráfego.

Inicialmente, os clientes da Audi terão acesso ao serviço, mas o trabalho de desenvolvimento que a marca tem investido nos sistemas de luz de tráfego também beneficiará clientes de outras marcas no futuro. A propagação crescente da tecnologia ajudará os planejadores de tráfego das cidades a entender as causas de lentidões e a aperfeiçoar as fases dos semáforos.

If you know in advance when a traffic light will switch from red to green, your driving is more relaxed and efficient. Audi is the first automobile brand to connect the car to the city infrastructure – an important step towards autonomous driving.

No futuro, a ‘Informação de Luzes de Tráfego’ poderá ser conectada à navegação inteligente e utilizada para novos conceitos de alimentação. Por exemplo, “ondas verdes” em sequências de luzes de tráfego poderão ser incorporadas no planejamento da rota. Também é concebível que os modelos e-tron da Audi possam fazer melhor uso da energia de freio ao recarregar a bateria enquanto desaceleram na luz vermelha.

“Time-to-Green”: In the Audi virtual cockpit or head-up display, drivers see whether they will reach the next light on green while traveling within the permitted speed limit.

A Audi também pretende introduzir a tecnologia na Europa. Em Berlim, Ingolstadt, Garmisch-Partenkirchen e Verona já houve extensos projetos-piloto. Só em Berlim, cerca de 700 semáforos no centro da cidade foram conectados ao serviço. No entanto, padrões de dados unificados e infraestrutura digital não existem em toda a Europa.

E aí gostou da novidade? Você acredita que algum dia seja possível ter essa tecnologia em Maceió? Deixe sua opinião!

Atualmente não há comentários.