Quando você começa a criar um cão ou gato geralmente pega o bichinho de estimação ainda filhote, cheio de energia e cheio de saúde. Ele interage bastante, come suas sandálias, sofás, brinquedos e outros itens da casa. Mas, a situação passa a ficar diferente com o passar dos anos, principalmente quando ele se torna um idoso. Aí é que os cuidados precisam ser intensificados.

Conversamos, nesta semana, com a médica veterinária da Harmony Pet, Carla Loureiro, que é especializada em acupuntura, neurologia, fisioterapia e reabilitação veterinária, e ela disse que: “a idade é um fator que pode desencadear a Disfunção Cognitiva Canina e também em outras espécies, como os felinos, os sinais de envelhecimento, podem trazer sinais de dificuldade na mobilidade, capacidade de auto higiene a atividade física reduzida”.

Os sinais mais comuns são:

– Desorientação;
– Mudanças na interação com pessoas/animais;
– Alterações no ciclo do sono, vigília;
– Falha no aprendizado/memória e nível de atividades alteradas;
– Diminuição da acuidadevisual e surdez podem surgir também.

Pode-se prevenir o surgimento dessa doença com algumas medidas:

– Mudanças na dieta;
– Uso de vitaminas específicas;
– Antioxidantes;
– Medicá-lo com farmácos específicos para sua necessidade individual.

Loureiro complementou que o enriquecimento ambiental e mudanças no manejo do pet pode ser utilizada também. Adequações no ambiente e manejo podem torná-lo ativo e saudável. Cabe a família se adaptar às necessidades do seu cão ou gato e ter uma rotina de atividade física e adequar as condições fisiológicas e alimentares diárias. Adaptações no ambiente, posição dos móveis, escadas e declives. “Muitas vezes é necessário estimulá-lo a procurar água, comida e realizar passeios. Fornecer, ainda, suplementos e medicamentos diários. Tornar o acesso a água e comida mais fáceis. Ter paciência com as mudanças de horário de sono, vocalização e higiene”, explicou a especialista.

Importante saber que esta é a fase da vida em que eles mais precisam de NÓS! Portanto, dê sempre o suporte veterinário que eles necessitam. Cuide bem daquele que sempre lhe trouxe amor e alegrias.

Siga @harmonypet.vet

Quais as chances de um cachorro com a doença do carrapato sobreviver?
Seu cãozinho vomitou! O que fazer?
Atualmente não há comentários.