Você já deve ter se deparado com o seu pet em um desconforto danado para vomitar e, de repente ele expele um líquido de determinada coloração. Esse tipo de situação já deve ter acontecido com a maioria dos tutores de cães, o de se deparar com um vômito amarelinho e pouco espumoso sem nenhum outro sinal clínico aparente que deixa qualquer um desesperado.

Eu conversei com a Larissa Alves, zootecnista especializada em Alimentação Natural para Cães e Gatos, e ela disse que, na maioria das vezes se trata apenas do vômito bilioso que é a expulsão do excesso de bile produzido pelo animal e sua causa pode estar associada a um longo período de jejum ou quando o cão consome em excesso alimento gorduroso ou até mesmo logo após ingerir grama. “A principal causa é o jejum, pois a bile vai se acumulando e acaba derramando no intestino e estômago e, quando entra em contato com uma mucosa gástrica desprotegida também pelo jejum, causa irritação e vômito”, explicou.

Ela complementou que, o vômito bilioso não apresenta grandes problemas à saúde do cãozinho se for esporádico. Entretanto, se seu cão tem apresentado esse tipo de vômito frequentemente procure um médico veterinário.

Cores de vômito:

Marrom – pode ser causado por restos de comida no esôfago quando o cão come muito rápido

Preto – sangramentos internos, obstruções ou ingestão de larva. Consulte o médico veterinário.

Vermelho – possível sangramento interno ou intoxicação. Consulte o médico veterinário.

Amarelo – secreções biliares causadas quando o estômago está vazio.

Verde – pode ser causado quando o cão come grama.

Espumoso – excesso de gás no estômago. Se ficar frequente procure o médico veterinário.

A idade avançada do pet merece atenção redobrada por parte dos tutores
Frente Nacional em Defesa dos Jumentos! Vamos apoiar?