Em jogo de pouca inspiração ofensiva, CRB empata com a Ponte no Rei Pelé – Blog do Marlon
Derrota esperada em um momento que não poderia acontecer
Os alertas já foram feitos mas o CSA segue dividido e em situação complicada na Série B

Emerson comemora o gol do CRB: jogador foi peça fundamental no ataque do Galo – Foto: Francismo Cedrim-ASCOM CRB

 

O CRB não passou de um empate na partida contra o Ponte Preta  na 22ª rodada da Série B. A rodada por sinal, tem se mostrado voltada apenas  para empates.

Após um começo intenso e abrindo o marcador logo aos seis minutos, o CRB permitiu o empate da Ponte em jogada de bola parada e a partir daí, ofensivamente o jogo caiu demais.

O jogo mostrou-se equilibrado e em um verdadeiro duelo de xadrez, os técnicos preferiram manter as ideias mais conservadoras. Uma mudança errada poderia causar a derrota e ai fizeram apenas o rejuvenescer dos times, um volante por um volante, um meia por outro , um atacante com características semelhates.

Para crescer na tabela, o CRB precisar ter mais consistências no momento ofensivo  e apresentar menos momentos de falha no momento defensivo.

O jogo

O CRB trouxe uma formação que era esperada. Guilherme Lopes estreando na lateral esquerda, Claudinei no meio com a orientação de marcar Elvis individualmente e com Paulinho Mocellin jogando pelo corredor esquerdo.

Logo na saída de jogo, Guilherme  fez a jogada que havia sido ensaiada e tentou receber o lançamento em profundidade , mas errou o cruzamento na hora da definição. Mas o CRB seguiu com muita velocidade, com muita intensidade e aos seis minutos, Igor Formiga errou uma saída, Anselmo Ramon tentou a tabela e Emerson Negueba chegou batendo, a bola foi na bochecha da rede e o CRB abria o marcador.

Mas sete minutos depois, a Ponte empatou. Elvis cobrou uma falta qualificada, a bola atravessou toda a extensão da área e descaiu na cabeça de Fábio Sanches , ele fez linha de passes  e no meio da pequena área, Matheus Silva marcou de cabeça. Tudo igual.

A partirdai, a intensidade do início do jogo, sumiu e prevaleceu o momento defensivo das equipes.

No intervalo, Daniel Paulista reposicionou o time mas não fez alterações. Já Hélio dos Anjos trouxe para o jogo o artilheiro Lucca, com o intuito de atacar espaço e fazer o ‘facão’ para buscar a virada. Mas a melhor oportunidade foi um ataque de Matheus Silva que se posicionou  iniciando a jogada, avançou e chutou forte, a bola desviou e  quase engana  o goleiro Diogo Silva. Raul Prata ainda teve uma boa oportunidade após um lindo lançamento de Paulinho Mocellin, mas o goleiro da Ponte Preta fez um defesaço.

Não gostei de uma ideia do momento ofensivo do CRB. A bola era conectada em ligação direta para Anselmo Ramon e depois para Mocellin brigar pela segunda bola. O CRB não conseguiu fazer que esta estratégia funcionasse. Recentemente contratado, Bruninho estreou e demonstrou muita dinâmica. É possível que em breve seja titular do time. Hèlio dos Anjos até optou por usar Fraga como marcação individualizada.

Craque do jogo: Matheus Silva (Ponte Preta)

Garcom: Elvis (Ponte Preta)

Melhor treinador: Hélio dos Anjos (Ponte Preta)

Atualmente não há comentários.