Elenco decepciona mais uma vez e CRB é eliminado – Blog do Marlon
Classificação antecipada mostra força do futebol alagoano
CRB apresenta repertório tático, vence com poucos gols e vitória maior poderia dar vice-liderança

O início da Lusa , flutuações dos extremos Pernão / Romarinho , para o atacar corredor dos laterais , Miller fazia diagonais por dentro – Imagem: Marlon Araújo – Tatical Pad

Marcelo Cabo sabia das armas do adversário e não buscou marcar alto ( esse tipo de marcação oferta muito espaço de profundidade nas costas dos zagueiros e laterais ) devido o ponto forte da Lusa ser justamente a velocidade que Romarinho , Bruno Santos , Müller e os laterais Joazi / Sánchez .
Como era esperado, a Portuguesa começou tentando impor seu ritmo de jogo e o CRB esperou, usou um bloco de marcação baixo até se adaptar, entender o jogo. O time carioca buscou intensidade, movimentação e jogadas lateralizadas. Até apresentou volume mas não conseguiu grandes oportunidades.
Aos poucos, o CRB começou a sair, construir jogadas que incomodaram a defesa da Lusa e Marcelo Cabo corrigiu o posicionamento para um novo momento do jogo. O CRB apresentava-se compactando em bloco médio para baixo e invertendo Richard de lado , combatendo o Joazi que vencia duelos contra Marcinho .
Com o time posicionado, o galo posicionava e ao roubar tentava explorar os espaços nas costas dos laterais adversários. A estratégia trouxe resultados e aos 37 essa estratégia teve uma grande chance que Raul Prata ultrapassou mas Anselmo Ramon não concluiu .

Cabo corrigindo e compactando em bloco médio para baixo e invertendo Richard de lado , combatendo o Joazi que vencia duelos contra Marcinho – Imagem: Marlon Araújo – Tatical Pad

0 1º tempo deixava claro que CRB esperava o expor da Portuguesa para tentar aproveitar o erro e marcar.
Logo no começo do tempo final, a Portuguesa chegou ao gol. Eram 5 minutos da etapa final – falta lateral e Leandro Amaro duela com Gilvan , ambos não tocam na bola e ela sobra para Sánchez bater cruzado e desviar no próprio Gum, bola na rede, gol da Portuguesa.
A equipe alagoana sentiu o gol e visualizava suas peças ofensivas com baixo desempenho ( Diego Torres e Anselmo Ramon ) sem contar a ineficiência dos extremos e a falta de participação dos volantes no momento de construção ofensiva.

O CRB se posicionava e ao roubar tentava explorar os espaços nas costas dos laterais adversários – Video: Marlon Araújo – Tatical Pad

Após fazer o gol Toninho Andrade ativa o modo reativo e modela o 4-1-4-1 , enquanto Cabo tenta trocar peças Richard por Negueba e J.Patrick por Marthã ( Não surtindo efeito) .
Na reta final do jogo, o CRB teve Longuine e APIs , porém perde A.Ramon expulso , Lusa troca peças desgastadas sem desfazer do 4-1-4-1. No desespero do CRB, Gum – quando o CRB tinha a posse- se posicionava de centroavante .
Final de um jogo muito estratégico e pouco vistoso , onde o gol no início do segundo tempo , trouxe a exigência ofensiva para o CRB e o time não conseguiu criar nada .
Craque do Jogo – Jonathan

Atualmente não há comentários.