8 de dezembro, o Dia do Basta ! – Blog do Marlon
CSA avassalador e CRB previsível
Resultados ruins em noite de questionamentos a desempenho dos treinadores

(Racismo em PSG x Istanbul Basaksehir mostra que não podemos mais admitir atos dessa natureza na nossa sociedade)

O mundo assistiu estarrecido mais um caso de racismo no futebol mundial. Dessa vez, o episódio lamentável foi na Champions League (que concentra o maior “ PIB” do futebol do mundo) na partida entre PSG x Istanbul Basaksehir. O quarto árbitro, o romeno Sebastien Coltescu, foi acusado de proferir palavras racistas contra contra um membro da comissão técnica do time turco, o ex-jogador camaronês Pierre Webo.
Após exigirem explicações do 4º árbitro os jogadores do Istanbul Basaksehir resolveram se retirar da partida e foram acompanhados pelos jogadores do PSG. Uma atitude histórica ! E assim é que esse enfrentamento deve ser ! Os jogadores de futebol são os protagonistas do espetáculo esportivo e devem sim se posicionar firmemente contra qualquer manifestação racista . O enfrentamento do racismo deve ser contundente, dentro e fora dos campos . A sociedade não pode mais tolerar esse tipo de retrocesso . Em seu livro “ Pequeno Manual Antirracista”, a autora, Djamila Ribeiro explica que a ação antirracista é urgente e se dá nas atitudes cotidianas. E que é sobretudo uma luta de todos ! E assim devemos encarar, hoje o combate ao racismo foi vencida e uma aula foi dada pelos jogadores da Champions. Aula que deve ser assimilada , copiada e reproduzida em cada gramado onde gritos racistas ainda ecoarem. Não podemos mais tolerar, o Dia do Basta chegou no esporte !

* O crédito da imagem Facebook Watch

  • Tiago Pereira da Silva

    Boa noite, Marlon! Tenho acompanhado seus posicionamentos e gostaria de parabenizá-lo pela coerência e imparcialidade. Há muito tempo, foi passado que em uma partida de futebol vale tudo e que esses fatos são comuns, sinceramente, não podemos aceitar esse pensamento, pois devemos lembrar que esse esporte é super apreciado no mundo inteiro e expressa as características de determinadas sociedades e como tal, é salutar que o mesmo seja utilizado para combater esse mal que é o racismo, que os atletas percebam, se conscientizem do poder que eles têm no comportamento das pessoas, por exemplo, o efeito imitação, ou seja, um Neymar corta o cabelo de uma forma, muitas crianças tendem a imitá-lo, então , posicionamento de atletas de futebol contra o racismo terá um alcance muito grande, sendo assim imprescindível nessa luta que por sinal é diária.

  • Adriela

    Imparcial como tem que ser. Além de ser muito coerente.

Deixe uma resposta Tiago Pereira da Silva
Cancelar reply