As dificuldades dos clubes do interior continuam as mesmas – Blog do Marlon
Regras para CSA e CRB fazerem a final do Alagoano
Consolidação de bom momento, leva árbitra assistente a curso da FIFA

Ao longo desta semana ouvimos diversos dirigentes dos times do interior na programação do PFC e as falas dos dirigentes reforçam a ideia da dificuldade em retomar o campeonato estadual.

É claro que a FAF está agindo, apoiando os clubes dentro da medida do possível, mas o ‘grosso’ ainda não tem solução. Quando me refiro ao ‘grosso’ é a folha de pagamento de cada clube. Em todas as falas, os dirigentes mostra dificuldade, ausência de recursos e a necessidade de investimento público seja do poder público municipal ou estadual. É evidente que nestas condições, o retorno é muito fácil.

Também existirá pressão de algumas cidades para que times retornem com investimentos das prefeituras mas a situação da pandemia, chegando forte no interior – é mais um fator preocupante  para gestores dividirem a atenção em investimentos no combate a pandemia e colocar dinheiro nas equipes de futebol.

Os clubes , em sua maioria, não enxergam ou não tem outra alternativa e sem injeção financeira pouca condição terão para o sonhado retorno.

Com habilidade, Felipe Feijó vai tentar articular situações com gestores municipais e com empresários com o intuito de viabilizar o retorno de pelo menos um mês entre recontratação, voltar a jogar e definições da competição.

Resta saber o preço a pagar por isso. Será mais uma engenharia a ser montada para tentar salvar o estadual.

  • Luciano Carvalho

    Deveria acabar sem jogos. O campeão será o Murici, o vice o CRB. Eu sou azulino, mas o azulão, não fez por merecer. Voltando os jogos, só beneficia CSA e CRB, os outros, agora viraram clubes zumbis.

  • Luiz R S Filho

    Essa reviravolta lá no Rio de Janeiro, deverá – se confirmada daqui pra frente – mudar os formatos dos Campeonatos. Os Estaduais no Brasil já de muito tempo deveriam ter terminado. A Regionalização do Futebol é absolutamente necessária num País Continental como o nosso.
    Melhoram os custos e a qualidade do futebol – atraindo mais interesse da mídia e do público torcedor.

    A outra reforma que o momento não poderia ser melhor é sobre a remuneração de atletas, treinadores, auxiliares, preparadores físicos e demais profissionais das áreas que trabalham no futebol. Não há receitas, venham de onde vier, que consigam bancar os níveis de remuneração no futebol praticados atualmente. Por isso Clubes atrasam salários e direitos de imagens, premiações, etc.

  • Luciano Carvalho

    Acredito que a atual crise, irá fechar uns 40% de clubes brasileiros. Será junto com bares e restaurantes, não nessa ordem, um dos setores mais atingidos.
    ,

  • Interiorano

    Esse ano, foi totalmente atípico! E vai prejudicar todos os campeonatos (Copa do Brasil, Brasileiro e Estaduais)! Por exemplo : “Além do calendário, muitos times pequenos que estavam bem, pararam de jogar e treinar”! E aí, com certeza, vão ser prejudicados! Conforme reportagem, o próprio presidente do Grêmio, disse que não haveria problema em que o Caxias fosse declarado campeão estadual do Rio Grande do Sul! As Federações junto com a CBF, deveriam ter discutido e encontrado uma maneira de, por exemplo : 1) Reduzir a quantidade de jogos tanto da Copa do Brasil, quanto do Campeonato Brasileiro (ao invés de 38 jogos, seriam só 19 para cada clube); 2) Não haver rebaixamento em nenhuma competição; 3) Dar um incentivo aos clubes pequenos, para que no próximo ano, antes de iniciarem a competição, eles tivessem um fundo de caixa guardado! No caso de Alagoas, teria se 02 (duas) maneiras : 1ª) Declarar o 1º colocado (Murici) antes da paralisação, como Campeão e o 2º colocado (CRB), como vice campeão e ninguém ser rebaixado; 2ª) Fazer um mata mata com os 04 (quatro) primeiros colocados antes da paralisação, onde, o CRB jogando pelo empate, enfrentaria o CSA no Trapichão e o Murici jogando pelo empate dentro de seu estádio, enfrentaria o CSE! Na final, o Murici ou o CSE jogando pelo empate dentro de seu estádio, enfrentaria o vencedor de CRB X CSA! Repetindo : Sem que nenhum time do futebol alagoano seja rebaixado! Vejam bem : Trata se de sugestões!

  • Cledson

    Culpa de governador irresponsável. Se tivesse esperado apenas uma semana, teria terminado a primeira fase com portões fechados. Hoje já teríamos o rebaixo e os classificados, e um problema bem menos para ser resolvido. Ao invés de 6 times pequenos sem ter como voltar, teríamos apenas 2.

Deixe uma resposta Luciano Carvalho
Cancelar reply