CRB estreia com derrota e com a necessidade de observações – Blog do Marlon
CSA tem mecânica interessante, ausência de um 9 e 10 sem ritmo
Um na cola do outro

CRB apresenta defeitos e virtudes em 1º jogo da temporada – Foto: Johann Breno / Midiart Comunicação

 

É apenas o jogo de estreia da temporada. A derrota do CRB para o Imperatriz na abertura da Copa do Nordeste mostra problemas de início de temporada comuns a formação de um novo time.

Para se ter uma ideia, apenas dois jogadores do ano passado iniciaram a partida como titulares (Claudinei e Igor).

Dentro das observações de um primeiro jogo oficial com um pouco mais de duas semanas de treinamento destaco como maior virtude, o bom jogo de Rafael Longuine, que com mais ritmo, com mais condição física e não tendo lesões, será uma peça importante na temporada.

Já em relação aos problemas, o fato de ter dois volantes com as mesmas características e que apresentam pouca participação do momento ofensivo é algo para repensar.

Claro que a dupla de zagueiros teve dificuldade no jogo aéreo mais são ajustes a serem feitos. No que vi no jogo, não acompanho os treinamentos, não me convenci da utilização do Victor Souza em detrimento de Edson Mardden. Mas é apenas o primeiro jogo de um lista que beira a casa das sessenta partidas.

O jogo tático

CRB veio para estreia na temporada com o mesmo time que atuou no tempo inicial do jogo treino e também cometendo os mesmo erros.

O time tinha os volantes Washington e Claudinei atuando em linha e sem participarem do momento ofensivo. Washington só tocava de lado ou para trás. O time também mostrou uma excessiva busca para utilizar o ataque direto, não veio para trocar passes, sendo que, Léo  Gamalho , visivelmente sem ritmo ideal , brigava pela primeira bola para proporcionar as aproximações do meia Rafael Longuine e dos extremos.

CRB fez uma pressão na saída de bola do Imperatriz e logo aos 28s, chegou ao seu gol.

A defesa Maranhense não funcionou com a pressão feita pelo CRB, houve a roubada da bola, Longuine serviu na primeira para Maurinho, que desperdiçou, no rebote Longuine marcou. Eram 28 segundos e o CRB já estava na frente.

Por ter jogadores experientes, o Imperatriz não se desesperou após o gol. Ele tinha Adriano, ex-CRB, Hudson, ex-CSA, além do Joelson, bastante rodado. Partiu para fazer o seu modelo de jogo traçado. O time maranhense apresenta um corredor direito muito forte com três jogadores atuando com muita mobilidade e troca de posições , Hudson , Lucas e  Do Santos .

O time apresentava uma triangulação pelo lado direito e confundia, a defesa e a marcação do CRB. Eles começaram a forçar a bola pelo alto, mas foi justamente por baixo que o time chegou. Foi criada uma jogada de ultrapassagem, a bola foi cruzada na área e Joelson atacou o espaço, vindo do corredor esquerdo para o meio e sem apelação, chutou cruzado e chegou ao empate.

Além do empate, o CRB sentia outros obstáculos no jogo. Grama alta, piso duro, o CRB se adaptando a tudo isso e sem conseguir organizar o momento de atacar, optando por usar a ligação direta.

No intervalo acreditava que o time precisaria ter uma mudança de posicionamento nos volantes. Marcelo Cabo estava atento ao que pedia o  jogo e trouxe Washington para fazer a saída de bola e projeta o Claudinei como segundo, mas todos nós conhecemos o Claudinei pela lentidão, pela falta do manejo de ser um jogador mais ofensivo.

Com a saída em três, o time melhorou a apresentava uma melhor qualidade no passe e com isso conseguiu empurrar o Imperatriz para o seu campo. Quando você projeta os laterais ao mesmo tempo e dobra os corredores esquerdo e direito , se busca um jogo mais efetivo dos laterais e extremos o que não aconteceu.

Logo começaram as mudanças e ai prevaleceu a ideia do Kobayashi . As duas mudanças deixaram o time mais ofensivo.

No entanto, a segunda mudança dos treinadores, teve na visão do Paulinho, mas eficiência. Kobayashi visualizou que Hudson já tem 33 anos, não tinha mais competitividade pelo corredor e trouxe o Madson para conter as investidas do Erik e o jogador do CRB sumiu da partida.

Mesmo com Longuine bem no jogo, entendi que Marcelo Cabo deve ter programado cerca de um tempo , um tempo e meio visando preservar o jogador, condiciona-lo melhor e trouxe o Dudu no seu lugar . Ele é um atacante de lado de origem e acaba sendo um atacante de lado, jogando por dentro, mas não sabe pifar ninguém, não consegue jogar de costa. É o jogador que tem velocidade, mobilidade e só. Não gostei da substituição  e para aumentar a aflição regatiana, no momento da substituição vem um cruzamento de um lado para o outro, encontra o Joelson, que levanta a cabeça e faz assistencia  encontrando o Zagueiro Alyson cabeceando para dar números finais a partida.

Depois disto, Cabo ainda tentou um 4 – 2 – 4 (quatro dois quatro), com Dudu flutuando um pouco mais e Léo Gamalho e João Carlos dentro da área e seguia o ataque direto. Nesta reta final, Washington até apareceu mais, chegou a finalizar obrigando o goleiro Rafael a fazer a defesa.

Craque da partida: Joelson

Arbitragem da partida: muito satisfatória. Thayslane de Melo Costa mostrou ser uma arbitra promissora para a temporada 2020.

  • AZULINO BEBEDOURO

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE , 10, NOTA 10!!!!

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Carnauba

    Bem. A galinha não tem jeito. Mais um ano de mesmice. Só vendo o crescimento do rival. Mais um ano para aplaudir o azulão do mutange

  • MAIOR DE ALAGOAS

    COMEÇOU O SOFRIMENTO DA GALINHA NA TEMPORADA 2020, AINDA VAI APARECER TORCEDORES DIZENDO, “EU ACREDITO NO GALO”, EU TAMBÉM DIGO QUE ACREDITO EM PAPAI NOEL. CHUPA GALINHADA DE ROTEIRO! KKKKKKK

  • José A de Oliveira

    Uma decepção, defesa péssima, por baixo o cruzamento do gol de empate qualquer zagueiro teria dado um passo a frente e cortado o lançamento, mas o zagueiro do CRB ficou olhando a bola passar na sua frente. O segundo gol, bola levantada e todo mundo com a cara pra cima olhando o jogador cabecear sem marcação. Pelo pouco tempo de treinamento não esperava uma grande apresentação, mesmo porque o adversário estava há mas tempo treinando, mas foi muito aquém do esperado. Vamos ver se há melhoras nos próximos jogos ou não. Se não tiver vontade, inteligência e tranquilidade não se vai a lugar nenhum.

  • Francisco

    Pensando aqui se vale a pena gastar 20 reais pra ver esse time jogando contra o Murici…

  • MATHEUS

    Já que perdeu pro Murici vou logo adiantando, não vou passar a vergonha que a mundiça passou sendo rebaixada em 2 vezes pra segundona do ALAGOANO. Essa vergonha quem consegue passar é só a mundiça.