Resultado ruim em casa no 1º jogo sem Felipe Ferreira e com um desgaste perceptível – Blog do Marlon
CSA precisa competir no ‘campeonato que não é dele’, se não...
CSA assustou por não ser o CSA em massacre no Pacaembu

CRB ficou no empate com o Sâo Bento: mais um jogo sem vitória em casa – Foto: Douglas Araújo – ASCOM CRB

 

O CRB voltou a ser CRB. Jogando em casa, contra uma equipe na zona de rebaixamento, o Galo não conseguiu a vitória. E mais, chegou a estar vencendo e cedeu o empate em uma jogada de contra-ataque.

O CRB não sairia do G4, mesmo que perdesse a partida. No entanto, jogou fora a chance de criar uma gordura que o fizesse ganhar mais uma rodada na zona de classificação para Série A, mesmo se perdesse a próxima partida.

CRB vai precisar ser mais equilibrado dentro da casa para atingir seguir a condição clara de briga por aceso. Marcelo Chamusca vai tentar criar uma alternativa para o time não sentir de forma mais contundente a ausência de Felipe Ferreira.

O jogo tático

Pela 1ª vez, o CRB veio jogar sem Felipe Ferreira. A escolha foi o Iago. No entanto, com característica totalmente diferente e muito fora do ritmo ideal do que a gente já viu mas o jogador só vai adquirir o ritmo jogando e acredito que foi nisto que o Chamusca apostou. Em campo ele não conseguiu jogar, não conseguiu organizar o momento ofensivo e apenas participava na recomposição. Ficou latente que o CRB não tem uma peça para organizar o jogo, pensasse o jogo e o São Bento ofertou ao CRB, o mesmo ‘veneno’ que o Galo oferece fora de casa: marca baixo, sai em transição com velocidade e tinha em Rodolfo (ex-CRB) e Paulinho Boia, as principais peças para organizar situações ofensivas e dinamizavam a organização para atacar.

O primeiro tempo ainda teve um contra ataque do São Bento parado pelo Victor Ramos. Se tivesse o VAR era possível que o jogador tivesse sido expulso pois o jogador do Sâo Bento estava em direção ao gol. Já na reta final, Chamusca já havia percebido que era necessário ter um meia, como o jogo pedia.

Elton entrou mas foi jogar aberto pelo corredor direito, flutuando pelo corredor central, ele demora muito a entrar no jogo. É um jogador para atuar sem posição fixa pois em um local especifico ele perde dinâmica. O CRB chegou a fazer um gol logo aos dois minutos, em jogada individual de Alisson Farias, mas tomou o empate em um contra ataque com cruzamento na área, Daniel Borges não conseguiu cortar e Paulinho Boia empatou. O CRB só entrou no jogo a partir do momento em que Ferrugem saiu do banco e veio para o jogo.

O time ganhou a característica que não tinha arrastando, criando, tendo finalizações de média distância. O CRB insistiu, mas teve como grande oportunidade, uma falta cobrada por Ferrugem que a bola tocou na trave, tocou no goleiro e ficou com o camisa 1. Quando a equipe tem que ganhar, a bola bate no goleiro e entra. Chamusca tentou com Edson Cariús mais o atacante ainda não se adaptou. O CRB joga em função de troca de passes e velocidade, mas Cariús precisa de um jogo em função dele, com bolas alçadas e trabalhadas para sua finalização.

Senti um CRB desgastado, deixou a impressão que o time estava sem força para vencer.

O craque da partida foi Alisson Farias. O garçom foi Rodolfo e o melhor técnico Milton Mendes, que veio com a proposta de segurar o CRB e conseguiu. O técnico Marcelo Chamusca ainda não conseguiu criar um dinamismo para fazer o CRB jogar em casa com a força e a eficiência que atua fora de casa.

  • Campeão Brasileiro

    Os vermelhos não tem nacional. Oi

  • Antônio R.

    A galinha perdeu dois pontos prá uma desgraça daquela, ou time ruim o são bento, é por isso que os rosinhas não consegue um acesso, a série b tá bom para os rosinhas, mais desse jeito, perdendo pontos prá times fraquíssimo a alegria do acesso cada dia fica mais longe, porém o cavalo ainda tá selado e estacionado em roteiro, basta subir e conseguir o tão sonhado acesso.

  • Pedro C

    Antonio R

    Seu timeco está excelente na setie A pra vc se preocupar com o GALO

    Parabéns

    • Luiz R S Filho

      Pedro….interessante que vc foi o primeiro a comentar no tópico de hoje do Marlon sobre o jogo de ontem do CSA x SANTOS na Série A.
      Vc parece que se preocupa também com o MAIOR DE ALAGOAS………Eita vontade de chegar numa Série A…. E JÁ FAZEM MAIS DE 20 ANOS……

  • Torcedor regata

    Os mundiçados não tem jeito mesmo né, sempre acompanhando o maior de Alagoas, já desistiu de assistir o time médilcre, que só vive apanhando.
    Sobre o jogo Marlon ótima visão a sua, porém crb, não rendeu por causa de 1 jogador, infelizmente não tivemos sorte, um exemplo bola do ferrugem, isso é coisa do futebol, sempre falo crb não está passando confiança, mais estamos tranquilo e não vamos lutar pra cair.

  • José A de Oliveira

    Bom dia a todos, vamos ser sincero com a saída do Felipe Ferreira, se não houver uma crescente CRB ficou sem ataque para subir para série A, na frente agora só temos Alisson Fárias melhor mais inteligente, Léo Ceará meia boca, Iago e Elton não são jogadores de série B muito menos para quem deseja subir, são jogadores de série D. Durante a competição tem muitos jogadores dos times da série A querendo jogar sem oportunidades nos seus clubes, CRB poderia ter tentado algum deles por empréstimos, mais em vez disso contratou esses dois. Outra jogador que não disse para que veio é seu Willians Santana, estava contundido tudo bem, mais quando entra poderia ser uma peça mais útil ele sabe jogar, mais até agora nada. Ferrugem é uma esperança joga muito é o único bom batedor de faltas, Claudinei jogando muito só precisa treinar as chances e saber empurrar para o Gol como Olívio fazia, Marcos Serrato precisa entrar para ir pegando ritmo de jogo e acontecer como Wesley Dias sem ritmo de jogo, Edson Carius pode ser melhor aproveitado junto com Léo Ceara ambos precisam terem vontades e raça dos goleadores, tipo Hernane Brocador de 33 anos e Guilherme 24 anos ambos do Sport, difícil? não, mais é necessário terem vontade e raciocínio rápido como os citados. CRB está bem colocado vai fazer dois jogos de seis pontos América e Sport, nesse momento importante vamos precisar da raça dos jogadores e a criatividade do treinador.

    • José A de Oliveira

      Hoje quarta feira saiu no Globo.com, para quem acha que o Vasco contratou Felipe Ferreira, Campello diz que expectativa é sanar problema de atrasos de salários no Vasco em outubro.
      Em entrevista concedida nesta terça-feira ao canal “Atenção, Vascaínos!”, o presidente do Vasco, Alexandre Campello, falou sobre o drama financeiro que o clube atravessa. O mandatário vascaíno afirmou que a expectativa é sanar este problema em outubro e, falou também sobre a importância da venda de Paulinho.