Em campo sem condições de futebol com desempenho, CRB consegue vitória com muita luta – Blog do Marlon
O CSA é eliminado da Copa do Nordeste sem conseguir vencer um jogo
O aprendizado que o CRB precisará ter depois da pancada tricolor

Juliano participou do jogo em que o Galo conseguiu a vitória que lhe encaminha para decisão – Foto: Douglas Araújo – ASCOM CRB

 

O CRB venceu a primeira partida da semifinal do Campeonato Alagoano. Jogando em Coruripe, o time regatiano virou o marcador e conseguiu um resultado que mais uma vez lhe encaminha para uma decisão do campeonato.

É difícil exigir do CRB um bom desempenho em um gramado que não oferece as condições ideais, a bola sempre está muito viva, salta demais, mas o Galo mostrou luta, foi determinado e conseguiu a vitória.

Após um tempo em que o CRB não conseguiu executar  sua proposta, a equipe mudou por completo sua postura e conseguiu virar o marcador em situações individuais.

A proximidade de uma nova decisão, não poderá ser uma ‘muleta’ para que o CRB relaxe. O time precisará manter-se focado em busca deste objetivo.

O jogo tático

O Coruripe começou a disputa da partida com mais intensidade. Joécio Barbosa repetiu a sua estratégia de jogo de maneira semelhante ao que apresentou contra o CSA. A equipe optava por ter dois homens abertos e com velocidade, sem um atacante referência. Com uma marcação encaixada, o Hulk forçou o CRB a sair, iniciar a jogada com os zagueiros, forçando muitos erros do Galo.

Mesmo com mais posse e mais volume, o Coruripe praticamente não criou. Somente em um lance chegou com qualidade e João Carlos fez uma importante defesa. Mas o primeiro tempo ainda premiou a maior ‘vontade’ de jogar do Coruripe, que nos acréscimos teve uma penalidade em seu favor, convertida pelo meia Palhinha.

No segundo tempo, o CRB mudou sua postura. Adiantou um pouco mais sua marcação e aproximou os volantes Feijão e Juliano dos meais para que o time pudesse melhorar seu desempenho. O Galo passou a buscar mais o jogo, criar mais situações e gol e chegou a virada nas individualidades. Primeiro em um lindo lance de Juninho Potiguar, com uma finalização sensacional e em seguida em uma falta cobrada por Ayrton de longa distância em que o goleiro Roque Alan se posicionou de maneira incorreta.

O craque da partida foi Palhinha, que buscou jogar futebol. O melhor técnico foi Mazola Júnior que identificou o problema da equipe e conseguiu colocar o Galo para virar o jogo. Já o árbitro José Ricardo Laranjeira pecou no aspecto disciplinar, mas não fez uma atuação que comprometeu sua arbitragem.

  • W_Luiz

    O CRB precisa urgentemente de um meio campo, os atacantes estão isolados na frente. Se o CRB tivesse um meio campo ao estilo Daniel Costa, seria uma equipe temida, mas como está todos jogam de igual pra igual.

  • Marcial

    Aguardando a final de camarote,nada mudou.

  • Rogério Barboza

    Discordo quanto ao fato de o campo ter impedido de mostrar um bom futebol. O CRB já não mostra um bom futebol faz tempo.

  • Luiz Carlos

    Realmente Rogério o futebol apresentado não empolga, se não fosse os 02 chutes certeiros, seria vitória do Coruripe

  • Felipe

    Marlon fazendo média com os caras , jogou nada e o campo é o melhor do interior