Nem o ensaio, nem valendo: o CRB não funcionou como poderia – Blog do Marlon
Clássico com importante vitória do CRB com a cara de Corinthians e com performance melhor do CSA
CRB lento e previsível, testa três volantes para encarar o São Paulo e vence CSE apertado

Para analisar futebol não pode envolver a paixão, o emocional. É preciso ser racional, dominar aspectos táticos, tentar pensar como o treinador, observar as condições e as peças que o técnico precisa.

Esta é uma necessidade básica de quem trabalha com o futebol. O torcedor envolve-se de emoção, entra no ‘senso comum’ e para ele tudo é maravilhoso se o time ganha e tudo, absolutamente não presta, se o time é derrotado.

Não foi possível discutir o primeiro jogo da eliminatória com o São Paulo. A expressão discutir a eliminatória foi cunhada pelo técnico do CRB, Mazola Júnior, mas não cabe a ele a responsabilidade pela derrota do time.

Dois fatores reforçam isso. Pressionado e ás vésperas de uma demissão, Dorival Júnior teve a coragem de mudar a característica do seu time – mesmo – para enfrentar o CRB. Tirou do time duas estrelas, Diego Souza e Nene. Optou por mobilidade, velocidade, juventude, troca de posições. Dorival mostrou que estudou as deficiências do time alagoano. Mérito, muito mérito para ele.

O segundo fator é que a estratégia utilizada pelo técnico Mazola, correta no meu modo de ver, não teve a execução realizada pelos jogadores. Limitações físicas, falta de recomposição, setores sem funcionamento e a ausência de opções, causaram a ineficiência. Um time que pretendia discutir a eliminatória, não finalizou uma vez na direção do gol.

Havia falado sobre deficiências do lado esquerdo do CRB no jogo contra o Santa Cruz e no jogo contra o CSE. Nos dois jogos, Manoel, jovem lateral do CRB, era o responsável, o “Cristo a ser crucificado”. Mesmo entendendo que o jogador não teve uma boa atuação, não transfiro para ele esta condição. O torcedor poderá perguntar, então o culpado é o Mazola? Nos dois casos e também no caso de ontem, Mazola não tem as peças ou as peças não possuem as características para funcionar no sistema.

Contra o CSE falei e ressaltei no post sobre o jogo contra o CSE que Mazola faz no Rei Pelé um ensaio para o que seria feito no Morumbi. Não funcionou contra o CSE, nem funcionou contra o São Paulo. Mazola não tem um meia de criação, alguém que pense o jogo. Rafael Bastos foi afastado por deficiência técnica e sequer seguiu para São Paulo. As opções do banco eram complicadas pensando no jogo de 90 minutos. Juliano fora de forma. Juninho Potiguar não conseguir acompanhar Gilberto Matuto, Marcão está muito abaixo de Neto Baiano. Tinha o Manoel, que poderia fazer uma dobra de lateral com Diego, mas quem aceitaria esta alternativa se Mazola tivesse optado por ela?

O lado esquerdo do CRB não encaixou. Willians Santana não consegue recompor. Serginho não faz a cobertura e Diego ficou exposto, aos 34 anos, com as constantes incursões de Militão, Valdivia, Marcos Guilherme, Brenner. Não era fácil segurar.

A derrota por 2 a 0 acabou sendo um ótimo resultado para o CRB. O Sâo Paulo teve tanta superioridade no tempo inicial que poderia ter feito pelo menos mais dois gols, um deles, com o pênalti perdido pelo Cueva.

A classificação está encaminhada, mas não está  definida. No entanto para reverter, o CRB precisará ensaiar muito até lá e os atores precisarão fazer tudo direitinho. Isto no entanto é assunto para outro post.

  • Marcial

    Todo mundo já sabe quem vai pagar o pato domingo

  • Kevin

    Kd os que falaram mal de vc Marlon ? Teve um que disse que vc estava louco , que o Mazola não iria com 3 volantes kkkkkk

    • Ivanaldo

      Mim descupe Marlon!mais descordo dessa escalacao maluca com quatro volante.time horrível! Vergonha regatiana.fato!

  • Rogerio Barboza

    Boa Tarde, perfeita a sua leitura do jogo Marlon. Volto a insistir na tese de que no papel as contratações foram acertadas, contudo, a “vida real” cobra seu preço. Por exemplo, Airton não participa com efetividade dos momentos ofensivos e deixa a desejar na marcação. Os volantes estão sobrecarregados com a tarefa de fazer a transição, pois, falta aquele meia de ligação que faz o time andar. E por fim os atacantes ficam refém das bolas lançadas em profundidade. Wiliames Santana tem uma deficiência física que precisa se trabalhada e os jogadores de velocidade estão mais pra Welligton Jr do que pra Silva Cão (com o perdão da comparação). O CRB precisa ser repensado com calma, aproveitar o que tem de bom e trabalhar para formar um time com padrão de jogo que não seja só REATIVO. Tem que aprender a propor o jogo, pois, o CRB é grande. Alarcom e Mazola precisam ser cobrados por suas escolhas. Ainda é tempo de corrigir o rumo. Mazola é um grande técnico e precisa assumir tal condição. Até agora o Galo não apresentou um futebol convincente. As vitórias escondem defeitos.

  • Marcos Pereira

    Se o cerrebê jogar assim diante do CSA, vai levar de 4 novamente. kkkk

    • Aristeu Barbosa da Silva

      csa é freguês !!!

    • Valter Nunes

      Então…….não se pode tirar leite de pedra. O nível intelectual do jogador brasileiro pra entender e compreender que todos os jogos, e o futebol não é exceção necessita de estratégia, sistemas, enquadramentos, é pouco. Pelo jogo de ontem São Paulo x CRB, percebi que há uma longa distancia entre todos os níveis; técnico, tático, habilidades individuais e coletivas entre uma equipe e outra, o salário de um lado e o salário do outro já fala por si. Como nivelar, como melhorar? Por aí temos uma ídeia que mesmo que o treinador seja um bom profissional o elenco não acompanha no mesmo nível. Infelizmente essa é a realidade, ainda temos muito “peladeiro” achando que é “profissional” e na hora da onça beber água temos a mediocridade m cena. Essa é uma das razões para os estádios vázios. O torcedor já não é tão bobo que não perceba isso, ele assiste jogos de todo o mundo e vê o nível técnico de lá e de cá. O de lá encanta pela técnica, o daqui enfada pela mediocridade amadora de jogadores, técnicos despreparados (feitos nas coxas) e diretores sem conhecimento do que é o esporte organizado.

  • JULIO CESAR

    nÃO ACOMPANHO MUITO O CRB, MAS AQUELE NUMERO 10 É MUITO RUIM, O TIME JOGOU COM UM A MENOS O TEMPO TODO. LENTO, SEM CRIATIVIDADE E COMBATIVIDADE. OS QUE ENTRARAM NO FINAL SÃO MUITO MAIS PRODUTIVOS.

  • Abrahão

    Marcos Pereira, o seu nãoseisehá só ganha de 5 do Dimensão Saúde. Domingo vai ser diferente.

  • Luiz Carlos

    Falou tudo Marlon, realmente o time não apresentou um bom futebol, seu técnico montou time com jogadores de marcação, sem saída rápida para ataque. ficou lento e sem criação.

  • ivo

    O primeiro tempo do CRB, foi um nojo. Sair de Maceió, com uma equipe que se diz grande e fazer um papel daqueles, merece repulsa, meus pêsames aquele mediocridade de time. Sou regatiano sim, e sei que tem condições de fazer muito melhor, ou seja, se tivesse levado 4 gol e feito 02, sem problema, é do futebol, agora jogando aquele bolinha murcha, esquece copa do Brasil.

  • Miral

    O CRB demonstrou muitas fragilidades: absolutamente nenhum jogador do meio campo possui qualquer habilidade técnica. Fisicamente o grupo é sofrível. Sorte que não levou uma goleada histórica. Ainda há tempo pra mandar pelo menos meio time embora e contratar jogadores com um mínimo de qualidade!

  • FRANCISCO LASCA

    Não se preocupe nação regatiana, esse jogo contra o S. Paulo foi atípico, ou seja, o GALO está dando uma isca (engodo) ao CSA! kkkkkkk

    • Luiz R S Filho

      kkkkkkk comédias como sempre…..abram o olho com o caranguejo…..usem colírio……. aquela estrela dourada ofusca a visão!!!!!kkkkkkk

  • JESUALDO

    Campeonato longo, urgente precisa contratar mais dois laterais, errar outra vez é inadmissível. Outra situação, Feijão não é para está no CRB, muito lento para um jogador de meio. É hora de ser mais exigentes nas contratações.

  • Ivanaldo

    Esse técnico meio cuia tem culpa sim!como pide um time profissional esta ha dois meses treinando e ainda esta em ritmo de pré temporada, seja no aspecto físico,ou tático. Uma vergonha, um elenco que esta treinando ha mais de um mês e meio nao apresentar na em nenhum aspecto….

  • José A de Oliveira

    Marlon você está corretíssimo, CRB jogou contra São Paulo igual a time pequeno, totalmente dominado pela ansiedade não conseguiam ter tranquilidade para tocar a bola, pareciam que cada jogador estavam carregando uma geladeira nas costa, davam espaço e ficavam perdidos dentro de campo. O placar de 2×0 para o São Paulo foi camarada para o CRB, falta homens de criação, Rafael Bastos é muito fraco, não tem tranquilidade e visão de jogo muito menos para finalizar, Serginho é meia boca jogador médio pouco eficiente. Na marcação Feijão é muito fraco.

Deixe uma resposta Luiz R S Filho
Cancelar reply