Vitória para tirar o peso e necessidade de sequência positiva – Blog do Marlon
Sem vantagem mas com constância, CSA sonha com 1º título
Como será o Alagoano 2018?

Danilo Pires, grande nome do jogo, comemora gol que garantiu vitória importante para o CRB – Foto: Pein Fon-TNH1

 

Quase 40 dias após a última vitória conseguida na Série B, o CRB voltou a sentir o sabor de uma vitória. Por mais simples, magro e pequeno que tenha sido a vitória sobre o lanterna ABC por 1 a 0, o fato de ter vencido foi o aspecto mais importante do confronto contra o time potiguar.

O CRB teve méritos, mesmo levando em consideração a impressionante fragilidade do time do ABC, mas ainda precisa criar situações, equilibrar seu rendimento e ser mais constante nos próximos jogos. Depois de repetir – algo que parecia improvável – a mesma sequência de cinco derrotas do 1º turno, é possível o Galo repetir os oito jogos sem perder também no 1º turno?

Claro que é possível mas até o mais fanático torcedor sabe da dificuldade para que isso esta cravado nas colunas dos improváveis.

O Jogo tático

 

Toni foi o responsável pela saída de bola com qualidade, recuava como se fosse o 1º volante, acionando os meias e os extremos. De quebra, ainda chegava como homem surpresa – Imagem: Tatical Pad – Marlon Araújo

 

Mazola fez uma escalação equilibrada, principalmente com a presença do Olivio. O time veio modelado para jogar no 4-1-4-1, com a diferença que em muitas vezes, o Toni ficava como o 1 entre as linhas e o Olivio saia um pouco mais. Outra característica foi a troca de posições do Chico, além de Danilo Pires que estava muito afim do jogo. Com um estudo aprofundado sobre as deficiências do ABC, Mazola percebeu o problema que era a bola aérea defensiva do time potiguar. Foi justamente em um lance deste, que o Elvis criou a oportunidade na cobrança de falta e Danilo mostrou uma nova valência, atacar a bola na jogada áerea, desviando e fazendo o gol. O restante do tempo inicial foi com o CRB com intensidade, com volume, mas sem finalização.

No segundo tempo, o ABC veio melhor posicionado. A mudança do Levy deixou o time do ABC mais forte com Erivelton. Tinha apenas um volante de contenção e com um meia, que começou a flutuar, o time começou a criar mais situações dentro de jogo e incomodar o CRB e pelo menos em duas oportunidades, Jean Carlos ficou sozinho, com chance de empatar o jogo. Mazola percebeu a melhora do ABC e voltou a fazer a leitura correta, trocando um jogador que pensava (Elvis), por outro que tinha apenas intensidade é uma recomposição mais rápida (Tinga).  O time ficou com a presença de dois meias lado a lado(Tinga e Toni) com Olívio na base desse triângulo invertido. Percebendo a deficiência defensiva do Edson Ratinho, o técnico Itamar Schulle buscou atacar o CRB por este lado.

Depois de reposicionar o CRB, Mazola conseguiu ter novamente um time intenso, mas parou na eficiência do goleiro Edson. O CRB mostrou força, levou mais de 12 mil pessoas.

Escolhemos Edson (1-ABC) como melhor goleiro, Elvis (10-CRB) como garçon e Danilo Pires (7-CRB) como craque do jogo. O árbitro baiano Diego Pombo Lopes fez uma boa arbitragem.

  • Ítalo David

    Torcida mostrou toda sua força , parabéns pela transmissão de ontem vc foi simplesmente perfeito nos comentários .

  • 13022/14

    Cuidado galinha velha vcs estão próximo do z4 kkkkk. Rumo a série C 2018

  • um ALAGOANO

    Realmente o CRB mostrou organização e equilíbrio, o Mazola conseguiu fazer bem a leitura do jogo pois o 2 tempo começou perigoso, precisa pensar assim nos próximos jogos que é o jogo da classificação.

  • José A de Oliveira

    Bom dia Marlon e leitores, o resultado diante do ABC serviu para o CRB não cair na zona do rebaixamento, mas continua muito próximo, se os jogadores não tiverem profissionalismo fora e dentro de Campo não conseguirá reagir o campeonato está com nível mas alto que no ano passado, todo profissional precisa relaxar nas suas horas de folga ninguém é de ferro, não é nada demais diante de tanto estresse quem gosta tomar sua cervejinha, relaxar nas folgas com os amigos ou nas suas residência, o que não pode diante de tantos times que estão se cuidando e voando em campo, temos um bando de velhos cansados em campo querendo jogar mas sem energias, ai não tem santo que der jeito. Paysandu partirá para cima do CRB eles têm dois objetivos se distanciar do Z4 e se aproximar dos líderes. Se o CRB não jogar com inteligência se não tiver tranquilidade para tocar a bola e não atitudes energias e rapidez, sofrerá outra derrota. Outra coisa, no momento de definir tem que ter aquele milésimo de segundos de raciocínio para não ficar chutando e cabeceando em cima do goleiro. Cabeça serve para pensar e rápido.

  • Eduardo

    Arrumadinho!