Resgate do Azulão nas mãos de todos – Blog do Marlon
A sacudida necessária e que ainda não aconteceu
O maior adversário do CSA é o emocional

Jogadores comemoram acesso histórico para o CSA; retorno a Série B – Foto: Pei Fon – TNH1

 

Seria injusto nominar personagens para o acesso histórico do CSA para a Série B do Campeonato. O nome da chapa comandada por Rafael Tenório mostra bem isso: o resgate do Azulão foi construído por todos.

Este acesso foi construído por dirigentes, conselheiros, torcedores, comissão técnica, jogadores e funcionários. Cada um teve uma participação importante no processo do acesso do time azulino.

Neste acesso um capítulo especial precisa ser dedicado para o torcedor. Nos últimos 25 anos ele foi massacrado pela ausência de calendário e até mesmo de séries em relação ao futebol nacional. Nas duas semanas do acesso, o torcedor participou de forma direta. Viajou para Tombos, recebeu o time com a maior manifestação popular já vista em Alagoas em relação a um time, comprou todos os ingressos e proporcionou uma festa maravilhosa antes, durante e depois, fora e dentro do Estádio Rei Pelé.

Foi uma CSA que se voltou para o passado, homenageando ídolos de todos os tempos e projetou um futuro com Rafael Tenório projetando o CSA como um case de sucesso no futebol brasileiro.

Com o sonho do acesso realizado, o CSA parece abraçar um novo projeto: tentar se tornar o primeiro time alagoano campeão brasileiro. Com o que foi visto ao longo da Série B e ontem no Rei Pelé é possível ou alguém dúvida?

Como foi o jogo…

União e Força: slogam no CSA foi mostrado após a partida – Foto: Pei Fon-TNH1

 

O CSA fez um jogo com inteligência. Marcou atrás da linha da bola, ofertava a posse de bola para o Tombense . O time mineiro veio modelado para uma saída de três, empurrando os laterais ao mesmo tempo e tendo os extremos Everton e Keké jogando espetados, arrastando a marcação do lateral. Neste aspecto, Edinho e Marcos Antonio foram perfeitos na recomposição.

Jogo inteligente do CSA com destaque para extremos Edinho e Marcos Antonio: organização defensiva

 

Quando o CSA roubava a bola, CSA tinha corredores muito fortes, com Edinho pelo lado direito e Marcos Antonio e Raul Diogo pelo lado esquerdo. O CSA chegou ao gol em um lance perfeito, começado por Raul e finalizado por Edinho.

No segundo tempo, Marcos Antonio e Edinho, que foram os mais sacrificados, sentiram o desgaste e foram substituídos. No tempo final, o CSA teve posse, controlou o jogo e administrou o acesso.

Tinha tudo para ser Edinho, pelo belo primeiro tempo e pelo gol do acesso, mas escolhi o zagueiro Jorge Fellipe pois ele coroou a organização defensiva do CSA. O árbitro Pericles Bassols teve uma atuação regular.

  • Glorioso

    Séries D;C;B consecutiva; Quem venha a série A. O azulão glorioso, o maior e mais querido de Alagoas é realmente fora de série.

    • José Bira

      Sonhar não custa nada! Vocês tem que comemorar mesmo, desde 1992 sem jogar a série B, é para glorificar de pé!

      • Julio

        Caro regatiano, desde 2000.. E não 1992..
        E a melhor campanha na história do campeonato foi o csa.. 3x vice campeão.

        Na falta de argumentos, não pode criá-los ok?

  • Luiz R S Filho

    Para quem aguardava/esperava ontem mais um “desastre” no futebol, decepcionou-se….É muito difícil quase impossível no futebol (o mais mágico dos esportes) que desastres não sejam consequências de fatos e motivos reais.
    O CSA formou um Grupo coeso, moldado para um objetivo e dele nunca se não afastou ou desviou o foco. Alguns acidentes de percurso até aconteceram (saída de atletas e até do treinador que montou a estratégia). Pode alguém não querer reconhecer, mas vários jogos dessa Série C são bem superiores tecnicamente do que muitos da Série B. Os quatro semifinalistas classificados e com acesso garantido fizeram por merecer.
    Peço permissão (já no plano superior) à quem considero o melhor escritor sobre nosso futebol, Nelson Rodrigues, parafraseando sua expressão:

    “Ser AZULINO não é uma questão de gosto ou opção, mas um acontecimento de fundo metafísico, um arranjo cósmico ao qual não se pode – e nem se deseja – fugir”.

    PARABÉNS CSA!!!!! UNIÃO E FORÇA!!!!!!

  • Eudes Sarmento

    Eu tenho Orgulho de ser Azulino, o mais querido o meu CSA!Azul e branco é meu coração,sou a torcida a maior do Trapihão! o meu time tem força e tem glória a minha historia hoje irei clamar. por isso eu digo de coração: Eu tenho Orgulho de ser CsA Centro Sortivo Alagoano! o mais querido o meu CsA. (EudeSarmento)

  • José Bira

    Subir pra série B é fácil, difícil é ganhar do CRB! heuihiuehiuehuihui

    • ANDRÉ

      A goleada de 4×1 que o diga, no ano que o CSA não tinha nem série, imagina agora com CSA na B e o crc na C kkkkkkkkkkkkkkk

    • Farias

      Eh melhor vc brincar de apostar tbm CRB! Vai ficar famoso!

    • fernando leao

      dificil? kkkkkkkkkkkkk entao pq temos muito mais titiulos??????

  • José Oliveira

    Parabéns pela subida, não podemos negar a união e a força do clube. Onde CSA começou a subir de divisão? naquela entrevista do Neto Baiano no início do ano passado ao dizer que o CSA era um time sem série e quando o narrador de uma rádio de Belém do Pará disse que o ASA não era um CRB nem um CSA, esses dois episódio provocou uma motivação e união extra, extra da diretoria azulina e formar esse grupo de sucesso. Depois que toda essa euforia passar, espero que tenham consciência e caiam na realidade de quem é o Papai e manda em Alagoas se chama C.R.B. Isso sim é a lógica que precisa prevalecer sempre, quando não prevalece alguma coisa está errado. Mas respeitamos e damos os parabéns o atual momento dos azulinos.

    • Ivanildo

      papai é quem tem mais trofeus

      • José Bira

        Pai tem haver com paternidade e nós clássicos quem tem a paternidade é o CRB, títulos é outra discussão.

        • Luiz R S Filho

          O que é mais interessante nessa história de paternidade é que o MAIOR DE ALAGOAS – AZULÃO DO MUTANGE….está a 09 anos sem conquistar o ALAGOANO..e o tal ‘PAPAI’ já deveria ter ultrapassado ou pelo menos igualado em número de títulos….mas qual é ainda a diferença mesmo??????

  • Gustavo Helio

    Pela primeira vez comento no seu blog , você sem duvidas alguma é disparado a melhor revelação da crônica esportiva. Hoje graças ao acompanhamento do seu trabalho sei indentificar o que é linha média e Baixa entre outros ensinamentos . Sei que em Breve vc deverá compor a comissão técnica de algum clube , mas saiba vc já mudou o enxergar do jogo aqui no estado .

  • Waldson Santos

    Alguém precisa avisar ao rosados que querem apostar não sei o que agora, que irão ganhar do CSA na série “B” que eles precisam primeiro tentar permanecer e deixarem de soberba. Participamos e conquistamos o acesso através de um campeonato nacional, representado por todas regiões do Brasil e não com 03 times da Paraíba; que fique bem claro.

  • Waldson Santos

    E outra coisa: esse negócio de papai é balela porque na hora de decisão procurem ver quem perdeu mais… Quem é o maior vice em Alagoas jogando finais com o Azulão papa títulos.

  • José Oliveira

    Bom dia leitores azulinos e Regatianos, CRB mas uma vez sem vencer e quase na zona de rebaixamento, pelo amor de Deus nunca vi um time tão ruim chega a dar dó ver esse pessoal do CRB jogar. Primeira divisão já era, agora é torcer por um milagre para não ser rebaixado. Tem nada não, estou me estruturando para um dia se Deus quise ainda assumo ou ajudo o CRB ou a colocá-lo na primeira divisão para nunca mais sair sem fazer loucuras e revelando bons jogadores na base. CRB praticamente vinte anos na série B nunca revelou ninguém, Luygi foi um acaso mesmo assim saiu sem preparo pelo jeito está sentindo dificuldades, caiu muito seu futebol e o atual time dele também. Na minha opinião os grandes Regatianos como Darlan Brandão um Regatiano de verdade deve ajudar o presidente Marcos Barbosa nesse momento difícil, nesse e no próximo ano permanecendo ou não na série B.

    • José Oliveira

      Se uma equipe deseja subir, a fórmula é a mesma, revelar bons jogadores na base e fazer boas contratações fazendo uma equipe enchuta mesclando experiências com juventude, sendo que o jogador da base é um jogador que quer crescer e joga com mais amor a camisa, seus parentes e amigos cobram mais diferente do jogador que vive rodando pelas equipes a fora,hoje está numa equipe amanhã está em outra. Por isso que o CRB joga, joga e não são dessa sem revela ninguém fica difícil, por falta de estrutura não é, por falta de oportunidades e uma política de revelação mesmo. Vejam se o CSA que não tem a metade da metade da estrutura do CRB, mas com certeza vão revelar jogadores e fazer diferente mas do que somente participar da série B, embora por mim ele participa da B no ano que vêm depois voltaria para a série C novamente, ficaria até melhor assim.