Na planilha, CRB contava com três pontos – Blog do Marlon
Alagoas proporciona menu clássico de aberrações no Alagoano Sub-20
A estratégia vitoriosa e o momento de alta de Ney da Mata no CSA

Neto comemora os dois gols e a grande atuação, mas que não foi suficiente para vitória – Foto: Pei Fon – TNH1

 

O futebol é ao mesmo tempo encantador e cruel. Os torcedores que viram o time do CRB jogar os primeiros trinta minutos e tiveram que sair do Rei Pelé deixaram algo concreto: nosso time vai golear.

Em todas as planilhas de projeção, o CRB contava com três pontos tranquilos.

Jogando com um comportamento de marcação bem agressiva, fazendo a pressão ao homem da bola, o CRB recuperou a bola e Danilo Pires serviu a Neto Baiano que abriu o marcador antes do primeiro minuto de jogo. Com a vantagem e sabendo que o time do Luverdense sai para o jogo, o CRB recuou suas linhas, esperou a equipe visitante e passava a articular uma transição mortal. O resultado da ação veio ainda no tempo inicial. Após um lançamento  na área, novamente Neto subiu e deixou tudo igual.

A partir deste momento, aquele torcedor que deixou o campo e não tinha mais pilha para ouvir o radinho, a bateria descarregou e não dava para ser informado das ações de jogo, tomou um susto quando viu o placar definido em 2 a 2.

Nos dois lances de gol, a “Lei do Ex” funcionou no quesito assistência. No primeiro Marcos Aurélio cobrou o escanteio e William subiu para recolocar o time no jogo. No segundo tempo, o LEC pressionou muito e chegou ao merecido empate na reta final.

No tempo final, Dado trouxe Danilo Pires para jogar em lado de Yuri. Ele fez todas as medidas possíveis mas sem a mesma qualidade na reposição. Só faço uma ressalva nas substituições , Dado demorou fazer três volantes e impedir o volume que o LEC apresentou na segunda etapa, o treinador enxergou isso, ainda encaminhou Jorginho para substituir , mas  sofreu o gol. Além disto, as opções que saíram do banco de suplentes pouco ajudaram. Está mais do que claro, que o se o CRB sonha em acesso ou até mesmo ter uma competição sem susto vai ter que trazer peças de reposição que ajudem.

Hoje o CRB já possuí um elenco limitado e quando precisar recorrer ao banco de reservas , a resposta é ainda mais negativa.

Indiquei Neto Baiano como craque e o garçom foi Marcos Aurélio e o árbitro Vinicius Forlan fez um grande jogo.

  • José Oliveira

    Boa tarde Marlon e leitores, o maior problema do atual elenco do CRB está no meio de campo, já era inferior ao meio campo do ano passado depois que liberaram o jogador Mailson, piorou, CRB não tem mais aquele jogador criativo que joga pelas beiradas com velocidade, todas as contratações feito até o momento os jogadores não corresponde, são tipo meia boca. Pelo futebol que o CRB jogou depois que fez o segundo gol, o empate contra a Luverdense foi de bom tamanho, poderia ter sido pior. Acho o Dado Cavalcanti um bom técnico, seguro, mas a equipe volta sempre inferior ao adversario depois do intervalo, ele tem que dar mas chances ao Clebinho se der ritmo de jogo ao Clebinho tenho certeza que ele corresponderá como já respondeu anos anteriores por isso que ele está no CRB, nas poucas vezes que ele entrou esse ano foi um pouco fominha realmente, mas com jogos pode melhorar. O goleiro caiu de rendimento nos últimos jogos tem que melhorar juntos com a defesa com jogo do Ceará são três gols com bola levantadas na area. Quero parabenizar ao Neto Baiano as vezes os gols de canela dele são mais eficiente do que quando ele bate consciente, mas tudo bem o importante é fazer gols mesmo porque não existe gol bonito, bonito é o gol. Nessa segunda fase dois jogos um ponto, por enquanto está igual ao ano passado quando perdeu o primeiro jogo para o Londrina e empatou com Ceará. Vamos procurar melhorar nessa fase se ficar muito distante do G4 já era o sonho de classificação, embora acho dificil a equipe não corresponde quando precisa mas não custa sonhar.

  • DÊNIS

    Time se acomodou, simples…Pareceu cansado…Marlon, Bill jogou pelo América-MG no último jogo após suspensão…CRB ao que saiba, sequer se mexeu para tentar o mesmo efeito suspensivo…