É preciso se reinventar, é preciso mudar novamente – Blog do Marlon
O poderoso Neymar inaugura transações para a casa dos bilhões
CSA ‘salva’ final de semana de Alagoas após CRB e ASA serem derrotados

Paraná atropelou o CRB com goleada construída no 2º tempo – Foto: Robson Mafra / Paraná Clube)

 

Duas derrotas seguidas com sete gols tomados. Mais do que o placar das duas partidas, a forma como o CRB perdeu gera algum tipo de preocupação. O CRB foi derrotado mesclando erros individuais e estratégias de jogo.

É curioso afirmar que o CRB precisará se reinventar, é curioso dizer que o Galo terá necessidade de mudar novamente. É comum defendermos sequência, é senso comum a expressão ‘em time que ganha, não se mexe’.

Em uma Série B tão igual, tão equilibrada, a sequência maravilhosa do CRB sob o comando de Dado Cavalcanti trouxe para os outros clubes um mapeamento quase que cruel para o CRB. Todos estudaram, todos mapearam, todos travaram os pontos fortes. Some-se a isso, o curto período para trabalho, as contusões, as suspensões e a queda de rendimento de alguns jogadores importantes que vinham fazendo diferença.

Dado precisará criar algo diferente, trazer algo novo para sair do momento vivido. O risco é mudar muito ou não ter peças com características para ‘entender’ suas mudanças.

O CRB fez um primeiro tempo muito igual com o Paraná. Marcou muito forte, em uma estratégia parecida com o que ele fez contra o ABC, por exemplo. No entanto, no segundo tempo, o gol tomado logo na volta e a uma marcação não tão eficiente, fizeram o CRB ser engolido. Talvez uma marcação mais contundente e fazer com que o time não ficasse tão espaçado ou conseguisse compactar melhor, seria menos danoso para o time.

Depois, Dado fez as mudanças que escancararam o time e o Paraná poderia ter feito pelo menos seis gols, o que seria trágico. Não existe desespero. Não existe crise. Não existe questionamento ao trabalho do treinador. Tudo isso é preciso ser dito. O que será preciso é ter um ajuste, uma adaptação ao momento que pede isso. Sem um time brilhante, o CRB precisa ser competitivo e para isso será preciso repensar alguns aspectos para o time se igualar novamente a grande maioria das equipes desta Série B.

  • Neuton Bóia

    Muito bom comentário!O CRB precisa se reinventar mesmo, pois, a serie B começa agora no returno.

  • José Oliveira

    Marlon corretíssimo sua análise, em pouquíssimo tempo CRB saiu de oitos jogos sem perder para quatro jogos sem vencer, até conseguiu segurar o Paraná na primeira etapa mais a conversa do intervalo deles foi mais proveitosa, o jogador Renatinho que tinha convertido o penalty disse na saída, “vamos corrigir alguns detalhes no intervalo….” resultado início do segundo tempo vieram para cima fizeram uma blitz CRB aceitou, Adalberto furou e o gol dando tranquilidade a eles pra deitar e rolar no restante do jogo.
    Duas coisas me chamaram mais atenção, a tranquilidade do Renatinho e do Alemão esses dois jogadores experientes colocavam a bola onde queriam com toda tranquilidade, ao contrário dos jogadores do CRB que não fazem isso em jogos nenhum, no CRB tudo é mais sofrido, nem os mais experientes como o Neto Baiano de 34 anos demostra ansiedade de quem tem 20 anos, tem outros jogadores experientes no CRB no mesmo nivel mais o Neto Baiano é um bom exemplo, esse jogador faz as mesma coisas há mais de dez anos, em qualquer profissão as repetições dos mesmo atos centenas e milhares de vezes lhe dar a tranquilidade para saber resolver a questão tantos quanto apareçam, mas com Neto Baiano parece que tudo aquilo é novo pra ele, se enrola, é travado e perde gol de baixo da trave repete os mesmos erros praticamente todos os jogos, ansiedade que é uma característica dos iniciantes no CRB é uma característica dos mais experientes, pior ansiedade faz eles serem dominados por garotos adversários de vinte e poucos anos. Outra coisa, Edson Kolln daqui em diante vou olhar se você está jogando adiantado, pelo menos dois gols assim estava.

    • José Oliveira

      Acho que o preparador de goleiros do Paraná deu dicas do posicionamento do goleiro do CRB no intervalo, seria bom que o preparador de goleiros do CRB também acompanhasse o goleiro adversário, percebendo falhas desse dicas no intervalo do jogo. Se queremos classificação temos que usar todos os métodos legítimos, como os adversários fazem.

  • George Amorim

    É um sistema de jogo fácil de ser marcado,as jogadas basicamente acontecem pelas laterais,sinto falta de um homem com capacidade de organizar o jogo pelo menos e acredito que o CRB tem sim opções no elenco, como Elvis e Tony,caras com qualidade técnica melhor que Chico por exemplo. Ontem achei que o Dado demorou a ter a leitura correta do jogo, a primeira substituição foi basicamente 6 por meus dúzia e não alterou em nada o mal funcionamento que a equipe apresentava no momento. O torcedor regatiano tem pensamentos maiores, e medida que os anos passam não se contentam mais com um ano resumido a título alagoano e camanhas tímidas em competições com nível técnico mais elevado,o discurso dos que comandam o clube no geral mostram uma certa acomodação, parecem está na mesma zona de conforto a anos,argumentam que o time não possue investimentos suficientes pra brigar pelo acesso,porém eu vejo uma competição tecnicamente extremamente igual onde esse discurso não faz mais muito sentido e outra vimos nos últimos equipes com investimentos até abaixo do CRB conquistarem o acesso, temos ai o exemplo do atlético-Go um time sem uma grande torcida e com investimentos parecidos com o regatas. Creio que seja preciso uma cobrança maior da torcida em relação a diretoria sobre alguns pontos,primeiramente transparência, hoje o torcedor não sabe qual a receita regatiana,quanto recebe de patrocínio,qual filha salarial,quanto lucra por sócio e por ai vai. Qual o objetivo do CRB na temporada? Brigar pra não cair, brigar pra subir ou meio de tabela,é preciso estabelecer um planejamento focado em um objetivo seja lá qual for ele,com qual vontade e entusiamos um torcedor vai sair de casa pra torcer por seu time sem nem saber qual o objetivo traçado por essa equipe dentro da competição. Pra mim torcida e diretoria apresentam pensamentos completamente opostos.

  • rubens costa

    Infelizmente, já ficou provado que não temos elenco pra subir. Com o desgaste natural – contusões, punições – o time caiu muito e voltou a ser omesmo time vulnerável do outro treinador. Tem posições que só temos um jogador, e em algumas delas, muito limitado, a exemplo da ala direita, da meia e do ataque. Marcos Martins e Chico e Érico Sales são bastantes limitados. O folclórico Neto baiano é um capitulo a parte. Nesses dois últimos jogos, ele pegou na bola três ou quatro vezes, mesmo assim para fazer besteiras. Não sei como uma pessoa que estuda a evolução do futebol, ainda não compreendeu que não se joga mais com esse tipo de jogador! O time joga o tempo todo com dez jogadores. Ele não sabe fazer nada com a bola. Sequer, a tal parede que muitos ainda defendem! Se fez gols em decisões contra o CSA, muito obrigado! Na série B não tem aqueles zagueiros do CSA! Precisa contratar. Não sei onde vão encontrar coisa melhor sobrando no mercado? Esse é o grande enigma!

  • felipe

    gostei de ver o roteirense nessas duas últimas rodadas. parabéns!!!