Vitória convincente, estratégica e com eficiência – Blog do Marlon
Empate em Arapiraca: ASA pode entrar na zona de rebaixamento e CSA liga ‘alerta’
Mesmo instável, CRB consegue vitória importante em leitura correta de Dado

Diego é abraçado após gol que abriu caminho para a vitória contra o Internacional – Foto: Pei Fon – TNH1

 

No jogo de maior apelo da Série B, o CRB venceu o Internacional por 2 a 0. Foi uma vitória convincente do CRB. A equipe soube jogar a partida. Também foi um triunfo estratégico para o jogo em si e para a classificação. O CRB foi intenso quando precisava, tomando a iniciativa, fez o gol abrindo vantagem, depois teve eficiência ao ser defender e decidiu o jogo na reta final em uma bola parada. Mesmo não tendo a maior posse de bola, o CRB de Dado Cavalcanti quase nunca tem mais posse de bola, mostrou-se cirúrgico e eficiente, sendo premiado e chegando ao G4.

O primeiro tempo foi equilibrado. O CRB tomou mais iniciativa e o Inter tinha muita movimentação e uma transição forte. Cada equipe finalizou uma vez até que o CRB encaixou a jogada diferente. A literatura do futebol diz que hoje não se troca mais que quatro passes para você fazer o gol. Diego recebeu uma bola de Danilo Pires, tocou para Zé Carlos, que fazia o pivô fora da área , devolvendo para Diego no ponto futuro. Com velocidade, Diego penetrou na área após a tabela e bateu de bico, vencendo Danilo Fernandes e fazendo CRB 1 a 0.

O CRB voltou sem Danilo Pires que machucou e teve em campo Toni, que não tem a característica de marcação. Sem Pires, o CRB começou o segundo tempo sem a marcação encaixada dando muito espaço para o Inter, principalmente entre as linhas. Com isso, o time colorado transitou com facilidade até que o CRB se recompôs, diminui os espaços em suas linhas e segurou o time gaúcho.

Com velocidade, o CRB ainda conseguiu encaixar dois contra-ataques para decidir a partida, mas Ratinho desperdiçou. No final após uma bola parada, Neto Baiano desviou cruzamento e matou o jogo fazendo o segundo gol.

Apesar de Ratinho ter feito um grande jogo, o craque da partida foi Flávio Boaventura. Fez um jogo perfeito segurando o artilheiro do paulista, William Poktter, o artilheiro do Intern, Nico Lopez, D’Alessandro e Carlos. Heber Roberto Lopes fez uma arbitragem de manual, contorlou o jogo e teve uma atuação perfeita: nota 10.

  • Thiago

    Não pode se empolgar!
    Já vi esse filme!

    Se não mantiver os pés no chão, perderemos 5 seguidas de novo!

    CRB tem que colocar na cabeça que seu principal objetivo é se manter na B.
    Se subir será consequência do excelente trabalho!

    • Jr. Malafaia

      Discordo. Atingimos um patamar de estrutura, patrocínios e gestão que dá sim pra subir. É o acesso deve ser o único pensamento do clube. Quem disputa pra não cair, cai. Quem disputa pra se manter, cai. Quem disputa pra subir, no mínimo, se mantém.
      O que vai acontecer numa hipotética Série A é outra coisa. A gente só vai saber chegando lá. Não adianta fazer prognósticos de que é “subir pra cair de novo”, de “ser o saco de pancada”, porque é o que dizem da Chapecoense todo ano e o clube já vai pelo 4o ano consecutivo na elite.
      E lhe pergunto: você acha que a Chapecoense é maior que o CRB? Nunca!!!

  • ivo

    Amigo, aquele que não sonha , não alcança objetivos.Porque devemos ser serie B se podemos sonhar mais alto. Não viver o momento bom com intensidade, é jogar um balde de água fria na possibilidade de algo maior. Não é apenas uma partida, estamos a seis partidas invictos e jogando um bom futebol. Precisamos acreditar sim.Não é questão de salto alto, é que o momento esta favorável ao galo, então vamos juntos…vamos acreditar…