Mesmo instável, CRB consegue vitória importante em leitura correta de Dado – Blog do Marlon
Vitória convincente, estratégica e com eficiência
Empates distintos e a chance de subir na classificação

Elvis marca: nome do jogo na vitória do CRB sobre o Figueirense – Foto: Pein Fon-TNH1

 

Figueirense veio modificado. Jorge Henrique veio como meia centralizado, Robinho aberto pelo lado esquerdo e Luidy pelo lado direito. Tinha consistência defensiva interessante e iniciou o jogo com presença ofensiva.

Com o CRB sem encaixar a marcação, o Figueirense teve volume e conseguiu criar pelo menos três situações de jogo. Mas o CRB encaixou a marcação e começou a fazer valer o seu jogo forte pelo corredor direito, com Danilo Pires, Marcos Martins e Edson Ratinho

Aos 35 minutos, o CRB fez um gol de ‘manual da transição ofensiva’. Edson Ratinho arrancou com velocidade, na entrada da área tocou para Danilo Pires, que encontrou Elvis atacando espaço  em diagonal. O camisa 10 do CRB desviou com precisão e marcou o primeiro gol da partida. Elvis mostrou a característica de um meia moderno, ‘pisando na área’, atacando o adversário, finalizando em gol.

Não demorou muito e antes do final do primeiro tempo, Zé Carlos cavou uma falta e na cobrança, Diego bateu com perfeição, a bola bateu na trave e no rebote, Flávio Boaventura fez o segundo.

 

Corredor direito demorou 12 minutos para deslanchar na 1ª etapa, fazendo o CRB abrir boa vantagem.

 

No segundo tempo, o Figueirense optou por juventude, jovialidade com os atletas Patrick e Indio, ambos prata da casa de apenas 19 anos. Na nova formacão, Robinho centralizava no local antes ocupado por Jorge Henrique e Henan saia para tirar a referência dos zagueiros e começou a flutuar, caindo por trás do volante. Henan fez o gol e o Figueirense cresceu.

Mas Dado Cavalcanti fez a leitura do momento do jogo, quando trocou Yuri já desgastado e colocou Rodrigo Souza para proteger a ‘casinha’. A marcação voltou a encaixar e o CRB criou pelo menos duas chances para matar a partida.

Vitória importantíssima que confirma o ótimo momento do técnico Dado Cavalcanti. Agora é buscar um grande jogo contra o Internacional e encaixar nesta sequência (Inter, Juventude, Guarani e Goiás) a briga pelo G4.

O árbitro paraibano Pablo dos Santos Alves fez uma arbitragem de nível médio. Alguns jogadores fizeram uma ótima partida. Robinho arrebentou no 2º tempo. Flávio Boaventura e Ratinho fizeram uma grande partida, mas Elvis foi o nome da partida.

  • um ALAGOANO

    Realmente o CRB fez um jogo cirúrgico e teve muitos bons momentos, agora é manter a marcação forte pois o Internacional tem jogadores de qualidade.

  • Jr. Malafaia

    Marlon, me preocupa a forma como o CRB volta do intervalo. Parece que desce um time pro vestiário e sobe outro. Os caras voltam muito relaxados.
    Enfim, gostei da movimentação do Elvis. Finalmente ele encontrou a bola.
    Ratinho é um monstro! Tá mais pra Mestre Splinter.
    Edson se mostra seguro e frio. Um ótimo goleiro.
    Mas gostei mesmo de berço Danilo, já por 2 ou 3 jogos indo muito bem, fazendo jus ao investimento.
    É a grata surpresa o Rodrigo Sousa. Marca forte, não deixa espaço pra nada. Lembra nosso Olívio. Aquele nunca deixou o craque de nenhum adversário jogar.
    As perspectivas melhoram para o jogo de sábado. É, acredito que, o ideal é encarar o Inter não como o grande Esporte Clube Internacional, e sim como um adversário direto. Apenas 1 ponto nos separam. A vitória sábado é fundamental, embora todos sabem que será um jogo difícil e não tem problema nenhum em admitir que o clube gaúcho é favorito.
    Vamos aguardar…

  • José Oliveira

    Marlon, perfeita sua análise a equipe foi outra, gostei do Rodrigo Souza fechou a porta o Figueirense estava entrando pelo meio e causando susto, no final CRB poderia ter matado a partida se houvesse mais jogo coletivo, time grande faz o gol quem está melhor colocado e todos ganham. Agora é pegar o gigante da série A campeão do mundo que anda jogando melhor fora de casa.

  • ivo

    Será que alguém pensava que o Figueirense ia chegar aqui e deixaria o CRB jogar livre? Amigos, a serie B é muito parelha, é jogo pegado o tempo todo. Basta observar a classificação, e o Internacional, que era considerado ou é considerado o favorito, pela sua estrutura lógico, no momento não ocupa nem sequer o G4. O CRB fez um jogo sem afobação, atacava e era atacado, tinha chance de fazer e também levar um gol. Porém uma coisa ficou patente, no banco de reservas tem um tecnico que faz muito bem a leitura do jogo e jogadores comprometidos com o sistema tático. Parabéns ao Regatas pela partida!

  • José Oliveira

    Um lembrete aos jogadores do CRB, vêm ai partidas muito difícil não só contra o internacional mais o Juventude e o Guarani também, nada de ficarem nervosos cada partida tem seu jogo é sua história, eles treinam igualmente a vocês (os jogadores diferenciados treinam mais um pouco) mas a principal diferença é o coletivo, tranquilidade e a confiança em campo, nada de ficarem nervosos porque do outro lado tem 11 jogadores com o mesmo objetivo, mesmo porque não pega bem para uma equipe de Nordestinos cabra da peste como é o CRB.

  • ivo

    Tolice, cada partida é uma história diferente, me diga: qual o jogo mole da serie b? Nenhum, digo eu, pelo que tenho acompanhado, será que o Internacional, ficou nervoso diante do Boa, em casa?Duvido.É que tem dia que a coisa não anda, nada da certo, futebol é um esporte que nem sempre o favorito ganha. Gosto de time raçudo, mais daí pra frente, e consequência do jogo.