CSA parou no Confiança e ausência de finalização é o maior problema – Blog do Marlon
Que pesadelo que o torcedor do CRB viveu!
Assim como o time, a saída de Léo Condé era previsível

Didira foi titular e tentou ajudar o CSA na partida contra o Confiança – Foto: Pei Fon – TNH1

 

Finalizar pouco em gol é o maior problema do CSA. O time tem posse de bola, tem volume de jogo, cria situações para finalizar, mas no jogo contra o Confiança, o gol e mais duas finalizações certas. Um do Dick no 1º tempo e outra o Francisco Alex cobrando falta. Isso é muito pouco para um time que apresenta o volume de jogo que o CSA tem demonstrado. Com isso, encontrou dificuldades de vencer a ‘barreira’ montada pelo Confiança, com uma linha de quatro e a frente uma segunda linha com três volantes, sendo um deles um zagueiro.

O empate em 1 a 1 frustra o torcedores que deseja somente a vitória na partida. Apesar de ter pontuado, o CSA sem ter a vitória, perde a chance de pensar em manter 100% em casa, criando gordura e uma sobra para um momento em que os pontos não surjam na competição.

Mas o CSA segue no caminho de construir uma nova equipe. Ney da Mata falou de forma clara que ainda está conhecendo jogadores, que precisará de mais uns dois a três jogos para desenhar sua equipe.

O CSA é uma equipe que troca poucos passes. O time marujo possui uma organização ofensiva, troca três passes, bola no corredor e cruzamento na área. Ainda não é um time com paciência para trocar bolas, esperar a hora para encaixar uma ultrapassagem, uma transição e buscar a finalização.

Mas isto é característica do treinador. Na coletiva ele foi claro ao dizer que o time já trabalhava com o treinador há dois anos e que joga com muita posse, ele prefere acelerar o jogo e está tentando implementar isto no CSA.

Mais uma semana de trabalho e possivelmente, uma nova formação na sua linha de três para o jogo contra o Fortaleza.

O Jogo

O CSA novamente repetiu a escalação do jogo passado. A diferença foi que Didira jogou pelo corredor central , com Marcos Antonio aberto pelo lado esquerdo e Vanger como um ponta no lado direito. Por falar em Vanger, ele tem uma imensa dificuldade em tomar decisões. E na hora de decidir, toma a decisão errada ou demora a tomar a decisão. São vários momentos em que ele não sabe se cruza, se dá a assistência ou se finalizar e aí, desperdiça o lance.

O Confiança veio muito modificado, com muitos zagueiros no time. Fez uma linha de três volantes, com o Anderson que é zagueiro, jogando centralizado. Jogava com dois meias bem abertos, André Beleza e Álvaro e com Romulo como homem referência. Assim os sergipanos chegaram ao gol em uma bela jogada individual do Álvaro e uma grande colaboração do goleiro Mota.

O CSA chegou ao gol em um lance improvável. Michel busca uma bola na beira da área após Dick cobrar o lateral, devolve para o camisa do 2 do CSA, que cruza, baixinho, Marcos Antonio ganha a primeira bola e o próprio Michel se joga e cabeceia para empatar.

No segundo tempo, o Confiança espelhou o CSA e dificultou as ações do time alagoano. Quando vieram as modificações, o time do CSA pouco rendeu, pois as mudanças não funcionaram. Apenas Francisco Alex ainda conseguiu gerar algo dentro do jogo. Mas ao longo de todo o segundo tempo, o CSA teve três finalizações, sendo que duas delas, batidas para fora, uma com Dawhan e outra com Boquita. Somente, Francisco Alex cobrando falta, assustou o goleiro Silvio. No final, com erros de passe de Dawhan, o CSA ainda correu risco de tomar mais um gol.

O craque da partida foi Boquita. Não é um volante que tenha dinâmica, mas ele compensa esta deficiência com passes certos e com um bom posicionamento. O árbitro paranaense Felipe Gomes da Silva teve uma boa atuação.

  • Luiz Paulo

    O CSA começou ontem uma sequência de sete jogos da qual já tem que sair classificado. Portanto, o treinador não terá mais três jogos pra acertar o time. O CSA tem volume, mas os meias que trocam muitos passes não chegam decisivamente na área. Eu recuaria o M.Antonio pra fazer um trio de volantes, voltaria com o Rafinha que é ofensivo e mais técnico que o Raul e faria uma experiência com o Didira na ala direita -começou jogando por ali, e poria o Maxwell pra dar referência ao ataque.

  • Jorge Fernando

    O grande problema do CSA ao longo dos anos é a falta de um goleador um homem de área tipo Zé Carlos do CRB. Que por sinal o CSA teve a oportunidade de contratar e não contratou achou caro preferiu contratar um caminhão de jogadores que não resolveram o problema, tem posição que tem cinco jogadores e tem posição que não tem nenhum como é o caso de um artilheiro nato. O ano passado por exemplo o CSA perdeu o titulo da serie D porque não tinha quem fizesse gol enquanto o Cleiton e o Luiz Soares estava no time o CSA ganhava de todo mundo em plena competição deixaram os dois irem embora a partir daí o CSA caiu de produção sem fazer mais gol e foi goleado por um time como o Volta Redonda.

  • José oliveira

    Marlon, estou fazendo comentário nessa matéria porque não dar para esperar para segunda feira. CRB está sendo levado para o rebaixamento por causa dos seus dirigentes e suas contratações, campeonato Alagoano não é referência para o brasileiro, desde o início do ano que se percebia que a equipe do CRB era fraca, Copa do Brasil e Copa do Nordeste foi a referência. Agora estamos vendo uma equipe extremamente fraca que virou saco de pancada com jogadores burros sem raça. Uma equipe que tem um Gabriel vacilão como capitão não corta a bola de primeira nem dar cobertura, um voador que fica com a cara pra cima e prejudica os demais jogadores, era pra ter sido dispensado. Juliano é um bom goleiro mais não está bem, banco reserva nele. Esses jogadores sem raça sem técnica não tem ideia do amor dessa torcida,essa equipe tem sido causa de infarto como aconteceu nesse sábado no estádio. Nessa terça-feira tem outro jogo, se esse jogadores fosse inteligentes esqueceriam os últimos resultados e começariam o campeonato agora, com raça, determinação em jogo coletivo. Mas é querer demais, pelo andar da carruagem vão levar o último resultado para o próximo jogo é assim sucessivamente.

    • José oliveira

      A nação Regateana não merece isso, esperamos pelo menos raça, já que não tem técnica, não sabem cortar bola e nem tranquilidade para criar espaços nas jogadas. Se eles fossem um pouco mais inteligentes poderiam tirar proveito da situação e do momento que estão vivendo, já que as outras equipes já estão vendo o CRB como equipe extremamente fraca que tem obrigação de vencer, vão querer ir pra cima, primeiro ter cuidado para não levar gol no início e coletivamente e com tranquilidade fazer os gols, agora mas do que antes, chances vão aparecer.

  • Jeronimo dos Anjos Oliveira

    O CSA precisa de um homem-gol, uma camisa 9 original, um presença de área. O CSA está sem referência na área. Cito como exemplo o último jogo contra o Confiança. O meio de campo não criou nenhuma jogada, não houve jogada ofensiva, não houve finalização. O CSA tem que jogar mais pra frente. Estão jogando muito com toque de bola pelos lados e errando muito. Esperamos que com achegada do Daniel Angulo o CSA melhore em suas finalizações. Essa é a nossa esperança. Avante CSA.

  • Makys Silva

    o csa precisa de torcedores que o apoiem…que vibre…que cante…hoje temos um time pessoal, saímos de um poço e pela nossa historia conseguimos ressurgir…vamos deixar o treinador trabalhar, vamos levar energia possitiva pra o estadio…as vezes na fila vejo torcedores entrando conversando coisas negativas e fico a pensar: que ponto alguns torcedores estão chegando. vamos junto com nosso azulão e esse ano teremos motivos para sorrir…

Deixe uma resposta Luiz Paulo
Cancelar reply