CSA volta a pontuar e lidera; CRB assusta, perde a 3ª seguida e lembra o alagoano – Blog do Marlon
Hoje o importante é vencer
Investigação da PF atinge o futebol de Alagoas?

CSA conseguiu um ponto importante no Mangueirão, em Belém, contra o Remo – Foto: Site do Remo

 

Nossos cinco representantes nas competições nacionais estiveram em campo desde a sexta-feira até o domingo. Se levarmos em conta os resultados, apenas o Coruripe venceu. Tivemos dois empates com CSA e ASA e duas derrotas de CRB e Murici.

Mas quando levamos em consideração o efeito dos resultados, tivemos um desempenho muito ruim das nossas equipes. A exceção foi o CSA.

Jogando em Belém contra o Remo, o CSA fez um boa jogo, lutou até o final e como aconteceu no jogo anterior contra o Moto Club, também foi premiado pela luta. O time marujo arrancou o empate nos acréscimos, voltou a pontuar e o ponto conquistado em Belém lhe assegurou a liderança – dividida em pontos com o Fortaleza – e a permanência por mais uma rodada no G4 do grupo A da Série C.

 

Em jogo muito ruim, CRB assustou pelo que não apresentou: 3ª derrota seguida – Foto: Caio Marcio – www.criciuma.com.br

O CRB foi o primeiro a jogar ao enfrentar o Criciúma na sexta-feira. E o resultado, o desempenho e a situação na tabela foram horríveis. A derrota para o Criciúma por 1 a 0 lembrou o Campeonato Alagoano: um jogo fraco, com um CRB inexistente contra um adversário quase inexistente. O resultado é que o CRB despencou na tabela e aproximou-se perigosamente da zona de rebaixamento na Série B. O pior é que o time perdeu o futebol coletivo, equilibrado que marcou as três primeiras rodadas da competição.

O ASA teve a estreia de Marcelo Vilar no comando técnico, chegou a sair na frente, mas cedeu o empate para o Salgueiro. O time até apresentou u mas ao novamente perder pontos em casa, segue na zona de rebaixamento, com apenas quatro pontos.

Na Série D, o Murici foi derrotado fora de casa pelo Sergipe. Era um jogo estratégico para buscar uma melhor posição dentro da competição. Ao final da rodada, o Murici ainda é o segundo no grupo, com a mesma pontuação que o Jacobina. O problema é que na próxima rodada, o Murici faz um jogo decisivo fora de casa contra o Jacobina.

E o Coruripe venceu em casa e evitou a eliminação antecipada. Apesar do resultado, a situação do Hulk ainda é complicada. No próximo jogo, o Coruripe precisará vencer o Central para chegar a 2ª colocação do grupo e na última rodada ir decidir a vida fora de casa contra o líder do grupo.

  • Luciano Santana

    Os jogos do CSA está me lembrando um pouco a série D do ano passado, sem nenhum grande jogo mas sempre pontuando. Se continuar assim teremos chances de subir para série B.

  • Sebastião Magalhães

    Preocupante a situação do CRB, meu estimado Marlon. Não apenas pelos últimos resultados, mas pelo que se viu em campo: jogadores batendo cabeça, discutindo entre si, numa total falta de sintonia e espírito de equipe. Algo precisa ser feito enquanto é tempo. Sabemos que a média de idade do time faz com que no returno o rendimento caia. Então, se não aproveitar agora para pontuar bem, lá vamos de novo lutar apenas contra o rebaixamento. A diretoria tem que agir rápido.

  • José oliveira

    Boa tarde Marlon e leitores, o que nos resta como torcedor é esperar, esperamos ver se os jogadores do CRB reagem, não depende de nós torcedores e sim unicamente deles, nessa terça-feira teremos mais um jogo difícil mas se fosse fácil não tinha graça, acredito que o Zé Carlos jogue pelo menos um tempo, ele é uma esperança para sabemos se alguém sabe chutar nessa equipe, porque até agora só devolvem a bola para o goleiro ou chuta a km de distância da meta adversária. Uma coisa é certa CRB precisa de mais contratações não precisa de nomes pomposos, nomes bonito apenas que saiba jogar bola, treine chutes, cabeceios e tenha raça, Ceará é um exemplo, estava abaixo da tabela está contratando e reagindo, terceiro gol do time cearense contra Brasil de pelotas na casa do adversário, foi feito por um recém contratado com chute de longa distância, ao final perguntado ele falou, eu treino esses chutes. Outro exemplo é o CSA na série C, os jogadores não tem nome bonito mas até o momento jogam com raça. Vamos ver se amanhã sairemos dessa situação ridícula.

  • Luiz R S Filho

    Penso que o Treinador Ney escalou a principio um CSA fechado, pensando que o Remo poderia partir para cima, o que não aconteceu. O Remo é uma equipe de poucos recursos técnicos e vem demonstrando isso. A vitória em Aracaju na semana passada foi acidental. O CSA, depois que tomou o gol e com as modificações, teve outra postura e poderia ter até vencido a partida, ainda que o empate tenha ocorrido no finalzinho do jogo . Faltou melhor precisão nas conclusões. Mas aos poucos a equipe vai encaixando o jogo para solidificar suas pretensões futuras.

Deixe uma resposta Luciano Santana
Cancelar reply