Vitória importante através de um acaso no futebol – Blog do Marlon
Sumiu o coletivo e o individual não tem resolvido
CRB previsível e sem inspiração, tem derrota sem reação

 

 

O CSA conseguiu uma vitória dramática, nos acréscimos e chegou a um resultado absolutamente importante na Série C. A segunda vitória em casa oferta ao time azulino a permanência na liderança.

Após uma atuação com muitos erros ao longo de toda a partida, ainda assim conquistou uma vitória muito justa , principalmente pela entrega, garra e persistência o CSA chegou ao gol através do acaso do futebol. A mudança feita pelo técnico Ney da Mata tirando Celsinho, lateral que o torcedor pegou no pé, mas que mantem uma regularidade e não comprometeu defensivamente e ainda é uma das principais válvulas ofensivas, para colocar Dick, que acabou sendo o autor do gol.

O erro da mudança é que entenderia a escolha de Ney da Mata se ele optasse por Caique ou por Thiago Potiguar para tentar ganhar o jogo. Mas quando ele troca um lateral por outro da mesma característica não seria uma mudança para ganhar o jogo.

Mas o que foi importante foram os pontos somados. A vitória com toda a dramaticidade recoloca o CSA na liderança do grupo, o que é importante demais para os objetivos da Série C. Ressalto que o CSA mereceu a vitória, quis mais o resultado e o gol já nos acréscimos foi um castigo ao anti-jogo praticado pelo Moto.

O Jogo

 

As duas equipes iniciaram o jogo da mesma maneira: espelhados. Um volante mais preso, outro saindo, dois atacantes, um pelo lado e outro mais centralizados.

O CSA adotou uma estratégia e optou por dar posse, permitindo ao Moto Club ter mais controle sobre o jogo. O CSA buscava roubar a bola, encaixar uma transição em velocidade e com isso chegou ao gol. A partir dai, atraiu ainda mais o adversário e correu o risco. O Moto Club chegou ao gol de empate e complicou o jogo.

A partir disto, o CSA ficou previsível. O técnico Ney da Mata fez uma mudança: ele tirou o Francisco Alex e colocou o Marcos Antônio mudando a característica. Com a presença do Marcos Antonio, o CSA ganhou volume.

Quando ele trocou de lateral com a mesma característica. Entenderia se ele mudasse um lateral por um ala precisando vencer o jogo.

A última mudança eu não faria. O jornalista Tostão sempre coloca que o futebol é um terreno fértil para o acaso. Mas o treinador teve sorte na hora que o jogador que ele colocou em campo foi lá e fez o gol. Apesar da vitória como aconteceu, apesar do gol,  Ney da Mata precisa assumir que ele errou, mas acabou dando certo.

O árbitro Bruno Resende recebeu nota 6. Foi uma arbitragem tranquila.  Houve o lance polêmico da penalidade, mas ele  teve coragem de dar seis minutos de acréscimos. Gostaria de ressaltar que após ver o lance na TV , ficou evidenciado o erro da arbitragem por isso a nota do árbitro foi reduzida .

O craque da partida foi o Valber. Não escolhi o Marcos Antonio devido o atleta ter participado menos no jogo ,mas deu dinâmica ao jogo e foi fundamental para conquista da vitória.

  • Luiz R S Filho

    Foi um jogo com a dramaticidade que só o CSA protagoniza no futebol alagoano.
    A escalação inicial do time foi ousada porém pertinente, pois jogando em casa a vitória, os 3 pontos, é obrigação. A penalidade máxima muito mal marcada (inexistente) veio mudar o padrão do jogo, embora o CSA, naquela altura já poderia estar com vantagem maior no jogo (talvez 2×0).
    Veio o 2º tempo e Moto Club começou a encaixar seu jogo, principalmente com a saída do Francisco Alex que mostrou qualidade na armação/articulação. O normal seria a entrada do Caíque porem o treinador optou pelo M.Antonio.
    A saída do Celsinho foi tardia, vez que quase sempre ele não se apresenta no ataque, mutilando o flanco direito. O gol no final acabou premiando o CSA que no geral perseguiu sempre a vitória.

    • Marlon Araújo

      Eu vi o Moto encaixado no jogo no 1º Tempo , na segunda etapa o Moto não fez uma finalização sequer , por isso o CSA foi absoluto na segunda etapa, porém sem criatividade para infiltrar. Merecida vitória, mas há muito que evoluir e tem elenco para isso. Obrigado por interagir conosco?

  • André

    Dá nota 8 a um árbitro que inventou um pênalti bisonho, que inverteu várias faltas, que não coibiu o cai cai do Motoblub, e ainda achar 6 minutos foi suficiente quando passou 5 minutos com jogo parado só para atender um jogador dentro do campo, ao lado do carro maca e que em 1 minuto estava correndo novamente, é um absurdo. Esse arbitro merecia nova 4, e olhe lá. Técnico entrou com o time errado, muito jogador sem ritmo de jogo, espero que corrija pro próximo, e volte o Marco Antinio pra titularidade.

    • Marlon Araújo

      Amigo André eu escrevi antes de ter certeza que houve o erro.Sendo assim fiz a revisão na nota do árbitro. Muito obrigado por interagir e nos ajudar com suas observações.

    • Luiz Ribeiro S. Filho

      André, me permita, ritmo de jogo à jogador só ocorre com ele jogando….só treinando ou no banco fica difícil…..e outra…. contratações só até o intervalo entre a 9a. e 10a. rodadas…..se algum desses contratados não corresponder? não haverá tempo pra substituições no elenco.
      No meu entender o M. Antonio não é um jogador com titularidade absoluta. É raçudo e gosto mais dele quando é pra segurar o jogo ou atuar integralmente pra contra-ataque…..Ontem, excepcionalmente a entrada dele acabou dando caldo….mas foi uma exceção..
      Celsinho e Leandro Souza devem perder a titularidade muito em breve.

  • Henrique Moura

    Marlon, há de ser considerado que o time foi muito modificado e, portanto, pesou contra a falta de entrosamento. Talvez por isso a estratégia utilizada pelo técnico foi a de investir fortemente no contra-ataque, dispensando a posse de bola. Deu certo, apesar da menor posse de bola, CSA teve as melhores oportunidades no primeiro tempo do jogo, que, só terminou empatado por um erro bisonho do árbitro. No segundo tempo o time teve mais posse, foi mais incisivo, mas, não achei que ele foi bem quando tirou o Francisco Alex pra colocar o Marco Antonio, apesar de reconhecer que deu certo, o time cresceu. Isso mostra que, apesar do pouco tempo, ele já tem uma noção sobre de que forma cada um pode contribuir com o time. Enfim, é o tipo de jogo em que o resultado foi o mais importante, no entanto, analiso que com o tempo o time se encaixará e tem tudo pra chegar na briga pelo acesso. Abraço.

  • Alexandre Lima

    Já está na hora do zagueiro Leandro ir para o banco de reserva. Zagueiro bom, mas muito lento. Num jogo mais dinâmico, ele vai ficar sempre na saudade. Para o alagoano até que deu para o gasto, mas para a Série C não dá.